A maior rede de estudos do Brasil

Como Agostinho explica o conhecimento e a verdade (teoria da iluminação )?

Filosofia

UVA


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Temos que Agostinho buscava explicar que a finalidade do homem, enquanto ser racional, era a busca da verdade, que em suas reflexões foi definida como sendo o Verbo de Deus, portanto, seria fonte de felicidade, cujo alcance era meta de perfeição para os homens. Ao se delongar sobre esta questão, a partir da doutrina da Iluminação Divina, o pensador demonstrou que o homem recebe de Deus o conhecimento da Verdade, mas só chega conhecê-la com a mente purificada. A partir disso, a educação consistia numa caminhada de perfeição moral que se alcançava mediante uma “peregrinação”, na qual o homem exterior (material) cedia lugar ao homem interior (espiritual).

Temos que Agostinho buscava explicar que a finalidade do homem, enquanto ser racional, era a busca da verdade, que em suas reflexões foi definida como sendo o Verbo de Deus, portanto, seria fonte de felicidade, cujo alcance era meta de perfeição para os homens. Ao se delongar sobre esta questão, a partir da doutrina da Iluminação Divina, o pensador demonstrou que o homem recebe de Deus o conhecimento da Verdade, mas só chega conhecê-la com a mente purificada. A partir disso, a educação consistia numa caminhada de perfeição moral que se alcançava mediante uma “peregrinação”, na qual o homem exterior (material) cedia lugar ao homem interior (espiritual).

User badge image

Ana Carolina Tavares

Há mais de um mês

Agostinho teve como base da sua filosofia Platão e, portanto, trouxe uma espécie de adaptação do mito da caverna sob uma ótica católica. Como você deve se lembrar, o mito da caverna discorre sobre a ideia dos homens estarem isolados em uma caverna (figurativamente), longe da verdade que está fora dela, observando somente as sombras projetadas na parede que nada são a não ser cópias do mundo das ideias (uma metáfora platônica para as verdades absolutas). Para Agostinho, o homem estaria em pecado vivendo acorrentado às sensações da matéria dispostas nas sombras (Para Platão, ele está na doxa - ilusões e mitos - visto por Agostinho como ausência de Deus). A única forma de sair da caverna seria por meio da iluminação divina concedida por Deus que viria a clarear as ideias dos homens dando-lhes a razão (coincide com a filosofia platônica no que diz respeito ao poder da sabedoria para a libertação da alma, mas é discordante quanto ao papel divino). Assim, Agostinho acreditava que o homem poderia por meio da benção divina ascender da Cidade Terrena (pecado e inverdade) para a Cidade de Deus (crençae sabedora) com ajuda principalmente da fé, mas também da razão. Dessa forma, é possível dizer que, para o teólogo, a função da filosofia é a promoção da fé quando diz "se não credes não entedereis". Assim, como a fé precede a razão, a verdade é Deus e o conhecimento é um meio que somente iluminado pela crença pode alcançar essa verdade.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Temos que Agostinho buscava explicar que a finalidade do homem, enquanto ser racional, era a busca da verdade, que em suas reflexões foi definida como sendo o Verbo de Deus, portanto, seria fonte de felicidade, cujo alcance era meta de perfeição para os homens. Ao se delongar sobre esta questão, a partir da doutrina da Iluminação Divina, o pensador demonstrou que o homem recebe de Deus o conhecimento da Verdade, mas só chega conhecê-la com a mente purificada. A partir disso, a educação consistia numa caminhada de perfeição moral que se alcançava mediante uma “peregrinação”, na qual o homem exterior (material) cedia lugar ao homem interior (espiritual).

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas