A maior rede de estudos do Brasil

Diferença entre direito reais e ônus reais?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Ônus Reais é uma certidão, emitida pelo Registro de Imóveis, que informa a situação de determinado imóvel, e se há alguma restrição em relação à fruição de propriedade deste.

Ademais, serve para fins de comprovação de dados e propriedade do imóvel. Nela constam informações como localização da propriedade, metragem, proprietários atuais, transmissões, escritura que a compra e venda teve origem, benfeitorias, averbações e demais informações que possam conter junto ao livro de registro do Cartório.

Quantos aos direitos reais, existem duas formas de conceituá-lo, de acordo com Diana Carvalhinho:

Para a teoria clássica ou realista, os direitos reais devem ser vistos como um poder direto e imediato sobre a coisa, enquanto os direitos pessoais traduzem uma relação entre pessoas, tendo por objeto uma prestação.

Sílvio de Salvo Venosa manifesta sua opção pela corrente clássica ou realista, asseverando que "[...] a idéia básica é que o direito pessoal une dois ou mais sujeitos, enquanto os direitos reais traduzem relação jurídica entre uma coisa, ou conjunto de coisas, e um ou mais sujeitos, pessoas naturais ou jurídicas".

Os defensores da teoria moderna ou personalista sustentam, basicamente, que o direito real não reflete relação entre uma pessoa e uma coisa, mas, sim, relação entre uma pessoa e todas as demais.

O direito real envolve, para essa corrente de pensamento, uma relação jurídica entre seu titular, do lado ativo, e todos os demais membros da sociedade, do lado passivo, adstritos a um dever geral de abstenção, ou seja, à obrigação de não perturbar ou prejudicar o titular do direito real

Ônus Reais é uma certidão, emitida pelo Registro de Imóveis, que informa a situação de determinado imóvel, e se há alguma restrição em relação à fruição de propriedade deste.

Ademais, serve para fins de comprovação de dados e propriedade do imóvel. Nela constam informações como localização da propriedade, metragem, proprietários atuais, transmissões, escritura que a compra e venda teve origem, benfeitorias, averbações e demais informações que possam conter junto ao livro de registro do Cartório.

Quantos aos direitos reais, existem duas formas de conceituá-lo, de acordo com Diana Carvalhinho:

Para a teoria clássica ou realista, os direitos reais devem ser vistos como um poder direto e imediato sobre a coisa, enquanto os direitos pessoais traduzem uma relação entre pessoas, tendo por objeto uma prestação.

Sílvio de Salvo Venosa manifesta sua opção pela corrente clássica ou realista, asseverando que "[...] a idéia básica é que o direito pessoal une dois ou mais sujeitos, enquanto os direitos reais traduzem relação jurídica entre uma coisa, ou conjunto de coisas, e um ou mais sujeitos, pessoas naturais ou jurídicas".

Os defensores da teoria moderna ou personalista sustentam, basicamente, que o direito real não reflete relação entre uma pessoa e uma coisa, mas, sim, relação entre uma pessoa e todas as demais.

O direito real envolve, para essa corrente de pensamento, uma relação jurídica entre seu titular, do lado ativo, e todos os demais membros da sociedade, do lado passivo, adstritos a um dever geral de abstenção, ou seja, à obrigação de não perturbar ou prejudicar o titular do direito real

User badge image

Amanda

Há mais de um mês

Os direitos reais são normas que buscam proteger o direito das pessoas sobre os seus bens, sejam eles corpóreos, imóveis ou móveis. O ônus real é um gravame que recai sobre uma coisa  e pode causar restrições ao direito do titular do bem.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas