A maior rede de estudos do Brasil

Exercício de física B. Ajuda???

Um projétil é disparado sobre um campo horizontal, com uma velocidade
inicial de 24,5 m/s sob um ângulo de 36,9º. No ponto mais elevado da trajetória o projétil explode e se divide em dois fragmentos de massas iguais. Um deles cai na vertical até o solo. Em que ponto outro fragmento atinge o solo?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O momento linear se conserva em colisões e em explosões devido à Segunda Lei de Newton, na qual a força resultante num corpo é igual à taxa de variação temporal de seu momento linear, e pela Terceira Lei de Newton, na qual, durante um choque ou separação entre dois corpos, há uma troca de forças entre eles de mesma intensidade e direção, porém de sentidos opostos.

Como as forças que afetam cada um dos corpos possui mesma intensidade, a variação do momento linear deve ser a mesma para as duas. Por isso, o momento linear “perdido” por uma delas é “recebido” pela outra. Esse princípio da conservação do momento linear será usado para resolver este problema.


O problema se trata de um movimento bidimensional, em x e em y. No entanto, como a explosão do corpo ocorre no ponto mais alto da trajetória, a velocidade vertical do corpo é nula, portanto há troca de momentos lineares somente na direção x. A velocidade horizontal do corpo, no momento anterior à explosão pode ser calculada pela projeção da velocidade inicial do corpo em x, que é constante (a velocidade que varia no corpo é a vertical por possuir a mesma direção que o campo gravitacional e, desse modo, estar sujeita a ele):

Portanto, aplicando a conservação do momento linear em x, temos que:

A distância total percorrida pelo projetil que adquiriu velocidade de 39,18 m/s é igual à soma da distância antes da explosão e após a explosão:


Portanto, desde o lançamento, uma das metades do corpo percorrerá 88,13 metros.


Fonte: TIPLER, P. Física para Cientistas e Engenheiros. Vol.1. 5ª edição.

O momento linear se conserva em colisões e em explosões devido à Segunda Lei de Newton, na qual a força resultante num corpo é igual à taxa de variação temporal de seu momento linear, e pela Terceira Lei de Newton, na qual, durante um choque ou separação entre dois corpos, há uma troca de forças entre eles de mesma intensidade e direção, porém de sentidos opostos.

Como as forças que afetam cada um dos corpos possui mesma intensidade, a variação do momento linear deve ser a mesma para as duas. Por isso, o momento linear “perdido” por uma delas é “recebido” pela outra. Esse princípio da conservação do momento linear será usado para resolver este problema.


O problema se trata de um movimento bidimensional, em x e em y. No entanto, como a explosão do corpo ocorre no ponto mais alto da trajetória, a velocidade vertical do corpo é nula, portanto há troca de momentos lineares somente na direção x. A velocidade horizontal do corpo, no momento anterior à explosão pode ser calculada pela projeção da velocidade inicial do corpo em x, que é constante (a velocidade que varia no corpo é a vertical por possuir a mesma direção que o campo gravitacional e, desse modo, estar sujeita a ele):

Portanto, aplicando a conservação do momento linear em x, temos que:

A distância total percorrida pelo projetil que adquiriu velocidade de 39,18 m/s é igual à soma da distância antes da explosão e após a explosão:


Portanto, desde o lançamento, uma das metades do corpo percorrerá 88,13 metros.


Fonte: TIPLER, P. Física para Cientistas e Engenheiros. Vol.1. 5ª edição.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Exercício de física B. Ajuda???

Um projétil é disparado sobre um campo horizontal, com uma velocidade

inicial de 24,5 m/s sob um ângulo de 36,9º. No ponto mais elevado da trajetória o projétil explode e se divide em dois fragmentos de massas iguais. Um deles cai na vertical até o solo. Em que ponto outro fragmento atinge o solo?


O momento linear se conserva em colisões e em explosões devido à Segunda Lei de Newton, na qual a força resultante num corpo é igual à taxa de variação temporal de seu momento linear, e pela Terceira Lei de Newton, na qual, durante um choque ou separação entre dois corpos, há uma troca de forças entre eles de mesma intensidade e direção, porém de sentidos opostos.

Como as forças que afetam cada um dos corpos possui mesma intensidade, a variação do momento linear deve ser a mesma para as duas. Por isso, o momento linear “perdido” por uma delas é “recebido” pela outra. Esse princípio da conservação do momento linear será usado para resolver este problema.


O problema se trata de um movimento bidimensional, em x e em y. No entanto, como a explosão do corpo ocorre no ponto mais alto da trajetória, a velocidade vertical do corpo é nula, portanto há troca de momentos lineares somente na direção x. A velocidade horizontal do corpo, no momento anterior à explosão pode ser calculada pela projeção da velocidade inicial do corpo em x, que é constante (a velocidade que varia no corpo é a vertical por possuir a mesma direção que o campo gravitacional e, desse modo, estar sujeita a ele):

Portanto, aplicando a conservação do momento linear em x, temos que:

A distância total percorrida pelo projetil que adquiriu velocidade de 39,18 m/s é igual à soma da distância antes da explosão e após a explosão:


Portanto, desde o lançamento, uma das metades do corpo percorrerá 88,13 metros.


Fonte: TIPLER, P. Física para Cientistas e Engenheiros. Vol.1. 5ª edição.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

O momento linear se conserva em colisões e em explosões devido à Segunda Lei de Newton, na qual a força resultante num corpo é igual à taxa de variação temporal de seu momento linear, e pela Terceira Lei de Newton, na qual, durante um choque ou separação entre dois corpos, há uma troca de forças entre eles de mesma intensidade e direção, porém de sentidos opostos.

Como as forças que afetam cada um dos corpos possui mesma intensidade, a variação do momento linear deve ser a mesma para as duas. Por isso, o momento linear “perdido” por uma delas é “recebido” pela outra. Esse princípio da conservação do momento linear será usado para resolver este problema.


O problema se trata de um movimento bidimensional, em x e em y. No entanto, como a explosão do corpo ocorre no ponto mais alto da trajetória, a velocidade vertical do corpo é nula, portanto há troca de momentos lineares somente na direção x. A velocidade horizontal do corpo, no momento anterior à explosão pode ser calculada pela projeção da velocidade inicial do corpo em x, que é constante (a velocidade que varia no corpo é a vertical por possuir a mesma direção que o campo gravitacional e, desse modo, estar sujeita a ele):

Portanto, aplicando a conservação do momento linear em x, temos que:

A distância total percorrida pelo projetil que adquiriu velocidade de 39,18 m/s é igual à soma da distância antes da explosão e após a explosão:


Portanto, desde o lançamento, uma das metades do corpo percorrerá 88,13 metros.


Fonte: TIPLER, P. Física para Cientistas e Engenheiros. Vol.1. 5ª edição.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas