A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
Mecanismos de Transdução Celular

Pré-visualização | Página 3 de 4

em duas formas, na forma de 
 (quando a proteína está inativa) que
é quando tem apenas dois fosfatos ligados 
ou quando tem três fosfatos ligados. A
proteína vai ser crucial para a resposta
mediada pelo receptor metabotrpico, pois a
partir dela toda a cascata acontece dentro da
célula. Nós temos vários tipos de proteína 
mesmo tendo vários tipos, o processo de
ativação ocorre igual pra todo mundo. No
primeiro exemplo da ativação da proteínas 
nós temos o receptor metabotrópico se
encontra na sua forma inativa, quando um
ligante se liga (agonista, ela é uma molécula
imitadora do ligante endógeno, temos como
exemplo um fármaco, um medicamento pode
atuar dessa forma) ele ativa o receptor
promovendo a primeira etapa na ativação da
proteína que é a troca de afinidade, antes
ela tinha afinidade pelo , ela troca de
afinidade, o sai da molécula de proteína 
 e o se acopla na proteína , a primeira
etapa é a troca de por , quando o
está acoplado acontece a segunda etapa na
proteína que é a dissociaão das subunidades,
uma separação, o que se encontrava na
subunidade alfa, permanece nele, mas as
subunidades beta e gama ao se separarem da
alfa permanecem juntas para atuarem em
GTP
GDP
GDP
GTP
GTPGDP GTP
GDP
G
G
G
G
G
G
G
G
G
G
GTP
outros refletores, quando houve essa separação
a proteína g está ativa e pronta para ativar a
cascata de eventos dentro da célula que vai
ter como alvo proteínas, enzimas, a
subunidade alfa tem importância nessa
cascata de eventos, mas existem outros em
que a subunidade beta gama atua. Quando o
ligante se desliga do receptor para desativar a
proteína eu vou quebrar a ligação fosfato
para o se acople a subunidade alfa e
retorne ao seu estado inativo.
o mesmo alvo enzimático, é a enzima
adenililciclase , mas apenas de serem o
mesmo alvo são respostas diferentes, a 
ativa a adenililciclase e a inibe essa
enzima. Na o alvo será outra enzima a
fosfolipase , ela será ativada pela
subunidade alfa da proteína . Elas mediam
reações químicas dentro da célula isso
representa um inicio da cascata de eventos.
- Nós temos na imagem o receptor
metabotrópico com a porção
transmembranal e a proteína acoplada,
ela se encontra na sua forma inativa com o 
 ligado e as suas subunidades ligadas.
Nós temos distante a enzima alvo dessa
proteína que é a adenilil ciclase, temos
também na imagem um canal de cálcio.
Tipos de proteína g
Ativação da proteína G
- Os principais alvos para a subunidade
alfa são enzimas para a e temos 
Via da Proteína Gs
 
GDP
G
Gs Gi/o 
(AC)
Gs
(AC) Gi/o
Gq
C (PLC)
Gq
GDP
G
G
- Quando o ligante chega e se liga ao
receptor metabotrópico, ele vai promover
toda a ativação da proteína , vai ter a troca
de pra e a dissociação das
subunidades alfa da beta gama, a subunidade
alfa vai na enzima adenililciclase pra ativá-
la e uma vez ativada ela vai promover a
reação química de conversão de moléculas de 
 em cíclico. Esse cíclico é um
segundo mensageiro dessa via da proteína .
Segundo mensageiro é uma molécula
sinalizadora intracelular que é ativa após a
ligação do meu primeiro mensageiro que é o
meu ligante. Esse cíclico vai te rum
papel importante, ele vai ativar uma
proteína dentro da celular chamada de 
(proteína quinase dependente de cíclico),
o alvo do cíclico é ativar essa proteína
quinase , essa vai causar vários efeitos
dentro da célula, por ser quinase ela tem
ação fosforiladora, ela é capaz de pegar e
quebrar pra fosforilar moléculas alvo, o alvo
da é um canal iônico canal de cálcio,
ela vai fosforilar esse canal, uma vez que ele 
pega o fosfato de uma molécula de e
acoplar neste canal, ele vai promover a
ativação, a abertura desse canal. O estímulo
para abrir não é estiramento, ligante e nem
voltagem é a fosforilação que está abrindo
esse canal, isso é chamado de retificação.
- Cálcio entrando na célula está gerando
uma resposta excitatória.
- Toda vez que nos depararmos com o
receptor acoplado a proteína , eu já sei que
é a resposta vai ser excitatória.
Como o AMPc ativa proteína quinase A (PKA)?
- Ela apresenta quatro subunidades, quando
acontece o aumento de cíclico esse 
 cíclico vai lá nessa pra ativar, e se
dissociam em subunidades que vão ser as que 
 
GDP GTP
G 
ATP AMP AMP
AMP
Gs
PKA
AMP
AMP
A
PKA
ATP
PKA
ATP
Gs
AMP AMP
PKA
vão atuar de fato nas proteínas alvo e a
partir daí vai ter a reação de fosforilação.
Proteína Gi/o
- O alvo da proteína também é a
adenililciclase, mas agora a resposta será
inibitória.
- Nós encontramos na figura um segundo
tipo de canal iônico, um canal agora para
potássio. Quando o ligante se liga no
receptor, vai promover a mesma ativação, 
vai ser trocado por , dissociando nas
subunidade em alfa e beta gama. A
subunidade alfa vai na adenililciclase, mas
agora ela vai inativa, inibir em vez excitar,
em vez de promover a formação cíclico,
ela vai impedir essa formação, sem o 
 cíclico não será ativado e se ele não é 
ativa, ela não vai fosforilar, não vai abrir os
canais de cálcio e o cálcio não vai entrar na
célula, não teremos uma resposta excitatória.
Nessa via, além da subunidade alfa estar
aturando, nós temos também as subunidades
beta gama que vai diretamente no canal de
potássio e permitir a sua abertura, não é um
ligante, é outro tipo de abertura de canais
iônicos. Essa é uma resposta inibitória. 
 Toda vez que eu tiver ativação da proteína
 eu estou levando a uma resposta
inibitória na minha célula. Temos a acetil
colina atuando no coração.
- Um mesmo ligante pode atuar em vários
tipos de receptores levando a varias respostas
diferentes.
- Exemplo, eu levei um susto, com aquele
susto eu tive uma descarga de adrenalina a
adrenalina foi naquele meu receptor e
excitou, aumentou freqüência cardíaca e
elevou minha pressão, mas nós temos
mecanismos fisiológicos da pressão, então
naquele momento em que acontece aquele
pico de aumento de pressão o meu organismo
recebe aquele sinal e por um feedback
negativo ele vai levar a uma liberação de 
Gi/o
GDP
GTP
AMP
AMP
PKA
Gi/o
Gs
acetil colina, pois ela chegando ao coração,
vai se ligar nesse receptor , para diminuir
a freqüência e assim levar a uma redução da
pressão para níveis normais.
Proteína Gq
- Tem como alvo a fosfolipase . 
- Nós temos um canal de cálcio na
membrana plasmática e mais abaixo temos
o retículo endoplasmático que em células
musculares é chamado de reticulo
sarcoplasmático, ele tem função de estocar o
cálcio, esse cálcio que está dentro do reticulo
vai ser liberado para promover respostas na
minha célula, são duas fontes de cálcio
diferente, uma fonte externa que vem da
membrana e a fonte que já esta dentro da
célula mas não está disponível. O cálcio 
entra na célula, mas precisa ser liberado.
- Quando o ligante se liga no receptor ele
vai promover a mesma ativação, vai ser
trocado por , dissociando nas subunidade
em alfa e beta gama. A subunidade alfa
vai na enzima fosfolipase e vai ativar essa
enzima, que por sua vez vai ter como alvo
uma molécula chamada de , a está
na membrana e será alvo da fosfolipase ,
que vai promover uma quebra, uma ação
nessa transformando ela em duas
moléculas que serão os segundos mensageiros
da via, o e o , o vai para o
reticulo e vai servir como ligante de um
determinado tipo de canal de cálcio que está
nesse retículo, esses canais são abertos e
liberam cálcio. Existe outro tipo de canal
de cálcio também no reticulo em que o
próprio cálcio será o ligante gerando a
liberação de cálcio induzida por cálcio. Esse
tipo de canal iônico não é um receptor
ionotrópico, pois so são chamados os que
estão na membrana e recebem ligação de
ligantes externo, aqui está tudo interno.
- O permanece na membrana e o
aumento do cálcio sendo liberado vai ativar 
Gi/o
GDP
GTP
PIP2 PIP2
C
PIP2
IP3 DAG IP3
DAG

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.