A maior rede de estudos do Brasil

A arte é um fazer humano tão importante quanto a ciencia, estando presente na Historia da humanidade a partir:


3 resposta(s)

User badge image

LR

Há mais de um mês

As pinturas rupestres provam que a arte está presente desde a pré-história da humanidade: “A atividade artística se configura, desde tempos imemoriais, como um dos principais indicadores da presença humana num mundo que, ao longo da história, vem se caracterizando exatamente por uma humanização progressiva. Aponta para isso o fato de o termo grego para arte ser techné, cujo parentesco com nossa palavra "técnica" é por demais evidente, e que o equivalente latino ars corresponde igualmente bem à nossa concepção de "artefato". Por outro lado, e com uma conotação diferente daquela atividade meramente transformadora do habitat exterior, registra-se também a ligação ancestral de toda manifestação estética não só com a magia, exemplificada já pelas pinturas rupestres da pré-história, mas também com a dimensão religiosa num sentido amplo (de religação com o todo) o que pode, mais uma vez, ser entendido como mostra inequívoca de sua abragência e visceralidade. Tudo isso atesta o lugar sui generis ocupado pela arte no seio da cultura, e as primeiras tentativas de universalização conceituai - de reflexão filosófica - mais sistematizada tiveram que se defrontar com o fenômeno estético." (DUARTE, 1994: 10).

Referências bibliográficas:

DUARTE, Rodrigo A. P. Arte e modernidade. In Psicol. cienc. prof. vol.14 no.1-3 Brasília  1994.

As pinturas rupestres provam que a arte está presente desde a pré-história da humanidade: “A atividade artística se configura, desde tempos imemoriais, como um dos principais indicadores da presença humana num mundo que, ao longo da história, vem se caracterizando exatamente por uma humanização progressiva. Aponta para isso o fato de o termo grego para arte ser techné, cujo parentesco com nossa palavra "técnica" é por demais evidente, e que o equivalente latino ars corresponde igualmente bem à nossa concepção de "artefato". Por outro lado, e com uma conotação diferente daquela atividade meramente transformadora do habitat exterior, registra-se também a ligação ancestral de toda manifestação estética não só com a magia, exemplificada já pelas pinturas rupestres da pré-história, mas também com a dimensão religiosa num sentido amplo (de religação com o todo) o que pode, mais uma vez, ser entendido como mostra inequívoca de sua abragência e visceralidade. Tudo isso atesta o lugar sui generis ocupado pela arte no seio da cultura, e as primeiras tentativas de universalização conceituai - de reflexão filosófica - mais sistematizada tiveram que se defrontar com o fenômeno estético." (DUARTE, 1994: 10).

Referências bibliográficas:

DUARTE, Rodrigo A. P. Arte e modernidade. In Psicol. cienc. prof. vol.14 no.1-3 Brasília  1994.

User badge image

Gabriela Lorenço

Há mais de um mês

desde os primitivos homens na Pre-Historia

User badge image

Ester Cristinna

Há mais de um mês

desde os primitivos homens na Pre-Historia;

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes