A maior rede de estudos do Brasil

Quais os requisitos para que seja possível a propositora da inicial de Recuperação Judicial, com base na Lei 11.1101/05?

Quais os requisitos para que seja possível a propositora da inicial de Recuperação Judicial, com base na Lei 11.101/05?


3 resposta(s)

User badge image

Isly

Há mais de um mês

Para que seja possível a propositura da ação ( o art.51, da lei de falência, descreve os documentos necessários á propositura da Inicial)  da Recuperação Judicial, o empresário que estiver em uma  crise deverá preencher os requisitos constantes no art. 48 da Lei de falência, quais sejam: 

Art. 48. Poderá requerer recuperação judicial o devedor que, no momento do pedido, exerça regularmente suas atividades há mais de 2 (dois) anos e que atenda aos seguintes requisitos, cumulativamente:

        I – não ser falido e, se o foi, estejam declaradas extintas, por sentença transitada em julgado, as responsabilidades daí decorrentes;

        II – não ter, há menos de 5 (cinco) anos, obtido concessão de recuperação judicial;

        III – não ter, há menos de 8 (oito) anos, obtido concessão de recuperação judicial com base no plano especial de que trata a Seção V deste Capítulo;

        IV – não ter sido condenado ou não ter, como administrador ou sócio controlador, pessoa condenada por qualquer dos crimes previstos nesta Lei.

        Parágrafo único. A recuperação judicial também poderá ser requerida pelo cônjuge sobrevivente, herdeiros do devedor, inventariante ou sócio remanescente.

 

Frise-se que, resta indispensável ao empresário estar devidamente registrado na junta comercial de seu estado, pelo prazo não inferior a 2 anos, bem como não ser falido e se o for, que as obrigações sejam extintas e haja sentença transitado em em julgado, além de estarem de acordo com os demais requisitos.  Perceba-se que, não é tão somente, o preenchimento de um dos  requisito que a lei determina, para que o juiz defira o processamento da recuperação judicial ( art.52 da lei de falência), mas sim o preenchimento de todos os requisitos, de forma CUMULATIVA. A exemplo - o empresário que está devidamente registrado com prazo superior a 2 anos, entretanto, requeu o pedido de  recuperação judicial a menos de 5 anos .Nesta caso, verifica-se que tal empresário, não conseguiu enquadra-se em todos os elementos do art. 48, da lei supra mencionada, e  portanto, não será contemplado com o institudo jurídico da Recuperação Judicial.

 

Para que seja possível a propositura da ação ( o art.51, da lei de falência, descreve os documentos necessários á propositura da Inicial)  da Recuperação Judicial, o empresário que estiver em uma  crise deverá preencher os requisitos constantes no art. 48 da Lei de falência, quais sejam: 

Art. 48. Poderá requerer recuperação judicial o devedor que, no momento do pedido, exerça regularmente suas atividades há mais de 2 (dois) anos e que atenda aos seguintes requisitos, cumulativamente:

        I – não ser falido e, se o foi, estejam declaradas extintas, por sentença transitada em julgado, as responsabilidades daí decorrentes;

        II – não ter, há menos de 5 (cinco) anos, obtido concessão de recuperação judicial;

        III – não ter, há menos de 8 (oito) anos, obtido concessão de recuperação judicial com base no plano especial de que trata a Seção V deste Capítulo;

        IV – não ter sido condenado ou não ter, como administrador ou sócio controlador, pessoa condenada por qualquer dos crimes previstos nesta Lei.

        Parágrafo único. A recuperação judicial também poderá ser requerida pelo cônjuge sobrevivente, herdeiros do devedor, inventariante ou sócio remanescente.

 

Frise-se que, resta indispensável ao empresário estar devidamente registrado na junta comercial de seu estado, pelo prazo não inferior a 2 anos, bem como não ser falido e se o for, que as obrigações sejam extintas e haja sentença transitado em em julgado, além de estarem de acordo com os demais requisitos.  Perceba-se que, não é tão somente, o preenchimento de um dos  requisito que a lei determina, para que o juiz defira o processamento da recuperação judicial ( art.52 da lei de falência), mas sim o preenchimento de todos os requisitos, de forma CUMULATIVA. A exemplo - o empresário que está devidamente registrado com prazo superior a 2 anos, entretanto, requeu o pedido de  recuperação judicial a menos de 5 anos .Nesta caso, verifica-se que tal empresário, não conseguiu enquadra-se em todos os elementos do art. 48, da lei supra mencionada, e  portanto, não será contemplado com o institudo jurídico da Recuperação Judicial.

 

User badge image

Nathalia

Há mais de um mês

IV. Pessoas que podem requerer a recuperação judicial:

a) Empresário e Sociedade Empresária (art. 1 º );
b) Cônjuge sobrevivente, qualquer herdeiro do devedor ou o inventariante ou sócio remanescente (art. 47, parágrafo único);
c) Administradores, com a concordância do acionista controlador, em caso de urgência, nas sociedades anônimas (art. 122 § único da Lei 6404/76).

V. Proibidos de requerer a recuperação judicial (art. 48, incisos I, II, II e IV)

a) Falido, e se o foi, estejam declaradas extintas, por sentença transitada em julgado, as responsabilidades daí decorrentes;
b) Devedor que teve há menos de 5(cinco)anos obtido concessão de recuperação judicial;
c) Devedor que teve há menos de 8(oito) anos obtido concessão de recuperação com base no plano especial;
d) Devedor que foi condenado, ou que teve administrador ou sócio controlador condenado, por crime falimentar;
e) Devedor que exerce regularmente, com menos de 2 (dois) anos, as suas atividades.

VI. Não podem requerer recuperação judicial ( art. 2 º ):

a) Empresa pública e sociedade de economia mista;
b) Instituição financeira pública e privada;
c) Cooperativas de crédito, entidade de previdência complementar , sociedade operadora de plano de assistência à saúde e sociedade de capitalização;
d) Sociedades seguradora (Dec. Lei 73/66 – Decreto 64.459/67);
e) Sociedades irregulares (de fato) – por ausência de registro no Comércio.

User badge image

Concurseira

Há mais de um mês

devem ser preenchidos.

Primeiramente, cabe ressaltar o quanto disposto pelo artigo 94 da lei, que traz as hipóteses principais para a decretação da falência. Destaca-se, entre elas, aquela prevista pelo inciso I.

"Art 94. Será decretada a falência do devedor que:

I - Sem relevante razão de direito não paga, no vencimento, obrigação líquida materializada em título ou títulos executivos protestados cuja soma ultrapasse o equivalente a 40 salários mínimos na data do pedido de falência."

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes