A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Hanseníase Tratamento e Reações

Pré-visualização | Página 2 de 2

Formação de trombos em grandes vasos das porções 
profundas da derme. 
 Recidiva. 
 
 Situação em que o paciente completa o tratamento, com 
sucesso, e depois desenvolve sinais e sintomas da doença. 
 NÃO se fala em recidiva em pacientes que voltam com novos 
sinais de atividade da doença, se = 
1. Anteriormente tratados só com monoterapia. 
2. Não completaram o tratamento (abandono). 
 Evento raro se tratado regularmente, com os esquemas 
poliquimioterápicos preconizados. 
 Geralmente ocorre 5 anos após a alta. 
 Entre as causas relacionadas, temos = tratamentos irregulares 
(PRINCIPAL), persistência bacilar (bacilos latentes não são 
afetados pelos medicamentos), resistência bacilar e 
reinfecção. 
 Critérios clínicos para diagnóstico de recidivam, segundo a 
classificação operacional = 
 Paucibacilares (PB) – paciente que, após alta por cura, 
apresentar dor no trajeto de nervos, novas áreas com 
alterações de sensibilidade, lesões novas e/ou exacerbação 
de lesões anteriores, que não respondem a tto com 
corticosteroide, por PELO MENOS 90 dias. 
 Multibacilares (MB) – paciente que, após alta por cura, 
apresentar: lesões cutâneas e/ou exacerbação de lesões 
antigas, novas alterações neurológicas, que não respondem 
ao tto com talidomida e/ou corticosteroide nas doses e prazos 
recomendados, baciloscopia positiva ou QC compatível com 
pacientes nunca tratados.