A maior rede de estudos do Brasil

Fontes de Inovação e Propriedade Intelectual - UNIVESP

ATIVIDADE AVALIATIVA 1. (2 Pontos) Conforme Tigre (2014), a PINTEC (Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)) relata que mais de 50% das empresas industriais brasileiras adquirem máquinas e equipamentos como forma de inovação e atualização tecnológica. Com baixa intensidade em atividades em P&D, as empresas brasileiras, provavelmente, têm uma estratégia: a) Ofensiva de Inovação, liderando o seu mercado de atuação. b) Imitativa de Inovação, procurando imitar e acompanhar seus concorrentes. c) Degustativa de Inovação, apenas experimentando algumas ideias, antes de tornar realmente inovação. 2. (2 Pontos) A Propriedade Intelectual (PI) é um direito outorgado pelo estado, por um período de tempo, permitindo ao seu detentor excluir terceiros de sua comercialização. O valor de uma tecnologia, depende, dentre outros elementos, da apropriabilidade, ou seja, de seu autor se apropriar de seu valor com exclusividade por um período de tempo. Dentre as formas de proteção industrial, destacam-se os seguintes tipos: a) Patente de um produto: quando o objeto é novo (inovação), com sua ideia até a aplicação prática. b) Modelo de Utilidade: uma nova engrenagem ou peça dentro de um produto ou processo anterior em funcionamento. c) Desenho Industrial: bem imaterial que se exterioriza sob a forma ou disposição de linhas e cores. d) Marcas: refere-se à identidade do produto. e) Todas as anteriores. 3. (2 Pontos) Para Trott (2012), a patente de um produto pode ao mesmo tempo ser mecanismo de proteção, mas também ser instrumento de exploração de informação? a) Sim, pois a patente pode ser quebrada, mediante altos investimentos em escritórios de advocacia. b) Não, pois a patente protege de sigilo, e informações relevantes não serão divulgadas sob hipótese alguma. c) Sim, pois para a proteção e apropriação necessária, o escritório onde está o registro de patente deve dar informações detalhadas sobre de que se trata e, assim, essa informação pode ser útil aos concorrentes. d) Não, pois o escritório onde está depositada a patente protege as informações. 4. (2 Pontos) Conforme Reis (2015), a atividade de registro de patentes tem a mesma intensidade nas empresas que se utilizam de estratégias ofensivas ou defensivas? a) Sim, a atividade de patentes é tão intensa e importante em qualquer estratégia de inovação, quer seja a ofensiva ou a defensiva; inovar é preciso, patentear também. b) Não, a atividade de registro de patentes é típica de empresas que realizam fortemente a Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), sendo assim, ela é mais intensa em empresas que adotam a estratégia ofensiva de inovação. 5. (2 Pontos) A atividade de Licenciamento de uma tecnologia pode ser benéfica ao dono da tecnologia? a) Sim, desde que o detentor licencie a apenas uma empresa. b) Sim, mesmo que seja a várias empresas licenciadas, pois desta forma o dono da tecnologia pode se beneficiar de rendimentos de royalties de várias empresas. c) Não, nunca é bom compartilhar segredos com potenciais futuros concorrentes. d) Não, a não ser que seja uma empresa do grupo, como um holding, acionista das empresas irmãs.

5 resposta(s)

User badge image

Claudia Rocha

Há mais de um mês

Atividade para Avaliação - Semana 4: Fontes de Inovação e Propriedade Intelectual

  1. (2 Pontos) Conforme Tigre (2014), a PINTEC (Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)) relata que mais de 50% das empresas industriais brasileiras adquirem máquinas e equipamentos como forma de inovação e atualização tecnológica. Com baixa intensidade em atividades em P&D, as empresas brasileiras, provavelmente, têm uma estratégia:
     
    a) Ofensiva de Inovação, liderando o seu mercado de atuação.
    b) Imitativa de Inovação, procurando imitar e acompanhar seus concorrentes. 
    c) Degustativa de Inovação, apenas experimentando algumas ideias, antes de tornar realmente inovação.

     

  2. (2 Pontos) A Propriedade Intelectual (PI) é um direito outorgado pelo estado, por um período de tempo, permitindo ao seu detentor excluir terceiros de sua comercialização. O valor de uma tecnologia, depende, dentre outros elementos, da apropriabilidade, ou seja, de seu autor se apropriar de seu valor com exclusividade por um período de tempo. Dentre as formas de proteção industrial, destacam-se os seguintes tipos:
     
    a) Patente de um produto: quando o objeto é novo (inovação), com sua ideia até a aplicação prática. 
    b) Modelo de Utilidade: uma nova engrenagem ou peça dentro de um produto ou processo anterior em funcionamento.
    c) Desenho Industrial: bem imaterial que se exterioriza sob a forma ou disposição de linhas e cores. 
    d) Marcas: refere-se à identidade do produto. 
    e) Todas as anteriores.

     

  3. (2 Pontos) Para Trott (2012), a patente de um produto pode ao mesmo tempo ser mecanismo de proteção, mas também ser instrumento de exploração de informação?
     
    a) Sim, pois a patente pode ser quebrada, mediante altos investimentos em escritórios de advocacia. 
    b) Não, pois a patente protege de sigilo, e informações relevantes não serão divulgadas sob hipótese alguma.
    c) Sim, pois para a proteção e apropriação necessária, o escritório onde está o registro de patente deve dar informações detalhadas sobre de que se trata e, assim, essa informação pode ser útil aos concorrentes. 
    d) Não, pois o escritório onde está depositada a patente protege as informações.
     
  4. (2 Pontos) Conforme Reis (2015), a atividade de registro de patentes tem a mesma intensidade nas empresas que se utilizam de estratégias ofensivas ou defensivas?
     
    a) Sim, a atividade de patentes é tão intensa e importante em qualquer estratégia de inovação, quer seja a ofensiva ou a defensiva; inovar é preciso, patentear também. 
    b) Não, a atividade de registro de patentes é típica de empresas que realizam fortemente a Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), sendo assim, ela é mais intensa em empresas que adotam a estratégia ofensiva de inovação. 

     

  5. (2 Pontos) A atividade de Licenciamento de uma tecnologia pode ser benéfica ao dono da tecnologia?
     
    a) Sim, desde que o detentor licencie a apenas uma empresa. 
    b) Sim, mesmo que seja a várias empresas licenciadas, pois desta forma o dono da tecnologia pode se beneficiar de rendimentos de royalties de várias empresas. 
    c) Não, nunca é bom compartilhar segredos com potenciais futuros concorrentes. 
    d) Não, a não ser que seja uma empresa do grupo, como um holding, acionista das empresas irmãs.

Atividade para Avaliação - Semana 4: Fontes de Inovação e Propriedade Intelectual

  1. (2 Pontos) Conforme Tigre (2014), a PINTEC (Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)) relata que mais de 50% das empresas industriais brasileiras adquirem máquinas e equipamentos como forma de inovação e atualização tecnológica. Com baixa intensidade em atividades em P&D, as empresas brasileiras, provavelmente, têm uma estratégia:
     
    a) Ofensiva de Inovação, liderando o seu mercado de atuação.
    b) Imitativa de Inovação, procurando imitar e acompanhar seus concorrentes. 
    c) Degustativa de Inovação, apenas experimentando algumas ideias, antes de tornar realmente inovação.

     

  2. (2 Pontos) A Propriedade Intelectual (PI) é um direito outorgado pelo estado, por um período de tempo, permitindo ao seu detentor excluir terceiros de sua comercialização. O valor de uma tecnologia, depende, dentre outros elementos, da apropriabilidade, ou seja, de seu autor se apropriar de seu valor com exclusividade por um período de tempo. Dentre as formas de proteção industrial, destacam-se os seguintes tipos:
     
    a) Patente de um produto: quando o objeto é novo (inovação), com sua ideia até a aplicação prática. 
    b) Modelo de Utilidade: uma nova engrenagem ou peça dentro de um produto ou processo anterior em funcionamento.
    c) Desenho Industrial: bem imaterial que se exterioriza sob a forma ou disposição de linhas e cores. 
    d) Marcas: refere-se à identidade do produto. 
    e) Todas as anteriores.

     

  3. (2 Pontos) Para Trott (2012), a patente de um produto pode ao mesmo tempo ser mecanismo de proteção, mas também ser instrumento de exploração de informação?
     
    a) Sim, pois a patente pode ser quebrada, mediante altos investimentos em escritórios de advocacia. 
    b) Não, pois a patente protege de sigilo, e informações relevantes não serão divulgadas sob hipótese alguma.
    c) Sim, pois para a proteção e apropriação necessária, o escritório onde está o registro de patente deve dar informações detalhadas sobre de que se trata e, assim, essa informação pode ser útil aos concorrentes. 
    d) Não, pois o escritório onde está depositada a patente protege as informações.
     
  4. (2 Pontos) Conforme Reis (2015), a atividade de registro de patentes tem a mesma intensidade nas empresas que se utilizam de estratégias ofensivas ou defensivas?
     
    a) Sim, a atividade de patentes é tão intensa e importante em qualquer estratégia de inovação, quer seja a ofensiva ou a defensiva; inovar é preciso, patentear também. 
    b) Não, a atividade de registro de patentes é típica de empresas que realizam fortemente a Pesquisa & Desenvolvimento (P&D), sendo assim, ela é mais intensa em empresas que adotam a estratégia ofensiva de inovação. 

     

  5. (2 Pontos) A atividade de Licenciamento de uma tecnologia pode ser benéfica ao dono da tecnologia?
     
    a) Sim, desde que o detentor licencie a apenas uma empresa. 
    b) Sim, mesmo que seja a várias empresas licenciadas, pois desta forma o dono da tecnologia pode se beneficiar de rendimentos de royalties de várias empresas. 
    c) Não, nunca é bom compartilhar segredos com potenciais futuros concorrentes. 
    d) Não, a não ser que seja uma empresa do grupo, como um holding, acionista das empresas irmãs.
User badge image

Paulina Concurseira

Há mais de um mês

Como vejo as respostas? Preciso de ajuda!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes