A maior rede de estudos do Brasil

a doação entra na vigencia da união estável ?

Direito Civil VESTÁCIO

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O Código Civil trouxe, em seu artigo 1.725, a disposição de que o regime de bens a ser adotado na união estável seria o da comunhão parcial de bens, salvo contrato escrito entre os companheiros que regule de forma diversa.

Desta forma, em regra, não serão partilhados, mesmo tendo sido adquiridos na constância da união, os bens recebidos por um dos companheiros por doação ou herança.

"Art. 1.659. Excluem-se da comunhão:

I - os bens que cada cônjuge possuir ao casar, e os que lhe sobrevierem, na constância do casamento, por doação ou sucessão, e os sub-rogados em seu lugar;"

No entanto, se a doação beneficiar expressamente o casal, a Lei determina que o objeto da doação deve ser partilhado.

Para ser reconhecida a doação ao casal, exige-se comprovação de que a real intenção dos doadores era contemplar o casal e não apenas um companheiro.  

O Código Civil trouxe, em seu artigo 1.725, a disposição de que o regime de bens a ser adotado na união estável seria o da comunhão parcial de bens, salvo contrato escrito entre os companheiros que regule de forma diversa.

Desta forma, em regra, não serão partilhados, mesmo tendo sido adquiridos na constância da união, os bens recebidos por um dos companheiros por doação ou herança.

"Art. 1.659. Excluem-se da comunhão:

I - os bens que cada cônjuge possuir ao casar, e os que lhe sobrevierem, na constância do casamento, por doação ou sucessão, e os sub-rogados em seu lugar;"

No entanto, se a doação beneficiar expressamente o casal, a Lei determina que o objeto da doação deve ser partilhado.

Para ser reconhecida a doação ao casal, exige-se comprovação de que a real intenção dos doadores era contemplar o casal e não apenas um companheiro.  

User badge image

Pedro Farias Lima Junior

Há mais de um mês

Na união estável, salvo contrato escrito entre os companheiros, aplica-se às relações patrimoniais, no que couber, o regime da comunhão parcial de bens( Art. 1.725 do CC). O art. 1.659, l, do CC, excluem-se da comunhão : " os bens que cada cônjuge possuir ao casar, e os que lhe sobreviverem, na constância do casamento, por doação ou sucessão, e os sub-rogados em seu lugar." Já o art. 1.660, lll, do CC, preceitua que entram na comunhão: "os bens adquiridos por doação, herança ou legado, em favor de ambos os cônjuges". E por fim, " são incomunicáveis os bens cuja aquisição tiver por título uma causa anterior ao casamento", conforme o art. 1.661 do CC.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas