A maior rede de estudos do Brasil

Qual a relação da biomecânica com o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Biomecânica.


O sistema nervoso autônomo (SNA) é de grande importância para a realização das atividades involuntárias do corpo, sendo reguladas a partir de feedback negativo aos estímulos internos e externos. É a parte do sistema nervoso que regula o funcionamento das glândulas exócrinas (e algumas endócrinas), dos músculos lisos e do músculo cardíaco, se divide em Parassimpático e Simpático, e em geral eles são antagonistas, ou seja, o que um faz o outro faz o contrário. O SNA parassimpático é responsável pelo controle visceral do organismo em repouso e o SNA simpático é responsável pelo estado de alerta, denominado reação de “luta/fuga”, onde ocorre aumento das demandas metabólicas para preparar o organismo para fugir ou lutar de algo que gere algum risco real ou potencial para este indivíduo. Logo, durante a atividade física, os sistemas circulatório, respiratório e muscular são exigidos de forma mais ativa, nessas circunstancias o SNA parassimpático e simpático atuam com as atividade involuntárias permitindo a realização da atividade requerida da melhor forma, ou seja, o sistema nervoso parassimpático, que relaxa o corpo em geral e aumenta a motilidade intestinal e gástrica diminui a sua ação, enquanto o simpático, que agita o corpo, aumenta a sua função, provocando vasoconstrição, aumento da frequência cardíaca, bronco dilatação e aumento da força muscular, daí vem a relação com a biomecânica, já que a mesma estuda aspectos do movimento voluntario, mas para que seja bem realizado esses movimentos o SNA precisa agir para que os movimentos necessários sejam realizados.


Portanto, o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático se relacionam com a biomecânica a partir da contribuição involuntária dos sistemas para permitir a realização da melhor forma os movimentos voluntários do corpo.

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Biomecânica.


O sistema nervoso autônomo (SNA) é de grande importância para a realização das atividades involuntárias do corpo, sendo reguladas a partir de feedback negativo aos estímulos internos e externos. É a parte do sistema nervoso que regula o funcionamento das glândulas exócrinas (e algumas endócrinas), dos músculos lisos e do músculo cardíaco, se divide em Parassimpático e Simpático, e em geral eles são antagonistas, ou seja, o que um faz o outro faz o contrário. O SNA parassimpático é responsável pelo controle visceral do organismo em repouso e o SNA simpático é responsável pelo estado de alerta, denominado reação de “luta/fuga”, onde ocorre aumento das demandas metabólicas para preparar o organismo para fugir ou lutar de algo que gere algum risco real ou potencial para este indivíduo. Logo, durante a atividade física, os sistemas circulatório, respiratório e muscular são exigidos de forma mais ativa, nessas circunstancias o SNA parassimpático e simpático atuam com as atividade involuntárias permitindo a realização da atividade requerida da melhor forma, ou seja, o sistema nervoso parassimpático, que relaxa o corpo em geral e aumenta a motilidade intestinal e gástrica diminui a sua ação, enquanto o simpático, que agita o corpo, aumenta a sua função, provocando vasoconstrição, aumento da frequência cardíaca, bronco dilatação e aumento da força muscular, daí vem a relação com a biomecânica, já que a mesma estuda aspectos do movimento voluntario, mas para que seja bem realizado esses movimentos o SNA precisa agir para que os movimentos necessários sejam realizados.


Portanto, o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático se relacionam com a biomecânica a partir da contribuição involuntária dos sistemas para permitir a realização da melhor forma os movimentos voluntários do corpo.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Biomecânica.


O sistema nervoso autônomo (SNA) é de grande importância para a realização das atividades involuntárias do corpo, sendo reguladas a partir de feedback negativo aos estímulos internos e externos. É a parte do sistema nervoso que regula o funcionamento das glândulas exócrinas (e algumas endócrinas), dos músculos lisos e do músculo cardíaco, se divide em Parassimpático e Simpático, e em geral eles são antagonistas, ou seja, o que um faz o outro faz o contrário. O SNA parassimpático é responsável pelo controle visceral do organismo em repouso e o SNA simpático é responsável pelo estado de alerta, denominado reação de “luta/fuga”, onde ocorre aumento das demandas metabólicas para preparar o organismo para fugir ou lutar de algo que gere algum risco real ou potencial para este indivíduo. Logo, durante a atividade física, os sistemas circulatório, respiratório e muscular são exigidos de forma mais ativa, nessas circunstancias o SNA parassimpático e simpático atuam com as atividade involuntárias permitindo a realização da atividade requerida da melhor forma, ou seja, o sistema nervoso parassimpático, que relaxa o corpo em geral e aumenta a motilidade intestinal e gástrica diminui a sua ação, enquanto o simpático, que agita o corpo, aumenta a sua função, provocando vasoconstrição, aumento da frequência cardíaca, bronco dilatação e aumento da força muscular, daí vem a relação com a biomecânica, já que a mesma estuda aspectos do movimento voluntario, mas para que seja bem realizado esses movimentos o SNA precisa agir para que os movimentos necessários sejam realizados.


Portanto, o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático se relacionam com a biomecânica a partir da contribuição involuntária dos sistemas para permitir a realização da melhor forma os movimentos voluntários do corpo.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Biomecânica.


O sistema nervoso autônomo (SNA) é de grande importância para a realização das atividades involuntárias do corpo, sendo reguladas a partir de feedback negativo aos estímulos internos e externos. É a parte do sistema nervoso que regula o funcionamento das glândulas exócrinas (e algumas endócrinas), dos músculos lisos e do músculo cardíaco, se divide em Parassimpático e Simpático, e em geral eles são antagonistas, ou seja, o que um faz o outro faz o contrário. O SNA parassimpático é responsável pelo controle visceral do organismo em repouso e o SNA simpático é responsável pelo estado de alerta, denominado reação de “luta/fuga”, onde ocorre aumento das demandas metabólicas para preparar o organismo para fugir ou lutar de algo que gere algum risco real ou potencial para este indivíduo. Logo, durante a atividade física, os sistemas circulatório, respiratório e muscular são exigidos de forma mais ativa, nessas circunstancias o SNA parassimpático e simpático atuam com as atividade involuntárias permitindo a realização da atividade requerida da melhor forma, ou seja, o sistema nervoso parassimpático, que relaxa o corpo em geral e aumenta a motilidade intestinal e gástrica diminui a sua ação, enquanto o simpático, que agita o corpo, aumenta a sua função, provocando vasoconstrição, aumento da frequência cardíaca, bronco dilatação e aumento da força muscular, daí vem a relação com a biomecânica, já que a mesma estuda aspectos do movimento voluntario, mas para que seja bem realizado esses movimentos o SNA precisa agir para que os movimentos necessários sejam realizados.


Portanto, o sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático se relacionam com a biomecânica a partir da contribuição involuntária dos sistemas para permitir a realização da melhor forma os movimentos voluntários do corpo.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas