A maior rede de estudos do Brasil

Atividade Discursiva

Em um primeiro contato com um sujeito surdo usuário da Libras existem muitas informações relevantes que devem ser consideradas, dentre elas, é necessário saber o modo apropriado de se chamar a atenção do sujeito surdo. Posteriormente, seguir hábitos de apresentação pessoal em consonância com a cultura surda, sem se esquecer de utilizar a expressão facial adequadamente, além dos cumprimentos e palavras de cortesia da Libras.

Com relação à língua e à cultura surda, temas retratados na unidade 3, descreva quais informações importantes devem ser resgatadas para se chamar a atenção e iniciar uma apresentação pessoal junto a um sujeito surdo usuário da Libras.

Libras

UNIDERP - ANHANGUERA


2 resposta(s)

User badge image

Carol

Há mais de um mês

No caso da comunidade surda brasileira, primeiro é feito o sinal da pessoa apresentada, depois é soletrado o nome e, em seguida, identificado se a pessoa é surda ou ouvinte. O sinal da pessoa é uma forma de batismo que os novos membros, surdos e ouvintes, recebem ao ingressarem na comunidade surda, e tem a mesma relevância do nome para as pessoas ouvintes. O batizado do sinal costuma ser feito por uma figura surda de autoridade, e está associado a uma característica do sujeito. A referência da característica pode ser norteada pela aparência física (se a pessoa é muito alta ou baixa, se tem bochechas salientes ou rosadas, se tem sobrancelhas grossas ou unidas, se tem marcas de nascença, olhos claros, corte de cabelo diferente etc.), pelo uso constante de objetos (brincos, colares, piercings, óculos, fivela, pulseira etc.), se possui um comportamento constante (coçar a cabeça, ruborizar, sorrir, cruzar as pernas etc.) ou por algum gosto da pessoa (beber, comer, jogar futebol, tocar um instrumento musical etc.). Uma vez atribuído o sinal não poderá ser alterado, mesmo que a característica da pessoa não exista mais, por exemplo, se a pessoa não usa mais óculos ou se abandonou o corte de cabelo que a identificava em seu sinal, ou por outro motivo. Ainda assim, o sinal não poderá ser substituído.

No caso da comunidade surda brasileira, primeiro é feito o sinal da pessoa apresentada, depois é soletrado o nome e, em seguida, identificado se a pessoa é surda ou ouvinte. O sinal da pessoa é uma forma de batismo que os novos membros, surdos e ouvintes, recebem ao ingressarem na comunidade surda, e tem a mesma relevância do nome para as pessoas ouvintes. O batizado do sinal costuma ser feito por uma figura surda de autoridade, e está associado a uma característica do sujeito. A referência da característica pode ser norteada pela aparência física (se a pessoa é muito alta ou baixa, se tem bochechas salientes ou rosadas, se tem sobrancelhas grossas ou unidas, se tem marcas de nascença, olhos claros, corte de cabelo diferente etc.), pelo uso constante de objetos (brincos, colares, piercings, óculos, fivela, pulseira etc.), se possui um comportamento constante (coçar a cabeça, ruborizar, sorrir, cruzar as pernas etc.) ou por algum gosto da pessoa (beber, comer, jogar futebol, tocar um instrumento musical etc.). Uma vez atribuído o sinal não poderá ser alterado, mesmo que a característica da pessoa não exista mais, por exemplo, se a pessoa não usa mais óculos ou se abandonou o corte de cabelo que a identificava em seu sinal, ou por outro motivo. Ainda assim, o sinal não poderá ser substituído.

User badge image

Carol

Há mais de um mês

 Para iniciar uma conversa, chamar pelo nome não tem significado, visto que o surdo não lhe ouvirá. Sendo assim, é necessário que você toque suavemente a pessoa surda, de preferência no seu braço ou antebraço. Caso a pessoa surda esteja distante, você pode acenar com o braço ou a mão em seu campo visual, pisar forte no chão, acender e apagar a luz ou bater sobre a mesa (se houver uma mesa). O toque, a vibração do chão ou de uma mesa e o estímulo visual (acender e apagar a luz) são algumas formas de se chamar a atenção da pessoa surda.


Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes