A maior rede de estudos do Brasil

Precisava de um auxilio - No caso do aviso prévio, como se dá o prazo da gestante? vou colocar o que eu entendi alguma alma nobre poderia conferir ?!

engravidou no período em que estava cumprindo o aviso prévio tem a estabilidade. Indenização ou readmitir. No prazo de dois anos para pleitear seus direitos. O desconhecimento do empregador não enzine da responsabilidade.  No caso a estabilidade é para o feto. 5 meses após o nascimento da criança. 


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Paduan Seta Advocacia Verified user icon

Há mais de um mês

Sobre o tema do aviso prévio para gestantes e estabilidade, é indispensável o conhecimento da súmula 244 do TST:

GESTANTE. ESTABILIDADE PROVISÓRIA 

I - O desconhecimento do estado gravídico pelo empregador não afasta o direito ao pagamento da indenização decorrente da estabilidade (art. 10, II, "b" do ADCT).

II - A garantia de emprego à gestante só autoriza a reintegração se esta se der durante o período de estabilidade. Do contrário, a garantia restringe-se aos salários e demais direitos correspondentes ao período de estabilidade.

III - A empregada gestante tem direito à estabilidade provisória prevista no art. 10, inciso II, alínea “b”, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, mesmo na hipótese de admissão mediante contrato por tempo determinado.

Em suma, a gestante tem direito a estabilidade mesmo quando a gestação ocorre durante o aviso prévio. Preferencialmente cabe a reintegração da funcionária a empresa e, quando esta hipótese não é possível, a gestante tem direito a indenização pelo tempo da estabilidade, ou seja, até 5 meses após o parto.  

Sobre o tema do aviso prévio para gestantes e estabilidade, é indispensável o conhecimento da súmula 244 do TST:

GESTANTE. ESTABILIDADE PROVISÓRIA 

I - O desconhecimento do estado gravídico pelo empregador não afasta o direito ao pagamento da indenização decorrente da estabilidade (art. 10, II, "b" do ADCT).

II - A garantia de emprego à gestante só autoriza a reintegração se esta se der durante o período de estabilidade. Do contrário, a garantia restringe-se aos salários e demais direitos correspondentes ao período de estabilidade.

III - A empregada gestante tem direito à estabilidade provisória prevista no art. 10, inciso II, alínea “b”, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, mesmo na hipótese de admissão mediante contrato por tempo determinado.

Em suma, a gestante tem direito a estabilidade mesmo quando a gestação ocorre durante o aviso prévio. Preferencialmente cabe a reintegração da funcionária a empresa e, quando esta hipótese não é possível, a gestante tem direito a indenização pelo tempo da estabilidade, ou seja, até 5 meses após o parto.  

User badge image

Joao Victor

Há mais de um mês

Art. 391-A. A confirmação do estado de gravidez advindo no curso do contrato de trabalho, ainda que durante o prazo do aviso prévio trabalhado ou indenizado, garante à empregada gestante a estabilidade provisória prevista na alínea b do inciso II do art. 10 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias."

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas