A maior rede de estudos do Brasil

Como as perdas por acidentes de trabalho podem ser separadas? Exemplifique.

Matéria Merodologia de perdas - Segurança do Trabalho


1 resposta(s)

User badge image

Alisson

Há mais de um mês

PARA O TRABALHADOR 

– Perda de credibilidade no emprego: Quando o trabalhador se acidenta, além das dores físicas, o patrão provavelmente ficará chateado com ele.

A credibilidade desse empregado perante o empregador tende a diminuir, e muito…

– Perda de oportunidade de promoção, ou aumento de salário: Se surgir na empresa uma oportunidade de promoção interna ou aumento de salário, provavelmente ninguém irá se lembrar do empregado acidentado.

– Sofrimento físico: Dores físicas, emocionais, tudo isso incomoda o acidentado.

E o pior é que mesmo se ele não for o culpado pelo acidente, ainda assim, vai demorar a se convencer disso.

– Incapacidade para o trabalho, temporária ou permanente: Tem coisa pior do que se sentir incapacitado?

Esse é um sentimento que incomoda muito. É mais um fardo carregado pelo acidentado. Hoje já se sabe que o trabalho tem função social e não apenas financeira.

O fato de trabalhar faz a pessoa se sentir sociável e útil! A falta de trabalho de certa forma isola a pessoa e a faz sentir-se inútil e incapaz.

– Menos dinheiro em casa: O benefício pago pelo INSS em casos de acidente de trabalho não é equivale ao salário de alguém que está na ativa (trabalhando).

A renda do trabalhador tende a cair de 20 a 40%. Uma redução que pode levar dificuldade financeira a toda família.  

PARA A EMPRESA 

– Gastos com primeiros socorros e transporte do acidentado.

– Tempo perdido: Outros funcionários terão parar para socorrer o acidentado, e os funcionários gastam tempo comentando o ocorrido;

Na maioria dos acidentes a cena é parecida, muita gente pára para ver o ocorrido.

Às vezes a quantidade de curiosos é tão grande que até causa outros acidentes. E isso gera ainda mais prejuízo para o empregador.

Vamos pensar em 20 pessoas paradas olhando e comentando a acidente por 20 minutos e ainda o prejuízo da produção parada por esse tempo, isso gera um prejuízo significativo, não é?

– Terá que pagar os primeiros quinze dias após o afastamento: Irá pagar salário para uma pessoa que não irá produzir.

Depois dos 15 dias o funcionário passará a receber o benefício do INSS.

– Gastos com contratação de um substituto para o funcionário que se acidentou.

– Prejuízos materiais, e com pagamento de indenizações: Isso é fato, hoje tem muita gente ganhando dinheiro com indenizações por causa de acidente de trabalho.

E mesmo quando a culpa não é do empregador, na maioria das vezes ele acaba pagando.

– Má fama no meio empresarial: Hoje as empresas que tem muitos acidentes de trabalho ficam mal vistas no mercado e perdem clientes.

É comum que empresas parceiras se fiscalizem mutuamente para entender até que ponto estão comprometidas com gerar lucro sem derramar sangue, esse processo é conhecido como auditoria externa.

 

PARA A FAMÍLIA

– Dificuldade financeira: Como podemos observar acima o dinheiro em casa diminui.

– Incomodo geral: Em muitos casos a família terá que mudar drasticamente de rotina para ajudar o acidentado que em muitos casos está incapaz de se cuidar.

– Gastos com compra de remédio, tratamento, locomoção: Ou seja, diminui o dinheiro, mas aumentam os gastos.

– Dor emocional em relação ao parente que está inválido, ou enfermo: Muitos filhos de acidentados que ficaram inválidos ou faleceram, acabam entrando no mundo da prostituição ou do crime para compensar a falta de dinheiro, do pai ou mãe que sustentava o lar.

PARA O GOVERNO 

– Perda de mão de obra produtiva, temporária ou permanentemente: Os trabalhadores de certa forma são as pessoas que produzem a riqueza do país!

Quanto mais pessoas afastadas do trabalho menos dinheiro é movimentação no comércio e isso é péssima para a economia do país.

– Mais gente dependendo do dinheiro do INSS: Isso significa que irá gastar mais.

– Menos dinheiro recebido de contribuinte pelo INSS: Isso contribui para o aumento saldo vermelho. 

A lógica de prevenção deveria ser a seguinte “gastar menos é melhor do que gastar mais”!

Sabe-se que muitas empresas tiveram que fechar suas portas por causa de um acidente de trabalho.

Tomara que possamos ser sábios e contagiar nessa busca pela prevenção.

 

Texto não autoral fonte: https://segurancadotrabalhonwn.com/perdas-com-acidente-de-trabalho/

PARA O TRABALHADOR 

– Perda de credibilidade no emprego: Quando o trabalhador se acidenta, além das dores físicas, o patrão provavelmente ficará chateado com ele.

A credibilidade desse empregado perante o empregador tende a diminuir, e muito…

– Perda de oportunidade de promoção, ou aumento de salário: Se surgir na empresa uma oportunidade de promoção interna ou aumento de salário, provavelmente ninguém irá se lembrar do empregado acidentado.

– Sofrimento físico: Dores físicas, emocionais, tudo isso incomoda o acidentado.

E o pior é que mesmo se ele não for o culpado pelo acidente, ainda assim, vai demorar a se convencer disso.

– Incapacidade para o trabalho, temporária ou permanente: Tem coisa pior do que se sentir incapacitado?

Esse é um sentimento que incomoda muito. É mais um fardo carregado pelo acidentado. Hoje já se sabe que o trabalho tem função social e não apenas financeira.

O fato de trabalhar faz a pessoa se sentir sociável e útil! A falta de trabalho de certa forma isola a pessoa e a faz sentir-se inútil e incapaz.

– Menos dinheiro em casa: O benefício pago pelo INSS em casos de acidente de trabalho não é equivale ao salário de alguém que está na ativa (trabalhando).

A renda do trabalhador tende a cair de 20 a 40%. Uma redução que pode levar dificuldade financeira a toda família.  

PARA A EMPRESA 

– Gastos com primeiros socorros e transporte do acidentado.

– Tempo perdido: Outros funcionários terão parar para socorrer o acidentado, e os funcionários gastam tempo comentando o ocorrido;

Na maioria dos acidentes a cena é parecida, muita gente pára para ver o ocorrido.

Às vezes a quantidade de curiosos é tão grande que até causa outros acidentes. E isso gera ainda mais prejuízo para o empregador.

Vamos pensar em 20 pessoas paradas olhando e comentando a acidente por 20 minutos e ainda o prejuízo da produção parada por esse tempo, isso gera um prejuízo significativo, não é?

– Terá que pagar os primeiros quinze dias após o afastamento: Irá pagar salário para uma pessoa que não irá produzir.

Depois dos 15 dias o funcionário passará a receber o benefício do INSS.

– Gastos com contratação de um substituto para o funcionário que se acidentou.

– Prejuízos materiais, e com pagamento de indenizações: Isso é fato, hoje tem muita gente ganhando dinheiro com indenizações por causa de acidente de trabalho.

E mesmo quando a culpa não é do empregador, na maioria das vezes ele acaba pagando.

– Má fama no meio empresarial: Hoje as empresas que tem muitos acidentes de trabalho ficam mal vistas no mercado e perdem clientes.

É comum que empresas parceiras se fiscalizem mutuamente para entender até que ponto estão comprometidas com gerar lucro sem derramar sangue, esse processo é conhecido como auditoria externa.

 

PARA A FAMÍLIA

– Dificuldade financeira: Como podemos observar acima o dinheiro em casa diminui.

– Incomodo geral: Em muitos casos a família terá que mudar drasticamente de rotina para ajudar o acidentado que em muitos casos está incapaz de se cuidar.

– Gastos com compra de remédio, tratamento, locomoção: Ou seja, diminui o dinheiro, mas aumentam os gastos.

– Dor emocional em relação ao parente que está inválido, ou enfermo: Muitos filhos de acidentados que ficaram inválidos ou faleceram, acabam entrando no mundo da prostituição ou do crime para compensar a falta de dinheiro, do pai ou mãe que sustentava o lar.

PARA O GOVERNO 

– Perda de mão de obra produtiva, temporária ou permanentemente: Os trabalhadores de certa forma são as pessoas que produzem a riqueza do país!

Quanto mais pessoas afastadas do trabalho menos dinheiro é movimentação no comércio e isso é péssima para a economia do país.

– Mais gente dependendo do dinheiro do INSS: Isso significa que irá gastar mais.

– Menos dinheiro recebido de contribuinte pelo INSS: Isso contribui para o aumento saldo vermelho. 

A lógica de prevenção deveria ser a seguinte “gastar menos é melhor do que gastar mais”!

Sabe-se que muitas empresas tiveram que fechar suas portas por causa de um acidente de trabalho.

Tomara que possamos ser sábios e contagiar nessa busca pela prevenção.

 

Texto não autoral fonte: https://segurancadotrabalhonwn.com/perdas-com-acidente-de-trabalho/

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes