A maior rede de estudos do Brasil

De que modo o ATP é um intermediário entre o catabolismo e o anabolismo


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Primeiro vamos entender os conceitos de metabolismo, catabolismo e anabolismo. Utilizamos o termo metabolismo para nos referirmos à soma de todas as reações químicas que ocorrem no interior de um organismo vivo. Esse metabolismo pode ser dividido em duas classes de reações químicas: aquelas que liberam energia e aquelas que requerem energia.


Nas células vivas, as reações químicas reguladas enzimaticamente que liberam energia são, em geral, as que estão envolvidas no catabolismo, a quebra de compostos orgânicos complexos em compostos mais simples. Essas reações são chamadas de reações catabólicas ou degradativas. Um exemplo de catabolismo ocorre quando as células quebram açúcares em dióxido de carbono e água.


As reações reguladas enzimaticamente que requerem energia estão, em sua maioria, envolvidas no anabolismo, a construção de moléculas orgânicas complexas a partir de moléculas mais simples. Essas reações são chamadas de reações anabólicas ou biossintéticas. Exemplos de processos anabólicos são as formações de proteínas a partir de aminoácidos, de ácidos nucleicos a partir de nucleotídeos e de polissacarídeos a partir de açúcares simples. Esses processos biossintéticos geram os materiais para o crescimento celular.


As reações catabólicas fornecem os blocos construtivos para as reações anabólicas e a energia necessária para conduzi-las. Esse acoplamento de reações que precisam e liberam energia é possível através da molécula de ATP que armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas e realizar outros trabalhos celulares.


Portanto, o ATP age como um intermediário entre o catabolismo e o anabolismo da seguinte forma: ele armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas.

Fonte: Microbiologia - 12ª Edição. Pág. 110. Autores: Gerard J. Tortora, Christine L. Case, Berdell R.

Primeiro vamos entender os conceitos de metabolismo, catabolismo e anabolismo. Utilizamos o termo metabolismo para nos referirmos à soma de todas as reações químicas que ocorrem no interior de um organismo vivo. Esse metabolismo pode ser dividido em duas classes de reações químicas: aquelas que liberam energia e aquelas que requerem energia.


Nas células vivas, as reações químicas reguladas enzimaticamente que liberam energia são, em geral, as que estão envolvidas no catabolismo, a quebra de compostos orgânicos complexos em compostos mais simples. Essas reações são chamadas de reações catabólicas ou degradativas. Um exemplo de catabolismo ocorre quando as células quebram açúcares em dióxido de carbono e água.


As reações reguladas enzimaticamente que requerem energia estão, em sua maioria, envolvidas no anabolismo, a construção de moléculas orgânicas complexas a partir de moléculas mais simples. Essas reações são chamadas de reações anabólicas ou biossintéticas. Exemplos de processos anabólicos são as formações de proteínas a partir de aminoácidos, de ácidos nucleicos a partir de nucleotídeos e de polissacarídeos a partir de açúcares simples. Esses processos biossintéticos geram os materiais para o crescimento celular.


As reações catabólicas fornecem os blocos construtivos para as reações anabólicas e a energia necessária para conduzi-las. Esse acoplamento de reações que precisam e liberam energia é possível através da molécula de ATP que armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas e realizar outros trabalhos celulares.


Portanto, o ATP age como um intermediário entre o catabolismo e o anabolismo da seguinte forma: ele armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas.

Fonte: Microbiologia - 12ª Edição. Pág. 110. Autores: Gerard J. Tortora, Christine L. Case, Berdell R.

User badge image

Pedro

Há mais de um mês

Olá, Thauane Caroline.

 

Cara acadêmica, o ATP é uma molécula de energia. Esta molécula de energia atuará durante todo o processo metabólico, seja ele anabolismo ou catabolismo. Tanto na produção de uma substância, quanto na junção desta substâncias.

 

Atenciosamente,

 

Pedro Henrique S. de Santana

Administrador do blog Licenciaturas em Foco (http://phbio1.wixsite.com/licenciaturasemfoco)

Professor Licenciado em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI.

Professor Licenciado em Artes pela Faculdade Regional de Filosofia, Ciências e Letras de Candeias-FAC.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

 

Primeiro vamos entender os conceitos de metabolismo, catabolismo e anabolismo. Utilizamos o termo metabolismo para nos referirmos à soma de todas as reações químicas que ocorrem no interior de um organismo vivo. Esse metabolismo pode ser dividido em duas classes de reações químicas: aquelas que liberam energia e aquelas que requerem energia. 


Nas células vivas, as reações químicas reguladas enzimaticamente que liberam energia são, em geral, as que estão envolvidas no catabolismo, a quebra de compostos orgânicos complexos em compostos mais simples. Essas reações são chamadas de reações catabólicas ou degradativas. Um exemplo de catabolismo ocorre quando as células quebram açúcares em dióxido de carbono e água. 


As reações reguladas enzimaticamente que requerem energia estão, em sua maioria, envolvidas no anabolismo, a construção de moléculas orgânicas complexas a partir de moléculas mais simples. Essas reações são chamadas de reações anabólicas ou biossintéticas. Exemplos de processos anabólicos são as formações de proteínas a partir de aminoácidos, de ácidos nucleicos a partir de nucleotídeos e de polissacarídeos a partir de açúcares simples. Esses processos biossintéticos geram os materiais para o crescimento celular. 


As reações catabólicas fornecem os blocos construtivos para as reações anabólicas e a energia necessária para conduzi-las. Esse acoplamento de reações que precisam e liberam energia é possível através da molécula de ATP que armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas e realizar outros trabalhos celulares. 


Portanto, o ATP age como um intermediário entre o catabolismo e o anabolismo da seguinte forma: ele armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas.

Fonte: Microbiologia - 12ª Edição. Pág. 110.  Autores: Gerard J. Tortora, Christine L. Case, Berdell R. 

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Primeiro vamos entender os conceitos de metabolismo, catabolismo e anabolismo. Utilizamos o termo metabolismo para nos referirmos à soma de todas as reações químicas que ocorrem no interior de um organismo vivo. Esse metabolismo pode ser dividido em duas classes de reações químicas: aquelas que liberam energia e aquelas que requerem energia.


Nas células vivas, as reações químicas reguladas enzimaticamente que liberam energia são, em geral, as que estão envolvidas no catabolismo, a quebra de compostos orgânicos complexos em compostos mais simples. Essas reações são chamadas de reações catabólicas ou degradativas. Um exemplo de catabolismo ocorre quando as células quebram açúcares em dióxido de carbono e água.


As reações reguladas enzimaticamente que requerem energia estão, em sua maioria, envolvidas no anabolismo, a construção de moléculas orgânicas complexas a partir de moléculas mais simples. Essas reações são chamadas de reações anabólicas ou biossintéticas. Exemplos de processos anabólicos são as formações de proteínas a partir de aminoácidos, de ácidos nucleicos a partir de nucleotídeos e de polissacarídeos a partir de açúcares simples. Esses processos biossintéticos geram os materiais para o crescimento celular.


As reações catabólicas fornecem os blocos construtivos para as reações anabólicas e a energia necessária para conduzi-las. Esse acoplamento de reações que precisam e liberam energia é possível através da molécula de ATP que armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas e realizar outros trabalhos celulares.


Portanto, o ATP age como um intermediário entre o catabolismo e o anabolismo da seguinte forma: ele armazena a energia derivada de reações catabólicas e a libera posteriormente, a fim de conduzir as reações anabólicas.

Fonte: Microbiologia - 12ª Edição. Pág. 110. Autores: Gerard J. Tortora, Christine L. Case, Berdell R.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas