A maior rede de estudos do Brasil

qual são as características da clássica?


1 resposta(s)

User badge image

Flávia

Há mais de um mês

A Escola Clássica (ou Primeira Escola) surgiu inspirada pelo Iluminismo italiano do século XVIII e teve Beccaria como seu principal precursor com o livro Dos Delitos e Das Penas. Trouxe como principais características os seguintes pontos:  a pena deve ter caráter retributivo como também devem ser criadas pelo poder legislativo, o qual não deve julgar; o juiz enquanto representante do poder judiciário deve se ater à letra da lei, não lhe cabendo interpretação ampla – o criminoso (ou acusado) deve conhecer exatamente os limites do crime e da pena que praticou (ou do qual que está sendo acusado); ademais deve existir proporcionalidade entre a pena aplicada e o crime cometido, além do processo e punição do criminoso que devem ocorrer em tempo ágil, tornando mais eficaz a punição. Como também o crime tentado deve ter sua pena abrandada em relação ao crime consumado, acrescentando que o delator deve ser punido com banimento e não ficar isento de pena (como ocorria na época). Outro fato seria que a tortura não é método eficaz para se obter a confissão, pois aquele que for mais fraco sempre tenderá a se tornar o culpado, e o mais forte, ainda que culpado, por suportar mais a tortura, pode sair sem ser punido. Há também a pena de morte não sendo eficaz de punição, pois, além de ser quase uma redenção ao criminoso, é valor não acatado pelo senso geral da sociedade. A prisão perpétua acaba sendo mais eficaz, servindo o criminoso, por longa data, de exemplo para a sociedade. E por fim, devia existir igualdade civil entre as penas aplicadas aos indivíduos, ou seja, a elite e o miserável devem receber a mesma punição para o mesmo delito praticado.

A Escola Clássica (ou Primeira Escola) surgiu inspirada pelo Iluminismo italiano do século XVIII e teve Beccaria como seu principal precursor com o livro Dos Delitos e Das Penas. Trouxe como principais características os seguintes pontos:  a pena deve ter caráter retributivo como também devem ser criadas pelo poder legislativo, o qual não deve julgar; o juiz enquanto representante do poder judiciário deve se ater à letra da lei, não lhe cabendo interpretação ampla – o criminoso (ou acusado) deve conhecer exatamente os limites do crime e da pena que praticou (ou do qual que está sendo acusado); ademais deve existir proporcionalidade entre a pena aplicada e o crime cometido, além do processo e punição do criminoso que devem ocorrer em tempo ágil, tornando mais eficaz a punição. Como também o crime tentado deve ter sua pena abrandada em relação ao crime consumado, acrescentando que o delator deve ser punido com banimento e não ficar isento de pena (como ocorria na época). Outro fato seria que a tortura não é método eficaz para se obter a confissão, pois aquele que for mais fraco sempre tenderá a se tornar o culpado, e o mais forte, ainda que culpado, por suportar mais a tortura, pode sair sem ser punido. Há também a pena de morte não sendo eficaz de punição, pois, além de ser quase uma redenção ao criminoso, é valor não acatado pelo senso geral da sociedade. A prisão perpétua acaba sendo mais eficaz, servindo o criminoso, por longa data, de exemplo para a sociedade. E por fim, devia existir igualdade civil entre as penas aplicadas aos indivíduos, ou seja, a elite e o miserável devem receber a mesma punição para o mesmo delito praticado.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes