A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
TRAUMATOLOGIA FORENSE

Pré-visualização | Página 1 de 2

TRAUMATOLOGIA FORENSE
AÇÃO CONTUDENTE (energia mecânica)
As lesões aqui chamadas são chamadas de lesões contusas ou contusões.
O que é trauma? Atuação de uma energia externa sobre o indivíduo. É a alteração estrutural proveniente de agressão ao organismo visível a olho nu ou apenas microscopicamente. As energias que afetam o organismo podem ser: física, química e físico-química. 
1. ENERGIA DE ORDEM FÍSICA (energia mecânica)
Agentes mecânicos são os que transferem energia cinética de movimento para a parte do corpo que entram em contato.
Ex: Uma pedra colocada sobre a cabeça de alguém certamente não acontece nada, porém se a pedra for atirada, a energia gerada pelo movimento, transmitida ao organismo no ponto de impacto, provocará uma lesão. 
A intensidade da agressão dependerá da massa do objeto e da velocidade com que ele atinge o corpo. Objetos com pequena massa podem causar lesões importantes se atingirem o corpo com grande velocidade.
2. AÇÃO CONTUDENTE
Transferência da energia cinética para o corpo por meio de uma superfície não produzindo lesão contusa.
Modo Ativo: O corpo é atingido pela superfície do objeto (cassetete, pedra, arcada dentária – mordida- etc.)
Modo Passivo: O corpo é lançado contra a superfície (solo ou parede) 
Algumas vezes que o agente é bem definido torna-se possível identificá-lo, pois a lesão toma à sua forma (chamados lesões de assinatura – ex: cassetetes, dente – mordidas, etc.)
A ação pode ser direta (lesiona os tecidos nos pontos de contato com o corpo);
Ou pode ser indireta (contragolpe) que gera lesões de defesa na vítima (geralmente em antebraço, mãos, pés, etc.)
Porém, a localização das lesões seria critério suficiente para qualificá-las como lesão de defesa? Entende-se que não, pois especialmente quando a lesão é contundente, essas “regiões de defesa” também servem para ataque.
As lesões contusas podem ser fechadas ou abertas: 
- LESÕES CONTUSAS FECHADAS: São lesões que a pele da região atingida se mantém íntegra, pois a força do golpe não foi capaz de vencer sua elasticidade. Porém, os tecidos abaixo da pele são menos elásticos, sendo então lesados. 
Espécies de lesões contusas fechadas: 
A) RUBEFAÇÃO: Causa o eritema. É a vermelhidão que surge no local do trauma pouco intenso devido a dilatação de pequenos vasos. Não rompe os vasos – não causa lesão corporal- desaparece de forma rápida, não deixa vestígios, razão pela qual para ser verificado em exame de corpo de delito deve ser feito rapidamente
. 
B) TUMEFAÇÃO: Elevação da pele no local do impacto por edema (inchaço). Desaparece em tempo um pouco maior que a rubefação. 
C)EQUIMOSE: Infiltração hemorrágica na malha dos tecidos de sangue que extravasou de pequenos vasos dos tecidos abaixo da pele que romperam por força do traumatismo. Algumas equimoses podem dar pistas sobre o meio que deu origem a eles. São os tipos de equimose: 
1. Petéquias: Pequenas equimoses agrupadas – quase sempre – que tem forma de um ponto até o tamanho da cabeça de alfinete. São pontos avermelhados. 
2. Víbices: Apresentam forma de estrias (faixas equimóticas paralelas) 
3. Sugilação: Agrupamento de petéquias. Equimose em pequenos grãos. Acontece no “chupão” – atos libidinosos. 
4. Equimona: Equimose de grandes proporções;
5. Mancha de Tardieu: Pequenas e violáceas manchas arredondadas de sangue coagulado, localizada sob a pleura, pericárdio e tubo digestivo e pode surgir em mortes por asfixia. Pode aparecer isolada ou aglomerada.
6. Mancha de Pautalf: Conjunto de petéquias localizadas sob as pleuras espalha-se no pulmão decorrente de afogamento. 
7. Cianose Cérvico Facial: A circulação sanguínea tem força para fazer com que o sangue suba, mas não tem força para fazer com que o sangue desça, o que torna a face violácea. Comum em casos de compressão. É diferente do Livor Mortis que é quando o sangue escorre para região de maior declive. 
8. Equimose perianais ou vulvovaginais: Equimoses na região anal ou vaginal que podem se causadas por violência sexual (não confundir com lesões dermatológicas, nem falta de higiene)
9. Equimose de etiologia não mecânica: Equimoses espontâneas ou manchas emotivas. 
As equimoses podem aparecer no local da lesão OU à distância como no caso da compressão cervical em que se forma petéquias na conjuntiva ocular. 
· ESPECTRO EQUIMÓTICO DE LEGRAND DE SAULLE
VERMELHO | VIOLÁCEA | AZULADA | ESVERDEADA | AMARELADA
1º DIA |2º - 3º DIA | 4º - 6º DIA | 7º ao 11º DIA| 12º DIA, até desaparecer com 15 a 20 dias. 
OBS: São exceções, equimoses conjuntivais (conjuntiva dos olhos) que permanece vermelha até a cura. 
OBS: Quando a vítima morre logo após o golpe as equimoses mantém a cor original, pois não há reabsorção no sangue. 
VALOR MÉDICO LEGAL DAS EQUIMOSES:
- Mostra que havia vida no momento do traumatismo pois o extravasamento de sangue depende da circulação; 
- Podem identificar o agente causador quando tomam seu formato;
- Pode sugerir o tipo de agressão pela localização e distribuição no corpo; 
- Permite identificar o tempo decorrido da agressão pelo exame da coloração. 
D) HEMATOMA: Quando o sangue extravasado dos vasos comprimidos (por o volume do traumatismo) afasta os tecidos e ocupa espaço próprio formando uma cavidade e se infiltrando nos tecidos ao redor da lesão (equimose periférica) Como desloca e comprime os tecidos vizinhos, se o hematoma for interno, ex: cabeça, pode ser fatal. 
E) BOSSA: Coleção de líquido seroso ou com sangue decorrente de uma compressão prolongada. Pode decorrer de traumatismo / Proc. Fisiológico. É o “galo”, a saliência pronunciada. 
É uma dificuldade de circulação porque o sangue não consegue sair da região, provocando extravasamento de líquido dos vasos (difere do hematoma porque o hematoma tem danos ósseos). 
É a compressão prolongada principalmente das regiões que há um contra plano ósseo – como a cabeça – que represa o sangue nos vasos da região provocando a saída de liquido por causa do aumento da pressão dentro deles. 
F) ENTORSE: Estiramento de uma articulação (com ou sem ruptura dos ligamentos) é a lesão dos ligamentos que ocorre geralmente após a torsão do tornozelo. 
G) LUXAÇÃO: Ruptura do osso causada por ação direta ou indireta do agente contundente. 
H)RUPTURAS VISCERAIS: Ocorre sobre o impacto no tórax ou abdômen ou por compressão forte ou progressiva. 
Também pode ser causada por descompressão gerada por queda de certa altura ou desaceleração brusca.
ÓRGÃOS OCOS
Rompem com maior facilidade quando estao cheios e as paredes distendidas. Ex: Bexiga.
ÓRGÃOS MACIÇOS
Ficam mais vulneráveis quando aumentados de volume ou mais friáveis por doença. Ex: Fígado e Baço.
OBS: Desaceleração brusca lesa os órgãos (vísceras) pela tração gerada no momento que o corpo para mas os órgãos ainda estão em movimento, forçando e rompendo os pontos.
- LESÕES CONTUSAS ABERTAS
Ocorrem quando a resistencia da pele é vencida pelo agente contudente, gerando a solução de continuidade (rasgando os tecidos)
A)ESCORIAÇÃO: É o arrancamento traumático da epiderme – que é camada mais superficial da pele. 
No indivíduo vivo: Forma- se uma crosta parda vermelhada na zona escoriada em decorrência da exudação que vai secando. Resulta em uma cicatriz de cor rosa esbranquiçada chamada marca de escoriacao que desaparece com o passar do tempo, assim, o aspecto de crosta pode permitir a avaliacao do tempo de evolução e a sua forma e avaliação pode dar indícios do tipo de agressão. 
No cadáver: Como não há eliminação de secreção pela zona escoriada, uma vez que não há circulação, nem reação inflamatória, não se forma crosta. 
As escoriaçãos feitas por unhas são chamadas de estigmas ungueais e podem ser encontradas no pescoço – em casos de esganadura- , ao redor da boca e nariz - quando o agressor tenta abafar os grito da vítima- 
B)FERIDA CONTUSA: É a solução de continuidade (esgarçamento) que atinge todos os planos da pele e tecido celular subcutâneo que é o tecido situado abaixo dela. É uma lesão irregular, menos sangrante que a lesão incisa porque os