A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
68 pág.
Superinteressante - Ed. 427

Pré-visualização | Página 1 de 22

p. 44
os ataques 
eletromagnéticos 
em havana.
p. 52
iti malia! 
a ciência 
da fofura.
p. 64
e se uma erupção 
solar atingisse 
a terra?
p. 10
na falta de 
lockdown, como 
salvar vidas?
o animal 
imortal 
A água-viva programada 
para viver eternamente 
e outros seres insólitos. p. 36
r$ 18,00 
Ed
iç
ão
 4
27
 • 
m
ai
o 
20
21
p o r b r u n o v a i a n o e 
m a r i a c l a r a r o s s i n i
Cortes de verba, 
perseguição 
ideológica, 
universidades 
sucateadas. 
A pesquisa 
nacional vive um 
fundo de poço 
histórico. Entenda 
os cortes na área 
– e por que eles 
põem em xeque o 
futuro do país. p. 22
SI_427_Capa.indd 1 5/11/21 3:45 PM
1249303-SAUDE-1_1-1.indd 2 07/05/2021 14:15:18
carta ao leitor e d i t o r i a l
Para assinar a revista: assineabril.com.br
 
SAC – Serviço de atendimento ao cliente Abril
Autoatendimento: abrilsac.com
Em dias úteis, das 9h às 18h:
WhatsApp: (11) 5087-2112
E-mail: grupoabrilsac@abril.com.br
Telefone: celular e Grande São Paulo: (11) 5087-2112 /
fixo e demais localidades: 0800-7752112
Para baixar sua revista digital: 
Acesse www.revistasdigitaisabril.com.br
IMPRESSA NA ESDEVA INDÚSTRIA GRÁFICA LTDA
Av. Brasil, 1405, Poço Rico, CEP: 36020-110, Juiz de Fora - MG
www.grupoabril.com.br
SUPERINTERESSANTE edição nº 427 (ISSN 0104-178-9), ano 35, 
nº5, é uma publi ca ção da Editora Abril 1987 G+J España S.A. “Muy 
Interesante” (“Muito In te res san te”), Es pa nha Edições anteriores: Venda 
exclusiva em bancas, pelo preço da última edição em banca. Solicite ao 
seu jornaleiro. Distribuída em todo o país pela Dinap S.A. Distribuidora 
Nacional de Publicações, São Paulo SUPERINTERESSANTE não admi te 
publi ci da de reda cio nal
Diretor de Redação: Alexandre Versignassi Editor: Bruno 
Garattoni Editor assistente: Bruno Vaiano Repórteres: Maria 
Clara Rossini, Rafael Battaglia Editora de arte: Juliana Krauss
Designer: Carlos Eduardo Hara Estagiários: Carolina Fioratti
(texto), Juliana Briani, Natalia Sayuri Lara (arte) Colaboração:
Alexandre Carvalho (revisão)
www.superinteressante.com.br / superleitor@abril.com.br
Fundada em 1950
VICTOR CIVITA
(1907-1990)
ROBERTO CIVITA
(1936-2013)
Publisher: Fábio Carvalho
Enquanto EstE tExto Era Escrito, 
no início de maio, milhares de bra-
sileiros esperavam pela segunda do-
se da CoronaVac havia mais de um 
mês – quando o indicado é que a 
aplicação aconteça em até 28 dias. 
Enquanto algumas regiões penavam 
com o fim de seus estoques, e não 
conseguiam completar a segunda 
etapa da vacinação, outras seguiam 
aplicando normalmente a primeira. 
Foi mais um exemplo de desgo-
verno na esfera federal. A aplicação 
de primeiras doses, no caso da Co-
ronaVac, é um dado meramente 
contábil. Só existe uma imunização 
minimamente satisfatória após a 
segunda picada. Para a saúde públi-
ca, portanto, não faz sentido deixar 
gente sem a dose número dois para 
ampliar a quantidade de pessoas 
que receberam a dose número um. 
Mesmo assim, o ex-ministro 
Pazuello ordenou, no dia 19 de feve-
reiro, que todas as cidades do país 
usassem suas reservas de segunda 
dose. Em suas palavras: “Com a libe-
ração para aplicação de imediato de 
todo o estoque de vacinas guardadas 
nas secretarias municipais, vamos 
conseguir dobrar a aplicação”.
Quatro dias depois, o Ministério 
da Saúde soltou uma nota voltando 
atrás. Desta vez diziam o óbvio – 
que, sim, era preciso guardar as se-
gundas doses. Assunto resolvido? 
Não. Em 20 de março, três dias antes 
de Pazuello deixar o cargo, o Minis-
tério voltou a determinar o uso dos 
estoques de segunda dose para a 
aplicação da primeira. Novos lotes de 
vacina, dizia a nota, supririam a falta 
lá na frente. Mas o tempo passou e 
os lotes não vieram na quantidade 
necessária. Começou a faltar vacina 
para a finalização dos tratamentos. 
Cabia, então, ao governo federal 
organizar um esforço de remaneja-
mento de vacinas para suprir as re-
giões que estavam sem segunda 
dose, e sem perspectiva de receber 
novas remessas. Nada fizeram. Mar-
celo Queiroga, o novo ministro da 
Saúde, culpou as determinações de-
sastradas da gestão Pazuello, e ficou 
por isso mesmo. 
Para piorar, o chefe de Queiroga se-
guiu provocando a China, fornecedora 
da matéria-prima para a CoronaVac e 
a vacina da AstraZeneca. Como se es-
tivesse em um churrasco de conspira-
cionistas, disse que o vírus poderia ter 
sido criado em laboratório e ser parte 
de uma “guerra bacteriológica”. Encer-
rou com uma pergunta retórica: “Qual 
país que mais cresceu seu PIB?”. 
Horas mais tarde, Bolsonaro ten-
tou esquivar-se. “Falei a palavra Chi-
na hoje de manhã? Eu não falei.” Mas 
imediatamente voltou ao ataque. “Vo-
cês da imprensa não falam onde nas-
ceu o vírus. Falem. Ou estão 
temendo alguma coisa? Falem.”
Sim, presidente. O vírus nasceu na 
China. Tal como a variante P1, mais 
devastadora, nasceu no Brasil. E nem 
por isso o senhor é acusado de tê-la 
criado em laboratório, em nome de 
algum interesse lunático. Agir de for-
ma antidiplomática com um país que 
pode, numa canetada, deixar o Brasil 
sem insumos é, sim, uma bela amos-
tra de irresponsabilidade com a saú-
de pública. Mais uma.
Falta de segunda dose:
mais um exemplo de descaso
PUBLICIDADE E PROJETOS ESPECIAIS Marcos Garcia Leal 
(Diretor de Publicidade) (Alimentos, Bebidas, Beleza, Higiene, 
Moda, Imobiliár io, Decoração, Turismo, Varejo, Educação, 
Mídia & Entretenimento, Financeiro, Mobilidade, Tecnologia, 
Telecom, Saúde e Serviços, Regionais e Governo) DIRETORIA 
EXECUTIVA DE OPERAÇÕES ucas Caull iraux Mar t inell i 
DIRETORIA DE MONETIZAÇÃO Carlos Nogueira GERÊNCIA DE 
MARKETING Thais Rodrigues Rocha DIRETORIA EXECUTIVA 
DE DESENVOLVIMENTO EDITORIAL E AUDIÊNCIA Andrea 
Abelleira BRANDED CONTENT, CRIAÇÃO E VÍDEO João Pedro 
Maya DIRETORIA EXECUTIVA DE TECNOLOGIA Guilherme 
Valente DEDOC E ABRILPRESS Pandia Mendes de França DATA 
INGELLIGENCE Sérgio Rosa
Redação e Correspondência: Av. Otaviano Alves de Lima, 4.400, 
Freguesia do Ó, CEP 02909-900, São Paulo, SP Publicidade São 
Paulo e informações sobre representantes de publicidade 
no Brasil e no exterior: publiabril.com.br Licenciamento de 
conteúdo: Para adquirir os direitos de reprodução de textos e imagens 
de SUPERINTERESSANTE e MUNDO ESTRANHO: (11) 3990-
1329 / (11) 3990-2059 / atendimentoconteudoabril@abril.com.br / 
abrilcontent@abril.com.br / abrilconteudo.com.br
Alexandre Versignassi
Diretor De reDação
AlexAndre.VersignAssi@Abril.com.br
SI_427_cartaaoleitor.indd 3 5/11/21 4:27 PM
44 Ataque silencioso
Entenda como um pulso de micro-ondas 
pode ter deixado 40 diplomatas ame- 
ricanos em Havana com problemas neu-
rológicos – e parcialmente surdos.
52 Iti malia!
Do Pikachu ao Baby Yoda, amamos 
coisas que se pareçam com bebês. 
Entenda as raízes evolutivas da fofura. 
36 Natureza insólita
A água-viva que reverte o próprio 
envelhecimento. A lesma que faz fotos-
síntese. As bactérias da estratosfera. 
Os fungos do reator de Chernobyl.
22 Capa
A ciênciA 
pede socorro
Ciência e tecnologia nunca foram 
queridinhas do orçamento público, mas 
a situação é crítica. Veja como funciona 
o sistema de financiamento à pesquisa 
científica no país, saiba onde os cortes 
têm sido mais profundos e entenda 
como isso prejudica a economia. 
m a i o d e 2 0 2 1cArdápio
essenciAl oráculo
últimA páginA
8 uma imagem...
A superlua vista de 
Stonehenge, na Inglaterra.
58 o que é isso aí atrás?
Qual foi o primeiro animal 
com cauda?
66 pipoca e sofá
Os streamings com maior 
número de assinantes.
63 manual
Como tirar fotos decentes 
com o celular?
supernovAs
12 papo-cabeça 
Cientistas chineses inserem 
microrrobô biológico no 
cérebro de ratos.
10 ... uma opinião 
Na falta de lock-
down nacional, 
temos de falar sobre 
mais estratégias
16 3 notícias sobre
21 Você decide
14 enquanto isso...
59 pá pum
18 pérolas do streaming
62 lost in translation
62 pensando bem...
61 só acredito Vendo
e se...
64 bonitinha, mas perigosa
E se uma grande tempestade

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.