A maior rede de estudos do Brasil

O princípio da boa-fé objetiva pode ser aplicado em todas as fases do contrato? Quais seriam essas fases?

Direito Civil I

FUNCESI


2 resposta(s)

User badge image

Júnior Oliveira

Há mais de um mês

Doutrinariamente, o princípio da boa-fé objetiva é o conjunto de deveres exigidos e esperados em relação aos negócios jurídicos, com vistas à correta conduta dos contratantes em relação a probidade, honradez, boa-fé subjetiva e honestidade.

Alem disso, o a doutrina tambem elenca quatro fases dos contratos, sendo elas de negociações preliminares, proposta, contato preliminar contrato definitivo.

Acerca da aplicação da boa-fé contratual, o CC/02 determina que:

Art. 422. Os contratantes são obrigados a guardar, assim na conclusão do contrato, como em sua execução , os princípios de probidade e boa-fé. 

 

Lendo a letra fria da lei, poderíamos concluir que a boa-fé contratual deve ser observada somente nas fases de conclusão e execução.

Diante disso, a doutrina, por meio do Enunciado nº 25 da da 1ª Jornada de Direito Civil do Conselho da Justiça Federal firmou entendimento no sentido de que a boa-fé pode ser aplicada tambem nas fases pré e pós-contratuais.

Enunciado 25 - Art. 422 : o art. 422 do Código Civil não inviabiliza a aplicação pelo julgador do princípio da boa-fé nas fases pré-contratual e pós-contratual.

Ou seja, a boa-fé, por sua própria natureza, é esperada não só nas fases de conclusão e execução, mas sim em todas as fases do negócio jurídico. 

Doutrinariamente, o princípio da boa-fé objetiva é o conjunto de deveres exigidos e esperados em relação aos negócios jurídicos, com vistas à correta conduta dos contratantes em relação a probidade, honradez, boa-fé subjetiva e honestidade.

Alem disso, o a doutrina tambem elenca quatro fases dos contratos, sendo elas de negociações preliminares, proposta, contato preliminar contrato definitivo.

Acerca da aplicação da boa-fé contratual, o CC/02 determina que:

Art. 422. Os contratantes são obrigados a guardar, assim na conclusão do contrato, como em sua execução , os princípios de probidade e boa-fé. 

 

Lendo a letra fria da lei, poderíamos concluir que a boa-fé contratual deve ser observada somente nas fases de conclusão e execução.

Diante disso, a doutrina, por meio do Enunciado nº 25 da da 1ª Jornada de Direito Civil do Conselho da Justiça Federal firmou entendimento no sentido de que a boa-fé pode ser aplicada tambem nas fases pré e pós-contratuais.

Enunciado 25 - Art. 422 : o art. 422 do Código Civil não inviabiliza a aplicação pelo julgador do princípio da boa-fé nas fases pré-contratual e pós-contratual.

Ou seja, a boa-fé, por sua própria natureza, é esperada não só nas fases de conclusão e execução, mas sim em todas as fases do negócio jurídico. 

User badge image

Ed Wilson Miguel Carluccio Junior

Há mais de um mês

Basicamente sendo bem sucinto de acordo com o meu entendimento a boa fé sempre é preseumida e a má fé que deve-se ser provada

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes