A maior rede de estudos do Brasil

Porque o piruvato e o acetil-CoA são moléculas centrais no metabolismo celular?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O piruvato é um a-cetoácido originado, tanto pela glicólise como pela degradação dos aminoácidos alanina, cisteína, glicina, serina, treonina e triptofano. A converção do piruvato a acetil_CoA tem como função básica iniciar o ciclo de Krebs e formação de ATP.


Trata-se de um importante regulador dos processos metabólicos, a união de duas moléculas de piruvato podem formar a uma nova molécula de glicose no fígado por um processo metabólico conhecido por neoglicogênese. Assim os aminoácido que durante o processo de oxidação dão origem a piruvato são chamados de aminoácido glicogênicos, este é um importante ponto de regulação metabólica na manutenção da taxa glicêmica, quando há ausência de carboidratos na alimentação.


Além da possibilidade de entrar no Ciclo de Krebs, o Acetil-CoA é o precursor na síntese de lipídios, e é a ponte para destes a partir de um excesso de açúcar no organismo. E é justamente esta reação de conversão do piruvato a acetil-CoA que determina a impossibilidade dos animais de fazer o inverso: a conversão de lipídios em carboidratos não é possível dada a irreversibilidade desta reação. Os animais não possuem qualquer forma de sintetizar carboidratos partindo de um número de carbonos inferior a 3.

O piruvato é um a-cetoácido originado, tanto pela glicólise como pela degradação dos aminoácidos alanina, cisteína, glicina, serina, treonina e triptofano. A converção do piruvato a acetil_CoA tem como função básica iniciar o ciclo de Krebs e formação de ATP.


Trata-se de um importante regulador dos processos metabólicos, a união de duas moléculas de piruvato podem formar a uma nova molécula de glicose no fígado por um processo metabólico conhecido por neoglicogênese. Assim os aminoácido que durante o processo de oxidação dão origem a piruvato são chamados de aminoácido glicogênicos, este é um importante ponto de regulação metabólica na manutenção da taxa glicêmica, quando há ausência de carboidratos na alimentação.


Além da possibilidade de entrar no Ciclo de Krebs, o Acetil-CoA é o precursor na síntese de lipídios, e é a ponte para destes a partir de um excesso de açúcar no organismo. E é justamente esta reação de conversão do piruvato a acetil-CoA que determina a impossibilidade dos animais de fazer o inverso: a conversão de lipídios em carboidratos não é possível dada a irreversibilidade desta reação. Os animais não possuem qualquer forma de sintetizar carboidratos partindo de um número de carbonos inferior a 3.

User badge image

Ynngrid

Há mais de um mês

Porque eles reagem com todos os demais. Estão no ''centro das cadeias''

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas