A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
RESUMO - A GUERRA DOS CEM ANOS

Pré-visualização | Página 1 de 1

A Guerra dos Cem Anos (1337-1453) foi uma sucessão de conflitos ocorridos 
entre o Reino da Inglaterra e o reino da França, tendo como motivações a 
questão política e econômica. 
A guerra se iniciou logo a morte do Rei francês Luís Carlos IV, que não deixou 
herdeiros homens ao trono. Logo, o parente mais próximo deveria assumir. 
Eduardo-III, rei da Inglaterra que era sobrinho de Carlos IV entrou em disputa 
com Filipe de Valois, que era primo do Rei falecido Felipe de Valois teve mais 
apoio da nobreza Francesa, e foi Coroado Felipe-VI. 
Em 1337, Felipe-VI invadiu o Ducado da Aquitânia, que era território do 
Sudoeste francês, mas que era ocupado por senhores feudais ingleses. 
Primeira fase (1337-1364): Fase marcada por vitórias significativas de 
Eduardo-III da Inglaterra, como a dominação do Canal da Mancha e da região 
de Flanders, nos países baixos, onde se localizavam importante centro 
econômico que a Inglaterra importava lã, mas que estava anteriormente com o 
domínio francês. 
Após a primeira fase, houve alguns anos de trégua devido ao combate a peste 
negra, uma doença que se espalhou pelo século XIV, devastando 1/3 da 
população europeia. 
Segunda fase (1360-4380): o filho de Felipe-VI, Dom João-II, havia sido 
capturado pelos ingleses, porém o seu filho Carlos-V buscou retomar os 
territórios franceses perdidos, atacando inclusive o reino de Castela, que era 
aliado ao reino da Inglaterra. 
Terceira fase (1380-1453): Essa fase é marcada por conflitos internos em 
ambos os reinos, como revoltas servis e disputas por sucessões. Em 1415, o rei 
inglês Henrique-V (Tudor) invade a região da Normandia e vence a Batalha de 
Azincourt. 
Em 1429, Joana D'arc que era filha de camponeses franceses, tem participação 
decisiva para Vitória do reino da França. Joana D'arc dizia ter ouvido vozes de 
Arcanjo Miguel, Santa Margarida e Santa Catarina, que lhe informaram que o 
rei Carlos-VII deveria ser Coroado logo. Carlos-VII governava, mas não reinava, 
pois, a coroação dos Reis franceses ocorria na Catedral de Reims, que estava 
dominada pela Inglaterra. 
Como consequências, a Guerra dos Cem Anos favoreceu a formação dos 
Estados Nacionais da França e da Inglaterra. Ambos os reinos formaram os 
seus exércitos profissionais e passaram a depender cada vez menos das 
cavalarias dos senhores feudais. Ocorreram também revoltas servis, 
principalmente as chamadas Jacqueries, na França, e a disputa de sucessão do 
Trono inglês (guerra das duas rosas 1455-1487).