A maior rede de estudos do Brasil

Direito Previdenciário

A respeito do regime geral da previdência social (RGPS), julgue o item que se segue, considerando a jurisprudência dos tribunais superiores.

Situação hipotética: Lúcia, que por doze meses foi contribuinte da previdência social e que era casada, há quatro anos, com Mário, de quarenta e cinco anos idade, faleceu após complicações de saúde decorrentes de uma cirurgia estética. Nessa situação, Mário terá direito ao benefício de pensão por morte em caráter vitalício? justifique


1 resposta(s)

User badge image

Francesca B

Há mais de um mês

Mário não terá direito à pensão por morte em caráter vitálicio, pois para tanto é exigido: mais de 18 contribuições (no caso em tela, Lúcia contribuiu por apenas 12 meses), casados há mais de 2 anos (requisito ok, pois na hipótese eram casados há 4 anos) e o cônjuge/companheiro precisa ter 44 anos de idade ou mais (requisito também preenchido).

Dessa forma, Mário terá direito à pensão por morte pelo prazo de 4 meses; mas não à pensão vitalícia.

Fundamentação legal: Art. 77, §2º, Lei 9.213/91

Mário não terá direito à pensão por morte em caráter vitálicio, pois para tanto é exigido: mais de 18 contribuições (no caso em tela, Lúcia contribuiu por apenas 12 meses), casados há mais de 2 anos (requisito ok, pois na hipótese eram casados há 4 anos) e o cônjuge/companheiro precisa ter 44 anos de idade ou mais (requisito também preenchido).

Dessa forma, Mário terá direito à pensão por morte pelo prazo de 4 meses; mas não à pensão vitalícia.

Fundamentação legal: Art. 77, §2º, Lei 9.213/91

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes