A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
QUESTÕES COMENTADAS - STJ E FUNÇÕES ESSENCIAIS A JUSTIÇA

Pré-visualização | Página 1 de 1

STJ E FUNÇÕES ESSENCIAIS A JUSTIÇA 
 
GABARITO: 1) A 2) B 3) B 4) C 
 
 
1. Nos termos da Constituição Federal, assinale a alternativa que apresenta com-
petência(s) do Superior Tribunal de Justiça. 
A. Processar e julgar, originariamente, os mandados de segurança contra 
ato do Comandante da Marinha. 
 
Item correto, de acordo com o Art. 105, I, “b” da CF/88 Compete ao Superior 
Tribunal de Justiça, processar e julgar, originariamente os mandados de 
segurança e os habeas data contra ato de Ministro de Estado, dos Coman-
dantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica ou do próprio Tribunal. 
 
B. Julgar as ações contra o Conselho Nacional do Ministério Público. 
 
Item incorreto, pois de acordo com o art. 102, inciso I, alínea r, esta é competên-
cia do STF. 
 
C. Julgar e processar, originariamente, litígio entre Estado estrangeiro ou or-
ganismo internacional e a União, os Estados, o Distrito Federal ou os Territórios. 
 
Item incorreto, pois de acordo com o art. 102, inciso I, alínea e, esta é compe-
tência do STF. 
 
D. Julgar, mediante recurso, as causas decididas em única ou última instân-
cia, quando a decisão recorrida julgar válida lei local contestada em face de lei 
federal. 
 
Item incorreto, pois de acordo com o art. 102, inciso III, alínea d, esta é compe-
tência do STF. 
 
 
2. A respeito da Advocacia Pública, assinale a alternativa correta. 
a) São princípios institucionais das Procuradorias dos Estados a unidade e 
a indivisibilidade. Como consequência, é inconstitucional lei estadual que crie 
Procuradoria-Geral para consultoria, assessoramento jurídico e representação 
judicial da Assembleia Legislativa. 
 
Item incorreto, pois os princípios da unidade e da indivisibilidade referentes a 
Defensoria Pública. Ademais, há a Procuradoria-Geral da Assembleia Legisla-
tiva, um órgão de assessoramento e responsável pela consultoria, o assessora-
mento jurídico e a representação judicial para a defesa das prerrogativas e dos 
interesses específicos da Assembleia Legislativa do Estado. 
 
b) A Advocacia-Geral da União tem por chefe o Advogado-Geral da União, 
nomeado pelo Presidente da República dentre integrantes da carreira, maiores 
de trinta e cinco anos, após a aprovação de seu nome pela maioria absoluta do 
Senado Federal. 
 
Item incorreto, pois de acordo com o artigo 131, §1°, para a nomeação do AGU 
é necessário apenas ter 35 anos, notório saber jurídico e reputação ilibada. 
 
c) Aos Procuradores dos Estados e do Distrito Federal, que ingressarem na 
carreira mediante concurso público, é assegurada estabilidade após três anos 
de efetivo exercício, mediante avaliação periódica de desempenho perante os 
órgãos próprios, após relatório circunstanciado das corregedorias. 
 
Item correto, pois de acordo com o parágrafo único do art. 132 é assegu-
rada estabilidade após três anos de efetivo exercício, mediante avaliação 
de desempenho perante os órgãos próprios, após relatório circunstanci-
ado das corregedorias. 
 
d) Na execução da dívida ativa de natureza tributária, a representação da 
União não caberá à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. 
 
Item incorreto, pois de acordo com o artigo 131, §3° a Procuradoria Geral da 
Fazenda Nacional é responsável pela execução da dívida tributária. 
 
 
3. A prestação da “assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem 
insuficiência de recursos”, prevista na Constituição da República como direito 
fundamental, é incumbência precípua 
a) do Ministério Público. 
 
Incorreto, pois de acordo com o art. 127, caput o Ministério Público é incubido 
pela defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e 
individuais indisponíveis. 
 
b) da Defensoria Pública. 
 
Correto, pois de acordo com o art. 134, caput a Defensoria Pública é res-
ponsável por prestar assistência de forma integral e gratuita aos necessi-
tados. 
 
c) da Advocacia-Geral da União. 
 
Incorreto, pois de acordo com o art. 131 a Advocacia Geral da União é respon-
sável por representa a União, judicial e extrajudicialmente. 
 
d) das Procuradorias dos Estados e Municípios. 
 
Incorreto, pois de acordo com o Tavares (2020) as Procuradorias dos Estados e 
dos Municípios tem a função de representar e defender, em juízo e fora dele, o 
respectivo estado-membro. 
4. Considerando que nos termos dispostos no art. 133 da Constituição do Brasil, 
o advogado é indispensável à administração da justiça, sendo até mesmo 
inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, é correto afir-
mar que: 
a) a imunidade profissional não pode sofrer restrições de qualquer natureza. 
 
Incorreto, pois a imunidade profissional do advogado é reconhecida, desde que 
nos limites da lei (art. 2º, §3º, da Lei 8.906/1994). 
 
b) nenhuma demanda judicial, qualquer que seja o órgão do Poder Judiciário 
pelo qual tramite, independentemente de sua natureza, objeto e partes envolvi-
das, pode receber a prestação jurisdicional se não houver atuação de advogado. 
 
Incorreto, pois o STF, ao julgar a ADIn 1.127-8, declarou a inconstitucionalidade 
da expressão "qualquer" prevista no art. 1º, I, da Lei 8.906/1994. O questiona-
mento em relação à constitucionalidade da parte final do art. 1º, I, da mesma lei 
foi superada pelo advento do art. 9º da Lei 9.099/1995, que dispensa atuação do 
advogado nas causas de até 20 salários-mínimos perante os Juizados Especiais. 
 
c) a inviolabilidade do escritório ou local de trabalho é assegurada nos ter-
mos da lei, não sendo vedadas, contudo, a busca e a apreensão judicialmente 
decretadas, por decisão motivada, desde que realizada na presença de repre-
sentante da OAB, salvo se esta, devidamente notificada ou solicitada, não pro-
ceder à indicação. 
 
Correto, pois de acordo com o art. 7º, II e §6º, da Lei 8.906/1994, presentes 
indícios de autoria e materialidade da prática de crime por parte de advo-
gado, a autoridade judiciária competente poderá decretar a quebra da invi-
olabilidade de que trata o inciso II deste artigo. 
 
d) a prisão do advogado, por motivo de exercício da profissão, somente po-
derá ocorrer em flagrante, mesmo em caso de crime afiançável. 
 
Incorreto, pois o não reflete o disposto no art. 7º, §3º, da Lei 8.906/1994.