A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença entre Prescrição e Decadência?

Estou mandando uma pergunta para ver como funciona isso :P


3 resposta(s)

User badge image

Vanessa Adriana Barrios Maciel

Há mais de um mês

Prescrição é a perda do direito de pretensão pelo decurso do tempo.

Já a decadência é a perda do direito em si, em razão do seu titular não exercê-lo dentro do prazo.

Prescrição é a perda do direito de pretensão pelo decurso do tempo.

Já a decadência é a perda do direito em si, em razão do seu titular não exercê-lo dentro do prazo.

User badge image

Jackson Alves

Há mais de um mês

Enquanto a prescrição é a perda da pretensão (de reivindicar esse direito por meio da ação judicial cabível), a decadência é a perda do direito em si por não ter sido exercido num período de tempo razoável.
 
Tanto a prescrição, quanto a decadência buscam reprimir a inércia dos titulares dos direitos, e assim, fixam prazos razoáveis para que estes direitos sejam exercidos.
 
Uma vez operada a prescrição ou a decadência, a conseqüência jurídica, via de regra, será a mesma, qual seja, a impossibilidade de exercitar de um direito.
 
Por se tratarem de regras muito semelhantes, o Novo Código Civil estipulou expressamente quando for prescrição ou decadência.

 

User badge image

fernando Vitorino

Há mais de um mês

Boa noite meu caro,

os conceitos de prescrição e decadência supracitados já suprimiram sua dúvida, no entanto, vai mais uma dica que ajuda a distinguir estes dois institutos.

Os prazos de prescrição estão expressamente dispostos no artigo 206 do Código Civil e  em regra são contados em anos, já a decadência possui prazos em dias, meses e anos e stão espalhados pelo código. 

exemplo de prescrição:

art. 206 do CC

prescreve:

§ 1° Em um ano: 

I- a pretensão dos hospedeiros ou fornecedores de víveres destinados a consumo no próprio estabelecimento, para o pagamento da hospedagem ou dos alimentos.

 

exemplo de decadência

Art. 445. O adquirente decai do direito de obter a redibição ou abatimento no preço no prazo de trinta dias se a coisa for móvel, e de um ano se for imóvel, contado da entrega efetiva; se já estava na posse, o prazo conta-se da alienação, reduzido à metade.

 

bons estudos!!!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes