A maior rede de estudos do Brasil

qual a importância da antropologia no direito?


1 resposta(s)

User badge image

Julianne Carvalho

Há mais de um mês

Antropologia do Direito é uma área da Antropologia Social ou Cultural (ou Etnologia) voltada ao estudo das categorias que perpassam o saber jurídico: seus mecanismos de produção, reprodução e consumo. Busca identificar, classificar e analisar as formas como se organiza o “campo" jurídico - entendendo-se, aqui, a noção de "campo", como a apresentada na sociologia de Pierre Bourdieu. 

Define-se em alguns programas de pós-graduação acadêmica, como aquele gênero de “estudos comparativos de processos de resolução de conflitos, das relações de poder e de processos de formação de opinião política em contextos sócio-culturais específicos.” 

A Antropologia do Direito avançou com a pesquisa de campo proposta pelos cientistas que puseram de lado elocubrações teóricas sem base na observação e sistematização de dados empíricos. Assim como ocorreu nos demais ramos da Antropologia Cultural, a técnica de observação participante, utilizada na Antropologia do Direito de linha funcional, contribuiu para a explicitação do conceito de "transgressão e castigo", independentemente do conteúdo moral do comportamento desviante (Durkheim), e contribuiu para a desmistificação da imagem do "bom selvagem" (Rousseau). 

Antropologia do Direito é uma área da Antropologia Social ou Cultural (ou Etnologia) voltada ao estudo das categorias que perpassam o saber jurídico: seus mecanismos de produção, reprodução e consumo. Busca identificar, classificar e analisar as formas como se organiza o “campo" jurídico - entendendo-se, aqui, a noção de "campo", como a apresentada na sociologia de Pierre Bourdieu. 

Define-se em alguns programas de pós-graduação acadêmica, como aquele gênero de “estudos comparativos de processos de resolução de conflitos, das relações de poder e de processos de formação de opinião política em contextos sócio-culturais específicos.” 

A Antropologia do Direito avançou com a pesquisa de campo proposta pelos cientistas que puseram de lado elocubrações teóricas sem base na observação e sistematização de dados empíricos. Assim como ocorreu nos demais ramos da Antropologia Cultural, a técnica de observação participante, utilizada na Antropologia do Direito de linha funcional, contribuiu para a explicitação do conceito de "transgressão e castigo", independentemente do conteúdo moral do comportamento desviante (Durkheim), e contribuiu para a desmistificação da imagem do "bom selvagem" (Rousseau). 

Essa pergunta já foi respondida!