A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Atividade Farmacocinética 4 semestre uninove

Pré-visualização | Página 1 de 2

13/10/2021 04:17 Atividade Farmacocinética
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdVMKFVxVrCLG81AFgfBNfQK7WOgCeGyB6cmlzZvxHLgrd8og/viewscore?viewscore=AE0zAgB9-… 2/7
Algumas sugestões gratuitas são:
www.drugs.com 
Medscape (reference.medscape.com) 
Prodoctor Medicamentos (https://bulas.medicamentos.app/medicamentos) 
Epocrates (online.epocrates.com) 
Drugbank (go.drugbank.com)
Entretanto nem todas as respostas vão estar nestes recursos. Você pode e
deve fazer suas próprias buscas.
Farmacocinética da varfarina 30 de 30 pontos
A varfarina é um fármaco anticoagulante. A dose de varfarina deve ser regulada com atenção. Um 
aumento do efeito da varfarina pode causar hemorragias enquanto que a perda do seu efeito pode causar 
eventos tromboemboliticos. A dose de varfarina deve ser ajustada para obter um INR (tempo de 
prótrombina) entre 2,0 e 3,0.
O Sr. CPJ de 55 anos, apresenta fibrilação atrial e está em tratamento
profilático contra um possível AVC usando 5 mg de varfarina, via oral, uma vez
por dia. O seu LDL-Colesterol está acima dos valores de referência apesar da
dieta e tratamento com estatinas, por isso existe a indicação de tratamento
com 90 mg de fenofibrato, via oral, uma vez por dia.
10/10
O risco é a perda dos efeitos da varfarina, ou seja o paciente está em risco de
hipercoagulopatias.
Nenhum. Não existe risco de associar varfarina e fenofibrato
O risco é a potencialização dos efeitos da varfarina, ou seja o paciente está em
risco de hemorragia
O risco é a perda dos efeitos do fenofibrato, ou seja o paciente está em risco de
hipercolesterolemia.
Qual é o risco que o paciente corre ao associar Varfarina e
Fenofibrato? *
https://www.google.com/url?q=http://www.drugs.com&sa=D&source=editors&ust=1634112908859000&usg=AFQjCNFqSQ0RJI7riKqymjx7CDu3ffJ-mA
https://www.google.com/url?q=http://reference.medscape.com&sa=D&source=editors&ust=1634112908859000&usg=AFQjCNEKrODM37U1fG_8dcDrpeUl_eG0Kw
https://www.google.com/url?q=https://bulas.medicamentos.app/medicamentos&sa=D&source=editors&ust=1634112908859000&usg=AFQjCNFtGJtD04HbZ3l-CdbqcTLYXH2K0w
https://www.google.com/url?q=http://online.epocrates.com&sa=D&source=editors&ust=1634112908859000&usg=AFQjCNEefgMECHEWlJx4hw1Ja2fIGdXPBw
https://www.google.com/url?q=http://go.drugbank.com&sa=D&source=editors&ust=1634112908859000&usg=AFQjCNEYoKwMlRX5oHxH_GLb7qAEI0-aug
13/10/2021 04:17 Atividade Farmacocinética
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdVMKFVxVrCLG81AFgfBNfQK7WOgCeGyB6cmlzZvxHLgrd8og/viewscore?viewscore=AE0zAgB9-… 3/7
10/10
Ao serem administrados juntos, o fenofibrato pode deslocar a varfarina da
albumina, aumentando a fração da varfarina livre, aumentando seu efeito.
Ao serem administrados juntos, o fenofibrato aumenta o metabolismo da varfarina,
aumentando a concentração da forma ativa da varfarina, aumentando seu efeito.
Ao serem administrados juntos, o fenofibrato alcaliniza a urina, o que causa um
aprisionamento iônico da varfarina, diminuindo a meia vida da varfarina, diminuindo
seu efeito.
Ao serem administrados juntos, o fenofibrato inibe a excreção da varfarina,
aumentando a meia vida da varfarina, aumentando seu efeito.
10/10
Não administrar fenofibrato e manter a varfarina.
Iniciar o fenofibrato e ajustar a dose de varfarina até obter um INR entre 2,0 e
3,0.
Suspender a varfarina e usar apenas o fenofibrato.
Farmacocinética da Loperamida 10 de 10 pontos
A loperamida é um fármaco opióide (como, por exemplo, a morfina, a heroína, o fentanil e a metadona). 
Entretanto a loperamida não tem ação central e por isso ela tem apenas indicação como antidiarreico 
devido a seu efeito periférico de constipação. A dose usual de loperamida para a indicação de 
antidiarreico é de 2 mg.
Qual é a explicação farmacocinética que justifica o risco associado
com a interação entre varfarina e fenofibrato. *
Qual a conduta medicamentosa que deve ser tomada neste caso? *
13/10/2021 04:17 Atividade Farmacocinética
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdVMKFVxVrCLG81AFgfBNfQK7WOgCeGyB6cmlzZvxHLgrd8og/viewscore?viewscore=AE0zAgB9-… 4/7
JRP é um paciente com histórico de abuso de drogas. Ele deu entrada no
hospital com um quadro típico de intoxicação opioide (sedação, insuficiência
respiratória, constipação, náusea e vômito). Seu acompanhante diz que ele
vem usando doses altas doses (48 comprimidos de 2 mg de uma só vez) de
loperamida para aliviar sua dependência química. Neste último episódio, além
da dose maciça de loperamida, o paciente também administrou dois
comprimidos de 300 mg de quinidina.
10/10
Ao serem administrados juntos, a quinidina inibe o metabolismo da loperamida,
aumentando a concentração de loperamida, aumentando seu efeito no SNC.
Ao serem administrados juntos, a quinidina inibe o transportado OCT que faz a
excreção renal da loperamida, causando um aumento do efeito da loperamida no
SNC.
Ao serem administrados juntos, a quinidina inibe a glicoproteína-P que bombeia
a loperamida para fora do SNC, causando um aumento do efeito da loperamida
no SNC.
Ao serem administrados juntos, a quinidina pode deslocar a loperamida da
albumina, aumentando a fração da loperamida livre, aumentando seu efeito no SNC.
Farmacocinética do Tacrolimos 60 de 60 pontos
O Tacrolimos é um fármaco imunossupressor usado para evitar a rejeição em pacientes transplantados. 
Por ser um fármaco com índice terapêutico estreito, a concentração plasmática de Tacrolimos deve ser 
monitorada com atenção. Um aumento da concentração de Tacrolimos pode causar uma intoxicação 
grave enquanto que a perda do seu efeito pode causar a rejeição do transplante.
O Sra. MRRV de 41 anos, foi submetida a um transplante de fígado e recebe 6
mg de tacrolimos, via oral, duas vezes por dia para profilaxia de rejeição. No
momento ela se apresenta com convulsões e tem indicação para receber
tratamento com 100 mg de Fenitoína, via oral, três vezes por dia.
Porque a associação de loperamida com quinidina pode promover
efeitos de sedação e depressão respiratória, típicos de uma
intoxicação opioide? *
13/10/2021 04:17 Atividade Farmacocinética
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdVMKFVxVrCLG81AFgfBNfQK7WOgCeGyB6cmlzZvxHLgrd8og/viewscore?viewscore=AE0zAgB9-… 5/7
10/10
Intoxicação com Tacrolimos
Rejeição do transplante
Nenhum
10/10
A Fenitoína inibe a glicoproteína-P que bombeia o Tacrolimos para fora do
organismo aumentando assim a sua maia vida e seu efeito terapêutico.
A Fenitoína desloca o Tacrolimos da ligação à albumina plasmática aumentando
assim a sua fração livre e seu efeito terapêutico.
A Fenitoína é um indutor das CYP's e vai aumentar o metabolismo do Tacrolimos
reduzindo assim a sua meia vida e seu efeito terapêutico.
A Fenitoína é um inibidor das CYP's e vai dimiuir o metabolismo do Tacrolimos
aumentando assim a sua meia vida e seu efeito terapêutico.
10/10
Iniciar a Fenitoína e diminuir a dose de Tacrolimos.
Não administrar a Fenitoína e manter o Tacrolimos.
Iniciar a Fenitoína e aumentar a dose de Tacrolimos.
Suspender o Tacrolimos e usar apenas a Fenitoína .
Qual é o risco que o paciente corre ao associar Tacrolimos e Fenitoína?
*
Qual é a explicação farmacocinética que justifica o risco associado
com a interação entre Tacrolimos e Fenitoína. *
Qual a conduta medicamentosa é indicada neste caso? *
13/10/2021 04:17 Atividade Farmacocinética
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdVMKFVxVrCLG81AFgfBNfQK7WOgCeGyB6cmlzZvxHLgrd8og/viewscore?viewscore=AE0zAgB9-… 6/7
A Sra. MLPM de 66 anos foi submetida a um transplante renal e está em
tratamento profilático com 6 mg de Tacrolimos, via oral, duas vezes por dia.
No memento ela se apresenta com Blastomicose (uma infecção pulmonar
fúngica) e por isso existe a indicação de tratamento com 200 mg de
cetoconazol, via oral, uma vez por dia, por 6 meses.
10/10
Intoxicação com Tacrolimos
Rejeição do transplante
Nenhum
10/10
O Cetoconazol desloca o Tacrolimos da ligação à albumina plasmática aumentando
assim a sua fração livre e seu efeito terapêutico.
O Cetoconazol