A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Memórias póstumas de Brás Cubas- pdf

Pré-visualização | Página 1 de 1

Realismo: Memórias Póstumas de Brás Cubas 
Versão em inglês: Epitaph of Small Winner. 
 
 Crítica social > sentimento de revolta na mais pura ironia; 
 A escrita é uma forma de vencer a imortalidade; 
 Brás Cubas se fez imortal pela sua escrita. 
 
Resumo do livro: 
 Gênero: Romance; 
 Estilo de Época: Realismo; 
 Tempo: século XIX; 
 Espaço: Rio de Janeiro; 
 Narrador: 1ª pessoa > defunto autor. 
 Objetividade: Frases e capítulos curtos; 
 Metalinguagem: conversas com o leitor; 
 Ceticismo e pessimismo: evidência no dedicatória; 
 Ironia e humor; 
 Intertexto. 
 
Características da época do Brás Cubas: 
 Primeira metade do século XIX, no Rio de Janeiro; 
 Época de escravidão; 
 Brás Cubas: privilegiado na sociedade; 
 O personagem morre aos 64 anos de pneumonia, um golpe de ar; 
 A escrita se torna um modo de ser tornar importante pós-morte. 
 Trechos: 
“Não sou um autor defunto, sou um defunto autor”. 
“Algum tempo hesitei se devia abrir estas memórias pelo princípio ou pelo fim, isto é, se 
para em primeiro lugar meu nascimento ou a minha morte. Suposto o uso vulgar seja 
começar pelo nascimento, duas considerações me levaram a adotar diferentes métodos: 
a primeira é que eu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor, para 
quem a campa (sepultura) foi outro berço, a segunda que é o escrito ficaria mais elegante 
e mais novo”. 
 
Livro: 
 Estrutura > digressão (reflexões durante a contagem dos fatos; 
 Cerca de 160 capítulos, sendo micro capítulos; 
 Constantes diálogos com o leitor. 
 
Brás Cubas: 
 Conta em ordem psicológica; 
 Detalha morte, nascimento, infância, adolescência e fase adulta; 
 Vida fútil, vazia e bagunçada, sendo apenas de aparência e mediocridade; 
 Sujeito egocêntrico, sem muitas conquistas em vida. 
 Trecho: 
“Dedico essa obra ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver, dedico 
com saudosa lembrança estas memórias póstumas”. 
 
Enredo: 
 Inicia descrevendo a sua morte; 
 Antes de morrer devido a um golpe de ar, pneumonia, começa a ter delírios onde 
viaja mentalmente para todos os séculos passados. 
 Enterro: comparecem 11 amigos. 
 Pouco antes de morrer, cria um emplasto com o fim de se tornar famoso; 
 Na infância, era conhecido como um menino “diabo”; 
o Família abastada, educação permissiva e costumava brincar com um escravinho 
chamado Prudêncio, o qual recebia chicotadas e maltrato de Brás Cubas. 
o Ainda quando criança, denunciou certa vez um casal de amantes que se 
beijavam às escondidas. Este casal era Dona Eusébia e o Poeta Vilaço. 
 
 Na juventude, conhece Marcela e tem um amor com ela que durou “Quinze meses e 
onze contos de réis”; 
o Devido aos “gastos” financeiros dessa paixão, o seu pai o manda à Portugal para 
estudar direito. Durante os estudos, o filho foi um aluno medíocre 
o Dirige-se a Portugal para estudar e só retorna com o adoecimento da mãe. 
 
 Amores: Marcela, Eugênia e Virgília; 
 Eugênia: era a filha de Dona Eusébia, aquela que foi denunciada com o amante pelo 
Brás Cubas. 
o Brás Cubas se encanta com Eugênia e passa a frequentar constantemente sua 
casa. Até que dá o primeiro beijo da menina de cerca de dezesseis anos. 
o Problema: era bonita, porém coxa (manca). 
o “Por que coxa, se bonita? Por que bonita, se coxa?” 
 
 Virgília: Na cidade do Rio de Janeiro, ao retorna de Potugal, envolve-se com Virgilia, filha 
de um político. Entretanto, Brás não se sente intensamente apaixonado por ela. Pouco 
tempo depois, a jovem se casa com Lobo Neves, um político. 
o Reencontro: Em um baile, ao dançar valsa, nota que ambos ainda se amam. 
Assim, tornam-se amantes e Brás se torna 
o É a sua amante, casada com Lobo Neves, 
o Mulher entregue aos prazeres, 
o Encontros clandestinos em uma casa específica para isso, 
o Dona Plácida é a empregada encarregada pelos cuidados da casa; 
o Em certo tempo Virgília até chega a engravidar, porém perde o bebê; 
o Mesmo com a casa secreta, toda a cidade já sabia do caso amoroso; 
o Tempos depois, Lobo Neves recebe uma promoção para trabalhar em uma 
província do nordeste e acaba aceitando. 
o Virgília e Brás se despedem friamente. 
 
 Quincas Borbas: amigo de Brás, que se torna miserável (financeiramente) e que Brás 
oferece ajuda, sendo posteriormente roubado pelo amigo, 
o Anos depois, recebe uma herança, 
o Cria a teoria do Humanitismo, 
o Enlouquece totalmente. 
 
 Fracassos: 
o Jornalismo (medíocre); 
o Tenta ser filósofo com seu amigo Quinca Borbas; 
o Política; 
o Tenta estudar filantropia; 
o A noiva arranjada pela sua irmã Sabina, Nhã Loló, falece antes do casamento. 
 
 Brás Cubas termina a vida sem conquistas. 
 Trecho: 
“Este é o último capítulo é todo de negativos. Não alcancei a celebridade do emplasto, não 
fui ministro, não fui califa, não conheci o casamento. Verdade é que, ao lado dessas faltas, 
coube-me a boa fortuna de não comprar o pão como seio do meu rosto. Mais; não padeci 
a morte de Dona Plácida, nem a semidecencia do Quinca Borbas. Somadas umas coisas e 
outras, qualquer pessoa imaginará que não houve míngua nem sobra, e conseguintemente 
que saí quite com a vida. E imaginará mal, porque ao chegar a este outro lado do mistério, 
achei-me com um pequeno saldo, que é a derradeira negativa deste capítulo de negativas: 
- ‘Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria’”.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.