A maior rede de estudos do Brasil

Os processos comunicacionais envolvem seis elementos básicos: o emissor, o receptor, a mensagem, o código, o canal e o referente.

Para que o processo ocorra de maneira efetiva, é necessário que o receptor decodifique, ou compreenda, a mensagem transmitida pelo emissor. 

Tendo esse entendimento como base, imagine a seguinte situação: 

Entretanto, alguns dias após o treinamento, verificou-se que Andreia não estava realizando o atendimento aos clientes de acordo com o padrão estabelecido pela clínica.  

A partir dessa situação, Patrícia procurou Andreia para conversar. Na conversa, ficou claro que Andreia não havia entendido como o atendimento deveria ser feito, então Patrícia explicou novamente, trazendo outros exemplos e, inclusive, convidando Andreia para acompanhar um de seus atendimentos. 

Tendo em vista essa situação, responda: 

a) Quais são os seis elementos centrais do processo de comunicação nesse caso? 

b) A situação relata uma dificuldade de compreensão da mensagem de Patrícia para Andreia. O que poderia ser feito para evitar essa dificuldade? 


2 resposta(s)

User badge image

Leonardo Andrei

Há mais de um mês

a) Os elementos centrais são:

1. Emissor: Patrícia, ou seja, quem procura transmitir a mensagem. 

2. Receptor: Andreia, ou seja, quem recebe a mensagem. 

3. Mensagem: o conteúdo tratado (as principais funções a serem realizadas, a forma de atendimento-padrão da clínica e os procedimentos técnicos, de segurança e de higiene no ambiente de trabalho).

4. Canal: a fala e a escrita (no quadro).

5. Código: apesar de não estar explicitado na descrição do caso, pode-se supor que é a língua portuguesa (o caso está escrito em português e em nenhum momento se faz menção a estar em outra língua). 

6. Referente: treinamento na sala reservada com quadro da clínica Cuidado & Cia. 

b) Pela descrição do caso, parece que houve dificuldade de comunicação entre Patrícia e Andreia. Isso pode ter ocorrido devido à falta de entendimento de que, para que a comunicação ocorra realmente, não basta a transmissão de informações do emissor para o receptor, é necessário também que o receptor compreenda a mensagem que está sendo passada. 

O processo de comunicação requer a participação ativa de ambos os envolvidos, tanto o emissor quanto o receptor (ou receptores). Nesse sentido, a troca é importante para que o processo realmente ocorra. Por isso, Patrícia poderia ter, desde o início, questionado Andreia sobre o seu entendimento (supondo que isso não tenha sido feito), buscando certificar-se com ela acerca do que estava sendo compreendido para, a partir desse feedback (ou retorno da mensagem), adequar a sua forma de transmitir o conteúdo.  

Além disso, como a percepção de cada uma das pessoas perpassa a comunicação e, de acordo com a compreensão da fenomenologia, a percepção é o recorte de um fenômeno (uma visão possível, entre tantas outras igualmente verdadeiras), para que a comunicação seja facilitada, é importante que o emissor tente, ao máximo, reduzir o que está preconcebido ou preposto acerca da mensagem que deseja transmitir, descrevendo o tema (no caso, as ações a serem realizadas) da forma mais objetiva e concreta possível.

Como foi visto no final do caso, quando Patrícia trouxe exemplos e convidou Andreia para acompanhar um atendimento, houve chances maiores de que a compreensão de Andreia acerca daquele procedimento tenha sido ampliada. Ou seja, pode-se supor que, quando Patrícia trouxe mais informações concretasdescritivas, sobre a forma de comportamento desejada – levando em conta que as percepções sobre uma mesma questão podem ser diferentes –, as chances de Andreia compreender a mensagem transmitida por Patrícia tenham sido aumentadas.  

a) Os elementos centrais são:

1. Emissor: Patrícia, ou seja, quem procura transmitir a mensagem. 

2. Receptor: Andreia, ou seja, quem recebe a mensagem. 

3. Mensagem: o conteúdo tratado (as principais funções a serem realizadas, a forma de atendimento-padrão da clínica e os procedimentos técnicos, de segurança e de higiene no ambiente de trabalho).

4. Canal: a fala e a escrita (no quadro).

5. Código: apesar de não estar explicitado na descrição do caso, pode-se supor que é a língua portuguesa (o caso está escrito em português e em nenhum momento se faz menção a estar em outra língua). 

6. Referente: treinamento na sala reservada com quadro da clínica Cuidado & Cia. 

b) Pela descrição do caso, parece que houve dificuldade de comunicação entre Patrícia e Andreia. Isso pode ter ocorrido devido à falta de entendimento de que, para que a comunicação ocorra realmente, não basta a transmissão de informações do emissor para o receptor, é necessário também que o receptor compreenda a mensagem que está sendo passada. 

O processo de comunicação requer a participação ativa de ambos os envolvidos, tanto o emissor quanto o receptor (ou receptores). Nesse sentido, a troca é importante para que o processo realmente ocorra. Por isso, Patrícia poderia ter, desde o início, questionado Andreia sobre o seu entendimento (supondo que isso não tenha sido feito), buscando certificar-se com ela acerca do que estava sendo compreendido para, a partir desse feedback (ou retorno da mensagem), adequar a sua forma de transmitir o conteúdo.  

Além disso, como a percepção de cada uma das pessoas perpassa a comunicação e, de acordo com a compreensão da fenomenologia, a percepção é o recorte de um fenômeno (uma visão possível, entre tantas outras igualmente verdadeiras), para que a comunicação seja facilitada, é importante que o emissor tente, ao máximo, reduzir o que está preconcebido ou preposto acerca da mensagem que deseja transmitir, descrevendo o tema (no caso, as ações a serem realizadas) da forma mais objetiva e concreta possível.

Como foi visto no final do caso, quando Patrícia trouxe exemplos e convidou Andreia para acompanhar um atendimento, houve chances maiores de que a compreensão de Andreia acerca daquele procedimento tenha sido ampliada. Ou seja, pode-se supor que, quando Patrícia trouxe mais informações concretasdescritivas, sobre a forma de comportamento desejada – levando em conta que as percepções sobre uma mesma questão podem ser diferentes –, as chances de Andreia compreender a mensagem transmitida por Patrícia tenham sido aumentadas.  

User badge image

Jeferson Fernando

Há 25 dias

DESAFIO A)                    Elementos centrais são:1 - O emissor, neste caso a Patrícia.2 - Andreia a receptora.3- Canal Lingua Portuguesa4 - A mensagem que é resultante da conversa entre Patrícia e Andréia, canal, referente a escrita no quadro.5 - Código, a língua portuguesa.6- Referente: sala reservada com quadro.  B)                A dificuldade na comunicação entre Patrícia e Andreia pode ter ocorrido por algum contexto não apresentar uma explicação óbvia ou uma falta de compreensão por parte da Andreia.Andréa poderia ter pedido exemplos práticos já que era nova no local e poderia ter feito alguma confusão, assim como Patrícia também deveria ter argumentado o contexto passado, uma vez que a mesma tem experiência na função, além de que Patrícia poderia ter realizado o convite desde o início para que Andréia entendesse na prática o conteúdo co

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes