A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
A musculatura respiratória

Pré-visualização | Página 1 de 1

INSPIRAÇÃO EXPIRAÇÃO
RESPIRAÇÃO NORMAL
Ação do diafragma. Quando o diafragma contrai, com seu formato de cúpula, move-se 
inferiormente, tendendo a ficar mais achatado (Figura 21.13, topo). Como resultado, a 
dimensão céfalo-caudal (altura) da cavidade torácica aumenta. Ação dos 
músculos intercostais. A contração dos músculos intercostais externos eleva as costelas e 
tracio- na o esterno superiormente (Figura 21.13, topo). Como as costelas 
em geral são projetadas para baixo e para a frente, suas dimensões laterais e ântero-
posterior são direcionadas obliquamente para baixo. Porém, quando as costelas são 
elevadas em conjunto, com a contração dos músculos intercostais externos, ocorre o 
aumento do diâmetro torá- cico nos planos lateral e ântero-posterior, bem parecido a 
quando se levanta a alça de um balde
NA
RESPIRAÇÃO FORÇADA
Contração dos músculos inspiratórios (rebaixamento do diafragma; elevação da caixa 
torácica). Aumento do volume da cavidade torácica.
Distensão do pulmão; aumento do volume intrapulmonar.
Queda da pressão intrapulmonar (para –1 mmHg).
Fluxo aéreo para dentro dos pulmões a favor do seu gradiente pressórico até que a pressão 
intrapulmonar se torne igual a zero (igual à pressão atmosférica).
 Contração dos intercostais externos Movimento inferior do diafragma durante a sua 
contração.
Na inspiração profunda forçada, realizada durante exercí- cios vigorosos e em algumas 
doenças pulmonares obstruti- vas crônicas, o volume torácico é drasticamente aumentado 
pela atividade dos músculos acessórios. Muitos músculos, incluindo os escalenos e o 
esternocleidomastóideo do pes- coço, além do peitoral menor do tórax, elevam ainda mais 
as costelas. Somado a isso, a coluna se estende conforme a cur- vatura torácica é retificada 
pelo músculo eretor da espinha.
Relaxamento dos músculos inspiratórios (elevação do 
diafragma; rebaixamento das costelas devido ao recuo das 
cartilagens costais). Diminuição do volume da cavidade 
torácica.
Recolhimento elástico passivo do pulmão; o volume 
intrapulmonar diminui.
Aumento da pressão intrapulmonar (para +1 mmHg)
Fluxo aéreo para fora dos pulmões a favor do gradiente 
pressórico até que a pressão intrapulmonar se torne igual a 
zero.
Movimento superior do diafragma durante o seu 
relaxamento.
No entanto, a expiração forçada é um processo ativo pro- 
duzido pela contração dos músculos da parede abdominal, 
principalmente os músculos oblíquos e transversos do ab- 
dome. A contração destes músculos expiratórios (1) aumen- 
ta a pressão intra-abdominal, empurrando os órgãos abdo- 
minais superiormente contra o diafragma, e (2) rebaixam as 
costelas. Os músculos intercostais internos também ajudam 
na diminuição da caixa torácica, diminuindo seu volume.
M1 | Tarefa - A musculatura respiratória (com entrega pelo Canvas)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.