A maior rede de estudos do Brasil

A altura do leito em condições de mínima fluidização?

Uma Um leito cilíndrico de d iâmetro interno de 0,7 m com 550 kg de partículas (p=1100 kg/m3) de 0,8 mm de diâme tro e esfericidade 0,87 op era com ar a 25°C (p = 2,5 kg/m3; = 1,8x10^-5kg/m.s) na condição demínima fluidização, correspondendoa uma fração de vazios de 0,47. De termine:
 
a) A altura do leito em condições de mínima fluidização.
b) A queda de pressão em condiçõ es de mínima fluidização.
c) A velocidade superficial do fluido em condições de mínima fluidização.

1 resposta(s)

User badge image

Anne

Há mais de um mês

Para que as partículas fluidizem, é necessário garantir as condições mínimas de fluidização. A figura abaixo apresenta o comportamento do leito antes,durante e depois da condição de fluidização.

A forma de calcular a altura do leito vai depender dos dados que vc tem disponível. Uma das formas é através das equações abaixo, quando vc tem os dados do leito fixo e a porosidade do leito em condições de fluidização.

 

Sejam:
 L1 - altura do leito de porosidade E1
 L2 - altura do leito de porosidade E2
 A - seção transversal do leito

Podemos dizer que:

                                            AL1 (1 - E1) = AL2 (1 - E2) 

 

O balanço material do sólido no leito (que é constante) permite escrever:
                                              L1 A(1- E1) ps = L2 A(1-E2) ps

Sendo ps= densidade da partícula.

A porosidade pode ser calculada pela equação : E = Volume do fluido / volume total = volume do fluido / (volume de sólido + volume de líquido)

Há algumas correlações mais utilizadas para cálculos em leito fluidizado, como as de Ergun, Darcy, e Massarani.

 

Para que as partículas fluidizem, é necessário garantir as condições mínimas de fluidização. A figura abaixo apresenta o comportamento do leito antes,durante e depois da condição de fluidização.

A forma de calcular a altura do leito vai depender dos dados que vc tem disponível. Uma das formas é através das equações abaixo, quando vc tem os dados do leito fixo e a porosidade do leito em condições de fluidização.

 

Sejam:
 L1 - altura do leito de porosidade E1
 L2 - altura do leito de porosidade E2
 A - seção transversal do leito

Podemos dizer que:

                                            AL1 (1 - E1) = AL2 (1 - E2) 

 

O balanço material do sólido no leito (que é constante) permite escrever:
                                              L1 A(1- E1) ps = L2 A(1-E2) ps

Sendo ps= densidade da partícula.

A porosidade pode ser calculada pela equação : E = Volume do fluido / volume total = volume do fluido / (volume de sólido + volume de líquido)

Há algumas correlações mais utilizadas para cálculos em leito fluidizado, como as de Ergun, Darcy, e Massarani.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes