Direito Administrativo (58)
6 pág.

Direito Administrativo (58)


DisciplinaDireito Administrativo I53.254 materiais980.202 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ano em que o testamento foi aprovado e entregue. 
É praxe notorial, e não uma exigência legal, os tabeliães colocarem pingos de cera sobre os nós da linha que 
utilizaram para coser o testamento.
Apresentação, abertura e cumprimento do testamento cerrado: Falecido o testador, seu testamento será 
levado ao juiz que o abrirá na presença do apresentante do escrivão. Uma vez verificada a inviolabilidade do 
lacre ou qualquer vício externo, será o instrumento aberto e publicado em cartório. Depois de ouvido o 
Ministério Público, os autos irão conclusos ao juiz, que o mandará registrar, inscrever e cumprir, extraindo-se 
cópia autêntica do testamento, que será entregue ao testamenteiro para juntada ao processo de inventário.
Se verificado que o lacre foi violado, o juiz imediatamente determinará realização de perícia, servindo o 
laudo pericial de base para futuras controvérsias em torno da violação e sua autoria.
Já o testamento particular pode ser escrito de próprio punho ou por meio mecânico. Se escrito de próprio 
punho, deverá ser feito pelo próprio testador, sob pena de nulidade, lido e assinado na presença de pelo 
menos três testemunhas (§ 1º do artigo 1.876).
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
04
Se elaborado por meio mecânico, não poderá ter espaços em branco ou rasuras, devendo ser lido e 
assinado pelo testador na presença de pelo menos três testemunhas (§ 2º do artigo 1.876).
Esse meio de testar, dispensa a presença do tabelião, desde que presentes os requisitos acima mencionados. 
Porém, em razão da inexistência de qualquer registro público, caso o testamento venha a extraviar-se, não 
poderá ser cumprido, mesmo que as testemunhas afirmem o fato e atestem seu conteúdo.
Publicação e cumprimento do testamento particular: Morto o testador, o seu testamento será publicado em 
juízo. Os apresentantes do instrumento (testamenteiro, herdeiro, ou legatário) requererão a notificação das 
pessoas a quem caberia a sucessão legítima, para assistirem a inquirição das testemunhas que assinaram o 
testamento.
Presente pelo menos uma testemunha que ateste sua assinatura, o teor das disposições testamentárias, a 
leitura do testamento e encontrar-se o testador em perfeito juízo na hora de testar, o juiz mandará cumprir o 
testamento (artigo 1.878).
Todavia, se nenhuma das testemunhas comparecerem, ou por haverem falecido, ou desaparecido, o 
testamento não poderá ser cumprido.
Codicilo: Codicilo é ato de última vontade em que seu autor determina providências de caráter não 
patrimonial ou patrimonial, mas de pequena monta como, por exemplo, providências sobre seu enterro, faz 
esmolas de pouca importância a certas e determinadas pessoas, ou aos mendigos de determinado lugar, 
lega móveis, roupas ou jóias de pequeno valor, nomeia ou substitui testamenteiros, entre outros, como 
dispõem os artigos 1.881, 1883 e 1.998.
Não se pode, por codicilo, nomear ou deserdar herdeiros, instituir legatários, legar imóveis, enfim fazer 
disposições patrimoniais de valor considerável.
Testamentos especiais: Os testamentos especiais são o marítimo, o aeronáutico e militar. O primeiro é 
permitido àquele que se encontra em viagem, a bordo de navio nacional, mercante ou de guerra, e que 
receie morrer na viagem; o segundo é facultado ao que está em viagem a bordo de aeronave militar ou 
comercial, e o terceiro, é prerrogativa do militar e mais pessoas que se encontram em campanha, correndo 
os riscos da guerra.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br