A maior rede de estudos do Brasil

mais valia, sua relaçao com a alienaçao e a reificaçao e o fetichismo da mercadoria em o capital?

Sociologia

UNIRIO


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A mais-valia é um conceito central na crítica da economia política de Karl Marx. Convencionalmente, o valor agregado é igual à soma da renda salarial bruta e da receita bruta de lucro.


Como um componente do novo produto de valor, que o próprio Marx define como igual à soma dos custos de mão de obra em relação ao trabalho capitalisticamente produtivo e à mais-valia. Na produção, ele argumenta, os trabalhadores produzem um valor igual aos seus salários mais um valor adicional, a mais-valia.


Eles também transferem parte do valor de ativos fixos e materiais para o novo produto, igual a depreciação econômica e bens intermediários usados. Custos de mão-de-obra e mais-valia são as avaliações monetárias do que Marx chama de produto necessário e produto excedente ou trabalho remunerado e trabalho não pago.

A mais-valia é um conceito central na crítica da economia política de Karl Marx. Convencionalmente, o valor agregado é igual à soma da renda salarial bruta e da receita bruta de lucro.


Como um componente do novo produto de valor, que o próprio Marx define como igual à soma dos custos de mão de obra em relação ao trabalho capitalisticamente produtivo e à mais-valia. Na produção, ele argumenta, os trabalhadores produzem um valor igual aos seus salários mais um valor adicional, a mais-valia.


Eles também transferem parte do valor de ativos fixos e materiais para o novo produto, igual a depreciação econômica e bens intermediários usados. Custos de mão-de-obra e mais-valia são as avaliações monetárias do que Marx chama de produto necessário e produto excedente ou trabalho remunerado e trabalho não pago.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

A mais-valia é um conceito central na crítica da economia política de Karl Marx. Convencionalmente, o valor agregado é igual à soma da renda salarial bruta e da receita bruta de lucro.


Como um componente do novo produto de valor, que o próprio Marx define como igual à soma dos custos de mão de obra em relação ao trabalho capitalisticamente produtivo e à mais-valia. Na produção, ele argumenta, os trabalhadores produzem um valor igual aos seus salários mais um valor adicional, a mais-valia.


Eles também transferem parte do valor de ativos fixos e materiais para o novo produto, igual a depreciação econômica e bens intermediários usados. Custos de mão-de-obra e mais-valia são as avaliações monetárias do que Marx chama de produto necessário e produto excedente ou trabalho remunerado e trabalho não pago.

User badge image

Ailton Godoi

Há mais de um mês

Alienação, para Marx, carrega um sentido negativo, diferentemente do que é para Hegel. Trata-se de uma condição onde o trabalho ao invés de ser instrumento para a realização plena do homem e de sua condição de humano torna-se, pelo contrário, um instrumento de escravização, acabando por desumanizá-lo, tendo sua vida e seu próprio valor medidos pelo seu poder de acumular e possuir.

Karl Marx reconhece na era moderna e em suas novas formas de produção grande responsabilidade pela alienação do homem. Quando o trabalho fica cada vez mais especializado e dividido, o trabalhador fica de tal forma afastado daquilo que produz, que é incapaz de reconhecer-se no produto final de seu esforço.

Dessa forma, o que era antes um homem, acaba por tornar-se apenas uma maquina repetidora dos mesmos esforços, e cada vez mais em busca de possuir capital, num sistema onde é muito comum que esse trabalhador não tenha sequer acesso ao produto de seu próprio trabalho. Assim, o que inicia com uma divisão do trabalho, acaba por configurar-se também como uma divisão social. Esse tipo de organização e essa configuração do mundo do trabalho foram essenciais para o desenvolvimento da sociedade capitalista nos moldes como conhecemos hoje.

MAIS VALIA:

Esse termo, muito famoso, é utilizado para referir-se à diferença existente entre o valor da mercadoria produzida, a soma do valor de seus meios de produção e o valor do trabalho, que apresenta-se como a base de lucro no sistema capitalista. Sabe-se no entanto que, invariavelmente, os valores atribuídos ao trabalho e mesmo a todo processo de produção eram absurdamente inferiores ao valor cobrado pelo produto final, gerando dessa forma lucros exorbitantes para o capitalista, o dono dos meios de produção. E assim é até hoje, fazendo com que não seja difícil perceber, mais uma vez, a alienação do trabalho. Os honorários obtidos por um trabalhador de linha de montagem de automóveis pode sim suprir suas necessidades de sobrevivência, no entanto, dificilmente dará a esse operário acesso pleno ao produto final de seu trabalho.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

A mais-valia é um conceito central na crítica da economia política de Karl Marx. Convencionalmente, o valor agregado é igual à soma da renda salarial bruta e da receita bruta de lucro.


Como um componente do novo produto de valor, que o próprio Marx define como igual à soma dos custos de mão de obra em relação ao trabalho capitalisticamente produtivo e à mais-valia. Na produção, ele argumenta, os trabalhadores produzem um valor igual aos seus salários mais um valor adicional, a mais-valia.


Eles também transferem parte do valor de ativos fixos e materiais para o novo produto, igual a depreciação econômica e bens intermediários usados. Custos de mão-de-obra e mais-valia são as avaliações monetárias do que Marx chama de produto necessário e produto excedente ou trabalho remunerado e trabalho não pago.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas