A maior rede de estudos do Brasil

Como ficou as regras com a chegada da lei nº 13.491/17 no Direito Penal e Processual Penal Militar?


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para compreender as mudanças que são geradas com a Lei nº 13.491/17 devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Direito Penal Militar e Direito Processual Militar. A nova lei traz maiores definições sobre o que é considerado crime militar, assim é dada competência ao tribunal do Júri Militar.

Dentre as competências que são trazidas pela nova lei, trata dos excessos que podem ser cometidos e que tornam crime determinada ação. Essa nova definição garante outros tipos de punições aos crimes cometidos, como as que são previstas CPC.

Para compreender as mudanças que são geradas com a Lei nº 13.491/17 devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Direito Penal Militar e Direito Processual Militar. A nova lei traz maiores definições sobre o que é considerado crime militar, assim é dada competência ao tribunal do Júri Militar.

Dentre as competências que são trazidas pela nova lei, trata dos excessos que podem ser cometidos e que tornam crime determinada ação. Essa nova definição garante outros tipos de punições aos crimes cometidos, como as que são previstas CPC.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para compreender as mudanças que são geradas com a Lei nº 13.491/17 devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Direito Penal Militar e Direito Processual Militar. A nova lei traz maiores definições sobre o que é considerado crime militar, assim é dada competência ao tribunal do Júri Militar.

Dentre as competências que são trazidas pela nova lei, trata dos excessos que podem ser cometidos e que tornam crime determinada ação. Essa nova definição garante outros tipos de punições aos crimes cometidos, como as que são previstas CPC.

User badge image

Neto

Há mais de um mês

Antes da lei, o militar das forças armadas que houvesse praticado o ato de forma dolosa, seria julgado pelo tribunal do juri. Após a chegada da lei, os militares das forças armadas, que cometerem atos de forma dolosa em operações de garantia da lei e da ordem, estes, serão julgados perante a JUSTIÇA MILITAR FEDERAL; os militares estaduais, permanecem sendo julgados em tribunal de júri. 

Sendo assim, você vê que o militar estadual vs militar federal, comparado ao federal, fica desamparado. Digamos que haverá uma operação conjunta das forças armadas e a polícia militar; e no meio do caminho, houve uma troca de tiros entre bandidos, e um militar estadual DURANTE uma operação de garantia da lei e da ordem, atira de forma dolosa em civil; este será julgado no tribunal de júri, mas, caso fosse um militar das forças armadas, seria julgado na Justiça Militar Federal.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para compreender as mudanças que são geradas com a Lei nº 13.491/17 devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Direito Penal Militar e Direito Processual Militar. A nova lei traz maiores definições sobre o que é considerado crime militar, assim é dada competência ao tribunal do Júri Militar.

Dentre as competências que são trazidas pela nova lei, trata dos excessos que podem ser cometidos e que tornam crime determinada ação. Essa nova definição garante outros tipos de punições aos crimes cometidos, como as que são previstas CPC.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas