A maior rede de estudos do Brasil

Quais as diferenças de caracteristicas entre o Romantismo e o Neoclassicismo :


1 resposta(s)

User badge image

David Dvan

Há mais de um mês

Neoclassicismo X Romantismo

A comparação do Romantismo com o movimento literário que imediatamente o precedeu pode apresentar relações que ajudam a melhor compreender a diferença de um estilo e outro.

Obviamente esse exercício não significa colocar Romantismo em oposição ao Neoclassicismo, até porque muitas características, nos momentos de transição, são comuns às duas escolas.

No Neoclassicismo há um predomínio da razão, um culto às formas clássicas, um apego à mitologia, um aspecto mimético (imitação) da natureza. O Romantismo é mais emocional, menos apegado a questões universais e mais ligado à valorização do eu (subjetivismo).

É interessante notar como as transformações sociais interferem na expressão da literatura. Nesse caso, frisamos a Revolução Francesa como grande divisora de águas entre neoclássicos e românticos, mas é a dinâmica social que dita vagarosamente os destinos da literatura, esta, por sua vez, reafirma o ideário da época em que está inserida e consolida a visão de um povo.

Essa forma de observação da literatura, além de contemplar a beleza do texto, é um instrumento de descoberta do passado. Assim, podemos avaliar nossa história e nossos rumos colocando-os em contraste com a história e os rumos de nossos antecessores.

Neoclassicismo X Romantismo

A comparação do Romantismo com o movimento literário que imediatamente o precedeu pode apresentar relações que ajudam a melhor compreender a diferença de um estilo e outro.

Obviamente esse exercício não significa colocar Romantismo em oposição ao Neoclassicismo, até porque muitas características, nos momentos de transição, são comuns às duas escolas.

No Neoclassicismo há um predomínio da razão, um culto às formas clássicas, um apego à mitologia, um aspecto mimético (imitação) da natureza. O Romantismo é mais emocional, menos apegado a questões universais e mais ligado à valorização do eu (subjetivismo).

É interessante notar como as transformações sociais interferem na expressão da literatura. Nesse caso, frisamos a Revolução Francesa como grande divisora de águas entre neoclássicos e românticos, mas é a dinâmica social que dita vagarosamente os destinos da literatura, esta, por sua vez, reafirma o ideário da época em que está inserida e consolida a visão de um povo.

Essa forma de observação da literatura, além de contemplar a beleza do texto, é um instrumento de descoberta do passado. Assim, podemos avaliar nossa história e nossos rumos colocando-os em contraste com a história e os rumos de nossos antecessores.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes