3. Hemograma Série Branca dra Jane

@infectologia UFSM

Pré-visualização

*

          Defeitos Genéticos 
        Notados à Microscopia
Síndrome de Chediak-Higashi
É um grave defeito genético recessivo. Há neutropenia e defeito funcional dos neutrófilos, pancitopenia progressiva, deficiência imunológica, albinismo óculo-cutâneo,alterações neurológicas e morte prematura. O hemograma mostra leucócitos com granulações gigantes, decorrentes da coalescência de lisossomos, coradas em vermelho ou pardo-escuro


*

Síndrome de Chediak-Higashi


*

LINFÓCITOS
Núcleo arredondado
Representam 20% a 30% dos leucócitos



*

               Linfócitos 
Os linfócitos pequenos, que predominam no sangue , são células de 7-15µ cromatina densa que oculta os nucléolos, e escasso citoplasma hialino de cor azul-celeste a azul-escuro , geralmente sem grânulos relação N/C3:1. Os linfócitos grandes tem mais citoplasma, e o núcleo pode ter pequena chanfradura, que podem confundir-se com monócitos
Normalmente 70-90% dos linfócitos sangüíneos são T e 5-20% são B


*

                Linfócitos 


*

            Linfócitos atípicos
                 Plasmócitos


*

               Linfocitose 
É o aumento no número absoluto de linfócitos no sangue
Causas :
*Esplenectomia 
*Hemopatias malignas
*Sífilis 
*Mononucleose infecciosa EBV,geralmente acompanhado de monocitose
*CMV
*HIV após incubação , com linfócitos atípicos


*

Infecções crônicas: tuberculose,sífilis e brucelose.
Hemopatias: leucemia linfóide crônica, leucemia linfóide aguda, linfomas e linfocitose crônica de células T.
Relativa: neutropenias e convalescença das infecções agudas.



*

               Linfopenia 
É a diminuição do número de linfócitos abaixo de 1000/µl
Causas :
*Linfopenia passageira- estresse agudo (eixo hipófise –supra-renal)
*Após radioterapia
*Drogas imunossupressoras(globulina anti-linfocítica, corticóides em alta dose)
*Linfoma de Hodgkin
*LES
*AIDS



*



*



*



*



*



*

MONÓCITOS
Maiores células sanguíneas
Representam 3% a 8% dos leucócitos
Transformam-se em MACRÓFAGOS 
(atuam na fagocitose de microorganismos e de células mortas)



*

               Monócitos 
Os monócitos circulam brevemente no sangue e exercem suas funções nos tecidos, onde se localizam como macrófagos fixos
É uma célula com cerca de 14-21µ com núcleo em forma de ferradura ou chanfrado, as vezes com imagens semelhantes a circunvoluções, relação N/C 1:1, sem nucléolos.Citoplasma azul-acinzentado, com numerosas granulações azuladas finas lembrando poeira, presença ocasional de vacúolos


*

MONÓCITOS
MONOCITOSE	> 800/uL
Acompanha a neutrofilia nos processos inflamatórios (mais tardia e persiste na convalescença).
Endocardite Bacteriana Subaguda
Tuberculose
Brucelose
Leishmaniose
Mielodisplasia


*

               Monócitos 


*



*



*

Monocitose
O aumento de monócitos é importante indicativo de:
Infecções: tuberculose, endocardite bacteriana e brucelose.
Malária, calazar, tripanossomose
Hemopatias
Neoplasias: doenças do colágeno, lupus, artrite reumatóide.



*



*



*

MONÓCITOS
MONOCITOPENIA < 80/uL
Incomum
Tricoleucemia


*

LEUCOGRAMA DAS
 DOENÇAS INFECCIOSAS
O leucograma das doenças infecciosas varia com:
A localização e a extensão do processo
A magnitude das manifestações sistêmicas
O agente etiológico
O grupo etário
As condições imunológicas do paciente


*




*



*

PLAQUETAS (TROMBÓCITOS)
Origem- Células megacariócitos
Número normal- 300 mil/ mm3


*



*

             Plaquetograma 
É a avaliação qualitativa e quantitativa das plaquetas
Os contadores contam e medem as plaquetas pelo princípio de Coulter no mesmo canal de eritrócitos ,através do limiar de volume ,plaquetas<20 fl e eritrócitos>30 fl
A exatidão ainda deixa a desejar
Satisfatória com coeficiente de variação <10% em contagens entre 40.000 e 500.000
Insatisfatória nas baixas contagens , coeficiente de variação em torno de 50% entre 10.000 e 20.000 e em torno de 100% quando abaixo de 10.000


*

            Plaquetograma
Causa de erro:
Agregação plaquetária – EDTA
                           atraso na coleta
                           conservação in vitro
Satelitismo plaquetário- é mediado por um fator plasmático ( IgG ou IgM), as plaquetas aderem in vitro aos neutrófilos, envolvendo-os como uma coroa


*

          Agregação Plaquetária
                e Satelitismo


*

           Plaquetograma
Os contadores medem as plaquetas e fornecem um resultado médio do volume plaquetário ( VPM ) valores em torno de 7-10 fl
Valores de referência da contagem plaquetária
 130.000- 400.000/µl



*

       Avaliação Qualitativa
As plaquetas são vistas no sangue periférico como pequenos discos ou estruturas ovóides de 1-4µ 
Pode haver presença de macroplaquetas >4 µ notadas a microscopia sem alterar o VPM se em pequena quantidade
Nas SMD e SMP é usual a presença de plaquetas gigantes e dismórficas
Algumas síndromes genéticas são acompanhadas de plaquetas anormalmente pequenas como na S.Wiscott-Aldrich


*

            Plaquetas normais


*

         Macroplaquetas 


*

       Alterações Quantitativas
TROMBOCITOSE – é o aumento na contagem de plaquetas

TROMBOCITOPENIA- é a diminuição na contagem de plaquetas


*

PLAQUETAS
TROMBOCITOSE	   > 600.000/uL       
Sindromes Mieloproliferativas
Pós-Hemorragia
Doenças Inflamatórias Crônicas
Pós-Esplenectomia
Anemia Ferropriva


*

         Trombocitopenias 
Associadas à sindromes genéticas:
S.Bernard Soulier- trombocitopenia com plaquetas gigantes (VPM >15)e agregação plaquetária defeituosa
S. Wiscott-Aldrich- insufiência imunológica, trombocitopenia com microplaquetas
TAR- trombocitopenia com ausência de rádio


*

        Trombocitopenia 
Causas :
Infecções virais
Esplenomegalia 
Anemias hemolíticas microangiopáticas
Heparina
PTI aguda(idiopática ou não) 
PTI crônica
Na gestação- pré eclampsia , HELLP, trombocitopenia gestacional


*



*

             Plasmocitose 
Plasmócitos tem cerca de 9-20µ, núcleo roxo-escuro, sem nucléolos, excêntrico, citoplasma azul-escuro e abundante, apresentando uma área clara junto ao núcleo
Em pequeno número, são vistos no sangue na maioria das viroses e nas reações imunológicas
Hepatite A – palsmocitose geralmente 2-6%, não há linfocitose
Rubéola –plasmocitose de 3-30% + neutropenia e desvio à E
Mieloma múltiplo-alguns plasmócitos podem ser notados no sangue


*

            Plasmócitos 


*

Plasmocitose
O aumento de plamócitos no sangue é encontrado em:
Infecções:sarampo,escarlatina, meningite benigna.
Hemopatias.


*




*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Carregar mais