A maior rede de estudos do Brasil

Discenimento segundo aristóteles e como se relaciona com a atividade do engenheiro?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O discernimento, para Aristóteles, é definido como a forma racional de agir, baseada em razões embasadas e consequências esperadas.

Sendo assim, o engenheiro se relaciona diretamente com esta definição de discernimento, a medida que, ao assumir cargos de liderança, deve ser capaz de tomar as decisões da forma mais coerente e racional possível, de modo a obter resultados que não fujam do esperado e que sejam positivos.

Portanto, para Aristóteles, o discernimento é a capacidade de tomar decisões de forma racional, ligado diretamente com o papel do engenheiro, que, geralmente, é responsável pela tomada de decisões.

O discernimento, para Aristóteles, é definido como a forma racional de agir, baseada em razões embasadas e consequências esperadas.

Sendo assim, o engenheiro se relaciona diretamente com esta definição de discernimento, a medida que, ao assumir cargos de liderança, deve ser capaz de tomar as decisões da forma mais coerente e racional possível, de modo a obter resultados que não fujam do esperado e que sejam positivos.

Portanto, para Aristóteles, o discernimento é a capacidade de tomar decisões de forma racional, ligado diretamente com o papel do engenheiro, que, geralmente, é responsável pela tomada de decisões.

User badge image

Fran Silva

Há mais de um mês

O discernimento está relacionada as questões éticas, de modo que a razão nos levar a agir bem. Um governante precisa ter discernimento para agir em prol de si e de toda a comunidade. O mesmo conceito podemos aplicar ao engenheiro que precisa discernir, utilizar a razão e alcançar as melhores ações que visão o bem comum considerando que o engenheiro, muitas vezes necessita orientar uma equipe.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas