A maior rede de estudos do Brasil

Disserte sobre o direito subjetivo e o feminino.

conceito de feminino e relacao historica com o direito subjetivo. evolucao do feminismo

3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O direito subjetivo está relacionado com tudo que um sujeito pode fazer dentro da lei. No âmbito jurídico é chamado também de “facultas agendi”, é facultativo ou subjetivo, fica a cargo de cada um a realização ou não desses direitos. Entretanto, sabemos que, desde os primórdios da civilização ocidental, muitos direitos foram limitados aos homens, excluindo as mulheres.


O feminismo é um movimento que busca a igualdade de gênero que foi iniciado no século XIX. Desde então as ativistas proponentes deste movimento vêm lutando para conseguir os direitos que durantes séculos foram reservados aos homens para que esta igualdade possa ser alcançada. Sabemos que mesmo depois de muitos anos do movimento feminista, as mulheres ainda são muito oprimidas pela nossa sociedade, muitas vezes recebendo menos que os homens ocupando a mesma função e jornada de trabalho, sendo compelidas a assumir vários papéis sociais e, até mesmo, não possuem os mesmos direitos que os homens, principalmente se tratando de camadas mais baixas da sociedade.


Entretanto, o feminismo conseguiu alguns avanços, principalmente quando tratamos da segunda onda do feminismo, que ocorreu entre 1960 e 1980, porque foi um momento em que as ativistas conseguiram estabelecer mudanças dentro das leis que regem a sociedade, consolidando seus direitos dentro das constituições e podendo assim ter mais liberdade em relação ao que poderiam ou não fazer. Mas, se retrocedermos historicamente também percebe-se algumas mudanças: a primeira onda do feminismo lutava pelo direito de propriedade das mulheres e também o direito das mulheres poderem escolher seus próprios maridos, coisa que foi alcançado na maioria das sociedades. Logo depois, as mulheres lutaram para poder ter direito ao voto. No Brasil, o sufrágio universal só foi alcançado em 1988, enquanto nos EUA isso aconteceu em 1919.


O feminismo se relaciona com o direito subjetivo porque este movimento tem como principal objetivo que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens. Ampliando os direitos para as mulheres, tem-se mais liberdade para que elas possam escolher o que fazer com suas próprias vidas, que é a característica do direito subjetivo, ou seja, a possibilidade de fazer algo dentro do que rege a lei.

O direito subjetivo está relacionado com tudo que um sujeito pode fazer dentro da lei. No âmbito jurídico é chamado também de “facultas agendi”, é facultativo ou subjetivo, fica a cargo de cada um a realização ou não desses direitos. Entretanto, sabemos que, desde os primórdios da civilização ocidental, muitos direitos foram limitados aos homens, excluindo as mulheres.


O feminismo é um movimento que busca a igualdade de gênero que foi iniciado no século XIX. Desde então as ativistas proponentes deste movimento vêm lutando para conseguir os direitos que durantes séculos foram reservados aos homens para que esta igualdade possa ser alcançada. Sabemos que mesmo depois de muitos anos do movimento feminista, as mulheres ainda são muito oprimidas pela nossa sociedade, muitas vezes recebendo menos que os homens ocupando a mesma função e jornada de trabalho, sendo compelidas a assumir vários papéis sociais e, até mesmo, não possuem os mesmos direitos que os homens, principalmente se tratando de camadas mais baixas da sociedade.


Entretanto, o feminismo conseguiu alguns avanços, principalmente quando tratamos da segunda onda do feminismo, que ocorreu entre 1960 e 1980, porque foi um momento em que as ativistas conseguiram estabelecer mudanças dentro das leis que regem a sociedade, consolidando seus direitos dentro das constituições e podendo assim ter mais liberdade em relação ao que poderiam ou não fazer. Mas, se retrocedermos historicamente também percebe-se algumas mudanças: a primeira onda do feminismo lutava pelo direito de propriedade das mulheres e também o direito das mulheres poderem escolher seus próprios maridos, coisa que foi alcançado na maioria das sociedades. Logo depois, as mulheres lutaram para poder ter direito ao voto. No Brasil, o sufrágio universal só foi alcançado em 1988, enquanto nos EUA isso aconteceu em 1919.


O feminismo se relaciona com o direito subjetivo porque este movimento tem como principal objetivo que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens. Ampliando os direitos para as mulheres, tem-se mais liberdade para que elas possam escolher o que fazer com suas próprias vidas, que é a característica do direito subjetivo, ou seja, a possibilidade de fazer algo dentro do que rege a lei.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

O direito subjetivo está relacionado com tudo que um sujeito pode fazer dentro da lei. No âmbito jurídico é chamado também de “facultas agendi”, é facultativo ou subjetivo, fica a cargo de cada um a realização ou não desses direitos. Entretanto, sabemos que, desde os primórdios da civilização ocidental, muitos direitos foram limitados aos homens, excluindo as mulheres.


O feminismo é um movimento que busca a igualdade de gênero que foi iniciado no século XIX. Desde então as ativistas proponentes deste movimento vêm lutando para conseguir os direitos que durantes séculos foram reservados aos homens para que esta igualdade possa ser alcançada. Sabemos que mesmo depois de muitos anos do movimento feminista, as mulheres ainda são muito oprimidas pela nossa sociedade, muitas vezes recebendo menos que os homens ocupando a mesma função e jornada de trabalho, sendo compelidas a assumir vários papéis sociais e, até mesmo, não possuem os mesmos direitos que os homens, principalmente se tratando de camadas mais baixas da sociedade.


Entretanto, o feminismo conseguiu alguns avanços, principalmente quando tratamos da segunda onda do feminismo, que ocorreu entre 1960 e 1980, porque foi um momento em que as ativistas conseguiram estabelecer mudanças dentro das leis que regem a sociedade, consolidando seus direitos dentro das constituições e podendo assim ter mais liberdade em relação ao que poderiam ou não fazer. Mas, se retrocedermos historicamente também percebe-se algumas mudanças: a primeira onda do feminismo lutava pelo direito de propriedade das mulheres e também o direito das mulheres poderem escolher seus próprios maridos, coisa que foi alcançado na maioria das sociedades. Logo depois, as mulheres lutaram para poder ter direito ao voto. No Brasil, o sufrágio universal só foi alcançado em 1988, enquanto nos EUA isso aconteceu em 1919.


O feminismo se relaciona com o direito subjetivo porque este movimento tem como principal objetivo que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens. Ampliando os direitos para as mulheres, tem-se mais liberdade para que elas possam escolher o que fazer com suas próprias vidas, que é a característica do direito subjetivo, ou seja, a possibilidade de fazer algo dentro do que rege a lei.

User badge image

Marina Fonseca

Há mais de um mês

https://jus.com.br/artigos/38447/a-evolucao-do-feminismo-no-cenario-mundial

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas