A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
Aula 05 a 10 pdf

Pré-visualização | Página 1 de 10

Aula 5 – Remuneração Estratégica – Remuneração Indireta – Dos pacotes de 
benefícios aos benefícios flexíveis 
 O que denominamos de salário indireto compreende essencialmente os benefícios oferecidos pela 
empresa a seus colaboradores. Benefícios respondem por parte considerável da remuneração total e 
costumam ser fator de decisão na aceitação de ofertas de emprego.
 
A importância dos Benefícios
 
 Porque o seu custo é significativo para a empresa e deve ser objeto de constante atenção. Nos 
últimos anos, esse custo tem-se elevado em função tanto da pressão pela inclusão de novos itens, 
como pela ampliação de elegibilidade aos itens existentes, quanto pelo aumento do custo específico 
de alguns itens. Em algumas empresas o custo dos benefícios supera 20% da folha de pagamento.
Além disso, sua importância também advém do impacto sobre a imagem da empresa na 
comunidade. Embora a maioria das organizações busque manter uma forte coerência com seus 
pares, algumas se destacam por oferecer vantagens excepcionais. 
Esta postura é essencial na atração e retenção da mão-de-obra, especialmente quando os requisitos 
do negócio impõem alto nível de capacitação profissional. Existem alguns profissionais que por sua 
condição especial exigem um tratamento personalizado por parte das empresas em geral. 
Por outro lado, para o funcionário, ele é um importante fator de decisão para a permanência em uma 
empresa ou para a aceitação de um novo convite de trabalho. O benefício tem impacto direto sobre a 
qualidade de vida dos funcionários, influindo sobre a sua segurança atual e futura e sobre sua condição 
de vida.
 
Principais benefícios praticados no Brasil:
Aluguel de casa
A maior parte das empresas que concedem esse benefício arca integralmente com o seu custo. É 
usualmente usado quando o profissional é transferido de estado ou de um estrangeiro residindo 
temporariamente no país.
Assistência médico-hospitalar e odontológica
Inclui o pagamento integral ou parcial de assistência médica e ou odontológica para o profissional e 
seus dependentes. Variando o tipo de plano, abrangência e cobertura dos mesmos.
Automóvel
É a concessão de veículos sob a forma de leasing, aluguel, frota ou compra pela empresa. A maior 
parte das empresas que concedem este benefício responsabiliza-se pelas despesas com manutenção, 
seguro e impostos. 
Auxílio-ótica
É o pagamento integral ou parcial de compra de lentes e/ou armação. Em muitas empresas, o 
desconto para o empregado é oferecido pela própria ótica e a empresa facilita o pagamento 
descontado diretamente em folha.
Auxílio-alimentação
Esse benefício relaciona-se à concessão de cesta de alimentos (cesta básica) ou tíquete-alimentação 
(supermercado) aos funcionários.
Auxílio-doença
Esse benefício relaciona-se à complementação, parcial ou integral, em caso de afastamento por 
doença, do salário do funcionário.
Auxílio-educação
Pagamento parcial ou integral de cursos de ensino fundamental, médio, técnico, superior ou pós-
graduação para o funcionário.
Auxílio-farmácia
Refere-se a descontos ou reembolsos dos valores gastos com a aquisição de medicamentos em geral 
com receita médica.
 Auxílio-refeição
Refere-se ao reembolso regular de despesas com refeição, quer seja através de convênios 
específicos, refeitório na empresa ou contra-comprovantes.
Check-up
Esse benefício relaciona-se ao pagamento integral ou parcial do exame médico periódico e 
completo. Usualmente, as empresas determinam o local onde os exames devem ser realizados.
Compra facilitada de produtos ou serviços
Este benefício inclui facilidades oferecidas aos funcionários para aquisição de serviços ou produtos 
da própria empresa ou de terceiros.
Cooperativas
As formas mais comuns deste benefício são as cooperativas de consumo, em que o funcionário tem 
facilidades para comprar roupas, alimentos, etc., e as cooperativas de crédito, nas quais o 
funcionário tem acesso a financiamentos e empréstimos a taxas de juros reduzidas.
Creche
Este benefício relaciona-se à existência de creche da própria empresa, conveniada ou reembolso, 
subsidiada total ou parcialmente pela empresa.
Empréstimos
Concessão de empréstimos pessoais, restrito a emergências ou sem restrição, nos quais os valores 
estabelecidos em função do salário do funcionário. Normalmente, as parcelas são debitadas 
diretamente na folha de pagamento.
 Financiamentos
Concessão de financiamentos para a aquisição de casas próprias, automóvel ou outros bens.
Idiomas
Pagamento parcial ou integral de cursos de línguas, podendo ser oferecido dentro da própria 
empresa ou por escolas especializadas.
Lazer
Estrutura oferecida para ser usufruída durante o tempo livre dos empregados e seus dependentes, 
geralmente sob a forma de clube de campo, grêmio recreativo, academia de ginástica e colônia de 
férias.
Seguros diversos
Este benefício inclui o pagamento parcial ou total de seguro de vida em grupo, seguro do 
automóvel, seguro residencial, etc.
Transporte
Este benefício relaciona-se ao subsídio, parcial ou total, por meios próprios ou de terceiros, do 
transporte de seus funcionários entre o local de trabalho e suas residências.
Flexibilização dos Benefícios - Beneflex
Em sua forma mais tradicional, os benefícios são oferecidos como pacotes, compreendendo itens 
cujo teor variam de acordo com o nível hierárquico do funcionário. Nesta forma, relacionam-se 
diretamente com os objetivos de longo prazo da empresa, reforçando estabilidade, 
comprometimento e lealdade.
A possibilidade de escolha dentro dos planos de benefícios é quase nula. A única possibilidade de 
ter mais benefícios é mudar de cargo ou de empresa. A política de benefícios, neste sentido, é 
coerente com um modelo de estrutura hierárquica e com certos valores organizacionais. Premia-se o 
esforço pela ascensão na carreira. Um cargo mais alto significa salário maior e plano de benefícios 
mais amplo.
Dificuldades com os pacotes
Esse contexto passou a ser colocado em xeque por vários fatores: 
1. Pelas mudanças ocorridas nas próprias empresas, achatamento das estruturas hierárquicas e a 
valorização do trabalho em grupo, em especial, estão mudando o conceito de carreira. 
2. Aumento da diversidade no ambiente de trabalho. O plano de benefícios tradicional é 
voltado para um padrão de funcionário, casado, com filhos e que tem como perspectiva uma 
relação duradoura com a empresa. Assim, o plano não considera as necessidades específicas 
de minorias dentro da organização como jovens solteiros, casais sem filhos, etc. 
3. Uma crescente crítica do custo/benefício de tais planos. Como são concebidos para um padrão 
de usuário que nem sempre corresponde ao perfil real dos funcionários, ocorre, de um lado, um 
custo adicional pago pela empresa e que não tem, por falta de demanda, contrapartida em 
serviços; de outro, uma insatisfação por parte dos funcionários, quando estes arcam com parte 
dos custos, justamente por não utilizarem o benefício. 
Flexibilização dos planos de Benefícios.
A resposta que algumas empresas estão dando para essas questões é a flexibilização dos planos de 
benefícios. Essa alternativa muda radicalmente a relação entre empresa e funcionário. Os planos 
fixos pressupõem, por parte da empresa, uma postura paternalista e de controle. O pressuposto é que 
“a empresa sabe o que é melhor para seus colaboradores”. 
Os planos flexíveis, ao contrário, pressupõem maturidade por parte da empresa, dos funcionários e 
da própria relação entre as partes.
Os planos flexíveis dão aos funcionários a opção de escolher, entre os benefícios disponíveis, 
aqueles que são mais adequados ao seu perfil, condição familiar e estilo de vida. Entre empresa e 
funcionário passa a existir uma relação mais igualitária,