A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
prova etnografia digital

Pré-visualização | Página 1 de 4

As empresas são cada vez mais pressionadas para repensar sua relação com as mídias sociais. Segundo Bueno (2015), “o esforço de comunicação nas mídias sociais exige uma articulação estreita entre inúmeras instâncias de uma organização e não deve estar limitado apenas a uma área específica (comunicação ou marketing, como normalmente se pode imaginar) ou mesmo a um setor especialmente criado para esse fim (gerência de mídias sociais, por exemplo)”.
 
BUENO, W. C. (org.).
Estratégias de comunicação nas mídias sociais . Baueri: Manole, 2015. p. 198.
 
Sobre a reflexão iniciada no trecho apresentado, assinale a alternativa correta:
		Resposta Selecionada:
	 
A pluralidade de vozes das redes deve ser controlada pelo departamento de comunicação das empresas, evitando situações polêmicas.
 
 
	Resposta Correta:
	 
Hoje, as relações com os stakeholders de qualquer organização de grande porte  inclui uma presença elaborada nas redes sociais.
	Comentário da resposta:
	Sua resposta está incorreta. A alternativa está incorreta, pois não existe controle no meio virtual. A pluralidade de vozes é constante e não cabe ao departamento de comunicação tentar controlá-las, mas sim lidar com elas, estabelecer diálogo e construir relações. Exatamente por esse motivo não adianta estar presente apenas em momentos de crise.
	
	
	
	As comunidades virtuais ressignificaram nossa concepção de espaço e de comunidade. De acordo com Martino (2014), “a internet permitiu a supressão do espaço. A ideia de comunidade deixou de ser definida pela proximidade geográfica e ganhou uma nova forma de construção a partir do encontro de indivíduos virtualizados”. 
MARTINO, L. M. S. Teoria da comunicação : ideias, conceitos e métodos. Petrópolis: Vozes, 2014. p. 275.
 
Sobre a reflexão iniciada nesse trecho apresentado, assinale a alternativa correta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
Nas comunidades virtuais as relações são construídas unicamente em função da possibilidade da comunicação.
	Resposta Correta:
	 
Nas comunidades virtuais as relações são construídas unicamente em função da possibilidade da comunicação.
	Comentário da resposta:
	Resposta correta. A alternativa está correta, pois a possibilidade da comunicação é o que determina o estabelecimento de uma comunidade virtual. Por isso, o idioma, o acesso à internet, a economia e a política podem ser empecilhos para que a comunicação aconteça entre os indivíduos que fazem parte da comunidade.
	
	
	
	
	
	
	A coleta de dados exige organização do netnógrafo, de acordo com Kozinets (2014). Ela possui características bastante próprias, marcadas pela virtualidade e por todo o ambiente que compõe a internet.
 
KOZINETS, R. V. Netnografia : realizando pesquisa etnográfica online. Porto Alegre: Penso, 2014. p. 95.
 
Assinale a alternativa que indica corretamente dicas para a coleta de dados na etnografia digital:
 
I. Arquivamento de dados: a web é efêmera; por isso, arquivar é fundamental.
II. Entrevistas em profundidade: revelam dados importantes para o netnógrafo.
III. Seleção da comunidade: escolhe o grupo que será observado.
IV. Elaboração da questão: surge na etapa da coleta de dados.
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
I, II, III e IV.
	Resposta Correta:
	 
I e II, apenas.
	Comentário da resposta:
	Sua resposta está incorreta. A alternativa está incorreta, pois as etapas da seleção da comunidade e elaboração da questão antecedem a coleta de dados. Sem ela, o netnógrafo sequer saberia o que buscar em sua pesquisa. Ambas são necessárias para orientar o projeto como um todo.
	
	
	
	
	
	
	Leia o excerto a seguir, retirado do livro Antropologia do ciborgue (2016):
 
“Pois uma das mais importantes questões de nosso tempo é justamente: onde termina o humano e onde começa a máquina? Ou, dada a ubiquidade das máquinas, a ordem não seria a inversa? Onde termina a máquina e onde começa o humano? Ou ainda, dada a geral promiscuidade entre o humano e a máquina, não seria o caso de se considerar ambas as perguntas simplesmente sem sentido? Mais do que a metáfora, é a realidade do ciborgue, sua inegável presença em nosso meio (‘nosso?’), que põe em xeque a ontologia do humano.”
TADEU, T. (org.). Antropologia do ciborgue : as vertigens do pós-humano. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016. p. 10.
 
A reflexão proposta no livro organizado por Tadeu (2016) põe em xeque nossa relação com as máquinas: como se dá essa relação de dominação? Com o avanço tecnológico, como nós humanos devemos nos colocar diante desse desafio? A respeito dos limites entre homem e máquina argumentados no texto, analise as afirmativas a seguir e assinale V para a(s) verdadeira(s) e F para a(s) falsa(s):
 
I. (  ) Uma característica evidente da contemporaneidade é a intersecção entre homem e máquina.
II. (  ) O corpo humano tem passado por transformações radicais no processo de junção com as máquinas: transplantes, implantes e próteses são exemplos disso.
III. (  ) A separação entre o homem e a máquina é bastante clara; há uma relação de dominação total e evidente do primeiro em relação ao segundo.
IV. (  ) Se por um lado as máquinas tornam o corpo humano eficaz, por outro o tornam cada vez mais dependente.
 
 Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
V, V, V, V.
 
 
	Resposta Correta:
	 
V, V, F, V.
	Comentário da resposta:
	Sua resposta está incorreta. A sequência está incorreta, pois ainda que o homem seja o fator criador e pensante, suas criações – as máquinas – estão o tornando cada vez mais dependente. Não é uma relação de dominação, mas sim de interdependência. A máquina depende do homem para criá-la e, muitas vezes, o homem depende dela para viver.
	
	
	
	
	
	
	Leia o trecho a seguir:
“Uma das propriedades da plataforma é o fato de possibilitar contatos assimétricos entre usuários e contas. Ao contrário do que acontece em outras redes sociais, é possível ‘seguir’ a conta de alguém sem que a recíproca seja verdadeira”.
 
A reciprocidade não é esperada nas relações em rede. Existe certo comportamento voyeur, marcado pelo trajeto de indexadores, como as hashtags , por exemplo.
GOMES, L. G.; LEITÃO, D. K. Etnografia em ambientes digitais: perambulações, acompanhamentos e imersões. Revista Antropolítica , Niterói, v. 1, n. 42, p. 41-65, 2017. Disponível em: http://www.revistas.uff.br/index.php/antropolitica/article/view/546/pdf . Acesso em: 26 maio 2020.
 
A partir do excerto apresentado, analise as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.
 
I. As hashtags são marcadores e indexadores das publicações virtuais.
Por isso:
II. São ferramentas de análise ricas para os netnógrafos.
 
A seguir, assinale a alternativa correta:
 
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	 
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	Resposta Correta:
	 
As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
	Comentário da resposta:
	Resposta correta. Ambas as asserções estão corretas, e a segunda é uma justificativa da primeira. As hashtags permitem ao netnógrafo uma coleta de dados rica, que possui um caminho indexado, um rastro no ambiente virtual, o que torna a coleta de dados mais fácil e organizada.
	
	
	
	
	
	
	Leia o trecho a seguir:
“De fato, nesse contexto de multiplicadores de cultura digital, independente de fronteiras geográficas, língua ou orientação política surgem novas produções textuais, sonoras e imagéticas chamados de memes. A linguagem memética pode ressignificar o processo de ensino e aprendizagem [...]”.
SILVA, A. V. M. Apropriação tecnológica e cultura digital: usos na/da internet. Revista Observatório , Palmas, v. 5, n. 3, p. 276-292, maio 2019. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/5986/15350 . Acesso em: 26 maio 2020.
 
A partir do excerto apresentado, analise as asserções a seguir e a relação proposta entre elas:
 
I. A cultura digital permite uma diluição das fronteiras

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.