A maior rede de estudos do Brasil

uma lei temporária ou excepcional retroage a favor do réu?

dúvida sobre retroagir

Direito Penal I

ESAMC SANTOS


5 resposta(s)

User badge image

Luíz Moura de Macena

Há mais de um mês

As leis temporárias e excepcionais têm duas características que as distingues das demais, elas têm: ultratividade e autorrevogabilidade. Assim sendo, elas sempre alcançarão os fatos praticados durante sua vigência e serão revogadas quando cessadas as circunstâncias que as determinaram ou alcançado o prazo previsto de sua validade. Caso tais leis sejam mais benéficas elas alcançarão tanto os réus que estavam em "sub judice" e aqueles já estejam ao fim da sentença irrecorrível, quanto aqueles que praticarem as condutas durante o período que está "ativa" no ordenamento, mas se forem mais gravosas só produzirão resultados aos que infringirem suas prescrições, durante sua vigência

As leis temporárias e excepcionais têm duas características que as distingues das demais, elas têm: ultratividade e autorrevogabilidade. Assim sendo, elas sempre alcançarão os fatos praticados durante sua vigência e serão revogadas quando cessadas as circunstâncias que as determinaram ou alcançado o prazo previsto de sua validade. Caso tais leis sejam mais benéficas elas alcançarão tanto os réus que estavam em "sub judice" e aqueles já estejam ao fim da sentença irrecorrível, quanto aqueles que praticarem as condutas durante o período que está "ativa" no ordenamento, mas se forem mais gravosas só produzirão resultados aos que infringirem suas prescrições, durante sua vigência

User badge image

Fernando Scherer

Há mais de um mês

Estudando o artigo 3º do Código Penal, na redação dada pela Lei 7.209, de 11 de julho de 1984: ¨A lei excepcional ou temporária , embora, decorrido o período de sua duração ou cessadas as circunstâncias que a determinaram, aplica-se ao fato praticado durante sua vigência.¨ Pelo visto, nada mudou ou mudaria.

 

User badge image

Laerte Fidelis Dias

Há mais de um mês

Apenas para colaborar, creio que a resposta que você quer ouvir seja - A lei excepcional ou temporário não retroage, mesmo para beneficiar o réu. Na verdade, como os colegas disseram, ela tem ultra-atividade o que é diferente.

Uma lei retroage quando, uma vez promulgada, opera efeitos para data anterior. Por exemplo, o porte de drogas foi despenalizado com a entrada em vigor da Lei 11.343/06, ou seja, quem estivesse preso por esse delito (outubro de 2006) foi colocado em liberdade porque a lei penal mais benéfica retroage.

A lei temporária ou excepcional funciona de modo diverso, quando ela deixar de existir no ordenamento jurídico, ela poderá falar para além de sua revogação, por exemplo a lei penal mais severa. A mesma Lei de Drogas aumento as penas para o crime de tráfico de drogas, mas aqueles que estavam presos e condenados pela lei revogada (antiga lei de drogas) permanecem sob seus efeitos (ultra-atividade).

Espero ter ajudado, mas leia sobre coisa julgada (segurança jurídica) que vai ajudar ainda mais em suas dúvidas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes