Matéria acumulada: como se livrar em 5 passos!

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Seu celular já está lotado de fotos da matéria no quadro? Não sabe onde tá aquela anotação com os prazos do seu cronograma de estudos? Isso é um alerta e o seu diagnóstico é: matéria acumulada 😱

Mas não se preocupe! Trouxemos aqui um método que vai te ajudar a reverter essa situação.

A técnica é chamada “A Arte de Fazer Acontecer”, (“Getting Things Done”, em inglês).

David Allen. instrutor e consultor de produtividade, quem criou essa ideia que virou livro.

Basicamente, o sistema é um método de gerenciamento de tempo e tem 5 etapas para ser concluída.

Confira a seguir cada uma e como pôr em prática nos seus conteúdos acumulados.

1) Coletar

O primeiro passo é recolher a bagunça.

Deixar o terreno preparado para quando for estudar é importante para ter noção do volume que precisa administrar.

Além disso, esse processo te dá a chance de ver o “final do túnel” e entender bem a demanda de matéria acumulada.

Outro ponto é que, assim, você consegue evitar distrações ao procurar o material que precisa para estudar enquanto está em outras etapas – como a de processar e organizar.

Esse momento também é a hora de descartar alguns materiais que podem não ser mais úteis nessa etapa do seu estudo.

Tirou a foto do quadro e do caderno do amigo com o mesmo conteúdo?

Escolha um dos dois e siga sua coleta da maneira mais otimizada possível para os próximos passos.

Quando terminar a coleta, faça o que Allen chama de “Lista de lembretes de coisas incompletas”, o que no seu caso são as matérias acumuladas.

A partir disso, estamos prontos para ir para a próxima etapa.

2) Processar

Agora que você já coletou todos os conteúdos que deixou passar, é necessário classificá-los.

Ou seja, identifique cada material, decida o que é, em qual matéria se encaixa e o que fará com ela.

Mas, calma, ainda não liste-as por ordem de prioridade!

Essa etapa é apenas para identificação e para processar cada material em seu conteúdo de origem.

Por isso, é preciso dar atenção a um de cada vez para entender as suas especificidades.

Por exemplo: identifique com uma anotação ou um post-it se, em uma matéria, que precisa fazer apenas um resumo. Em outra, que precisa fazer exercícios e resumo.

Focar em um conteúdo de cada vez ajuda na tomada de decisão para repetir esse processo em todos as matérias que ficaram atrasadas.

Em seu livro, o autor da metodologia diz que o pensamento chave da parte de processar é “qual é a próxima ação?”.

Porém, se não souber o que fazer com aquele componente da matéria, geralmente há 3 alternativas para ela: lixo, itens a serem guardados e material de referência.

O lixo é bem autoexplicativo e serve para você ignorar aquele material que não acha mais necessário para deixar seu estudo em dia.

Os itens a serem guardados são materiais que podem vir a ser úteis em algum momento futuro do seu estudo, mas que agora não apresenta nenhuma importância aparente.

Já o material de referência são os itens que têm informação útil para o seu estudo, mas não são necessários constantemente durante o processo.

Agora, com as ações definidas de cada material para cada conteúdo, podemos avançar para o próximo passo.

3) Organizar

Com cada uma das suas matérias separadas, chegou o momento de saber qual o momento certo a se debruçar sobre ela.

Sendo assim, uma forma de fazer isso é através de bilhetes, sejam post-its ou em um calendário, por exemplo.

David Allen diz que tendemos a organizar as tarefas de acordo com a nossa preferência.

Entretanto, é necessário não dar ouvidos a esse tipo de impulso.

Para ele, é preciso confiar no cronograma como se fosse um “território sagrado”.

E ele deve refletir de maneira exata as fronteiras de seus compromissos de cada dia.

Sendo assim, elas precisam ser facilmente percebidas mesmo com uma olhada rápida.

Por isso, sua organização deve estar ajustada a partir das suas prioridades e tarefas.

Por exemplo: se você só tem 2 horas livres no seu dia, não vale pegar uma matéria que pode levar o dobro de tempo para ser concluída, né?

Portanto, distribua os conteúdos atrasados de acordo com a sua realidade de tempo.

Dessa forma, você não irá se sobrecarregar e não dará a chance das matérias novas se juntarem com as antigas para virar uma bola de neve ❄️

4) Revisar

Você já fez o seu cronograma, já reuniu seus materiais. Pronto: agora vai partir para os estudos. Certo?

ERRADO!

Allen diz que antes mesmo de botar a mão na massa é preciso revisitar todo o seu sistema de fluxo das tarefas para saber se está tudo em ordem.

Volte a examinar os post-its, o calendário, o cronograma de estudos e tudo o que escolheu para fazer em cada conteúdo.

Além disso, Allen também sugere fazer uma revisão semanal para atualizar seu fluxo.

A hora da revisão também é o momento de rever o panorama geral, como suas metas, seus prazos e suas perspectivas com cada matéria acumulada.

5) Executar

Então, chegou a hora de correr atrás do prejuízo!

Allen diz para considerar 4 fatores na hora que for executar a tarefa, mesmo se você tiver preparado todo o esquema para esse momento,

A primeira delas é entender o contexto e considerar o que tem condições de fazer no local em que está.

Por isso, é importante se situar em um lugar que seja confortável para o seu estudo.

Além disso, o segundo fator é a sua disponibilidade de tempo e o quanto separou para esse momento lá na etapa de Organização.

E, por último, a sua energia disponível para executar a tarefa.

Você marcou para estudar após uma aula exaustiva?

Então, tente adiantar alguma matéria atrasada que seja mais prática, em vez de mergulhar em uma leitura profunda.

Allen traz a reflexão de que é importante equilibrar suas tarefas para não se sobrecarregar.

Ele diz que a habilidade para lidar com o elemento-surpresa é uma vantagem competitiva.

Você não está conseguindo acompanhar o ritmo do seu próprio cronograma?

É melhor revisá-lo antes que isso possa minar sua produtividade.

Mas, afinal: o que fez a matéria acumular?

Já anotou os 5 passos para evitar uma pilha de matéria acumulada? Agora, observe o que fez seu ritmo de estudo desacelerar.

A ansiedade é um dos fatores que pode estar dificultando seu progresso nos estudos.

Com ela, vem junto a falta de foco que acaba por desestabilizar ainda mais o seu fluxo.

Quando você detecta o que ocasionou os conteúdos atrasados, fica mais fácil evitar que isso aconteça de novo ao perceber os sinais.

Quanto mais rápido o diagnóstico, mais rápido encontra o caminho de volta para o seu cronograma de estudos.

E você, já conhecia esse método ’“A Arte de Fazer Acontecer”?

Qual etapa você ainda não fazia com a sua matéria acumulada? Deixe seu comentário aqui 👇

Victoria Fernandes

Victoria Fernandes

Redatora e estudiosa sobre redes sociais. Nas horas vagas, acessa o Twitter e vê vídeos de gatinhos no TikTok.

Comentários

Deixe uma resposta