A maior rede de estudos do Brasil

Em que situação o juíz pode determinar uma inspeção judicial?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo o artigo 481 da Lei 13.105/15, "o juiz, de ofício ou a requerimento da parte, pode, em qualquer fase do processo, inspecionar pessoas ou coisas, a fim de se esclarecer sobre fato que interesse à decisão da causa".

Ao realizar a inspeção, o juiz poderá ser assistido por um ou mais peritos (art. 482).

O juiz irá ao local onde se encontre a pessoa ou a coisa quando (art. 483):

  • julgar necessário para a melhor verificação ou interpretação dos fatos que deva observar;
  • a coisa não puder ser apresentada em juízo sem consideráveis despesas ou graves dificuldades;
  • determinar a reconstituição dos fatos.

As partes têm sempre direito a assistir à inspeção, prestando esclarecimentos e fazendo observações que considerem de interesse para a causa.

 

Segundo o artigo 481 da Lei 13.105/15, "o juiz, de ofício ou a requerimento da parte, pode, em qualquer fase do processo, inspecionar pessoas ou coisas, a fim de se esclarecer sobre fato que interesse à decisão da causa".

Ao realizar a inspeção, o juiz poderá ser assistido por um ou mais peritos (art. 482).

O juiz irá ao local onde se encontre a pessoa ou a coisa quando (art. 483):

  • julgar necessário para a melhor verificação ou interpretação dos fatos que deva observar;
  • a coisa não puder ser apresentada em juízo sem consideráveis despesas ou graves dificuldades;
  • determinar a reconstituição dos fatos.

As partes têm sempre direito a assistir à inspeção, prestando esclarecimentos e fazendo observações que considerem de interesse para a causa.

 

User badge image

Rosínha

Há mais de um mês

A hipótese mais comum é aquela na qual o juiz toma conhecimento dos fatos de forma indireta, por meio do depoimento de uma testemunha, da inquirição de um perito ou da apresentação de documentos pelas partes. A inspeção judicial, ao contrário, é forma pela qual o juiz toma ciência dos fatos diretamente, ou seja, por uma atuação própria e sem qualquer influência de outras pessoas.

A inspeção é meio de prova subsidiário. Presta-se, portanto, para os casos em que percepção do julgador não pode ser obtida por outros meios comumente admitidos no processo. Em suma, o exame direto pelo magistrado serve para esclarecer, clarear determinado fato, e não para conhecê-lo.

Ela pode ocorrer em qualquer fase do processo, desde que antes de proferida a sentença, seja por solicitação das partes ou por ato de ofício do juiz. A atuação ex officio normalmente ocorre quando do término da fase instrutória, depois de constatado que as provas já trazidas aos autos não permitiram a elucidação de fato controvertido. Em ambas as hipóteses é necessário que as partes e seus advogados sejam cientificados acerca da data designada para a realização da inspeção, assegurando-se, assim, o pleno exercício do contraditório e da ampla defes

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas