A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
VIA GUSTATIVA - Anatomia e Fisiologia

Pré-visualização | Página 1 de 5

VIA GUSTATIVA 
 ANATOMIA 
 
A língua é uma estrutura extremamente móvel e vital às funções digestivas como a mastigação, a detecção do sabor e 
a deglutição. Também é importante na fala. Sobre a língua, compreenda e explique: 
 
A língua é uma estrutura muscular que faz parte do assoalho da cavidade oral e da parede anterior da parte oral da 
faringe. Sua parte anterior fica na cavidade oral e tem forma triangular, com o ápice da língua, rombudo. O ápice está 
dirigido anteriormente e se situa imediatamente atrás dos dentes incisivos. A raiz da língua se fixa à mandíbula e ao 
osso hioide. 
 
 
 
• Músculos extrínsecos da língua 
 
Os músculos extrínsecos da língua se originam de estruturas fora da língua e se inserem na língua. Há quatro músculos 
extrínsecos principais de cada lado, o genioglosso, hioglosso, estiloglosso e palatoglosso. Esses músculos efetuam a 
protrusão, a retração, o abaixamento e o levantamento da língua. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• Músculos intrínsecos da língua 
 
Os músculos intrínsecos da língua se originam da substância da língua e se inserem nela. Eles são divididos em 
músculos longitudinais superiores, longitudinais inferiores, transversos e verticais e alteram a forma da língua: 
 
• alongando-a e encurtando-a; 
• enrolando e desenrolando seu ápice e suas bordas; 
• e achatando e arredondando sua superfície. 
 
Trabalhando em pares ou um lado de cada vez, os músculos intrínsecos da língua contribuem para os movimentos de 
precisão necessários para a fala, a ingestão de alimento e a deglutição. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 FISIOLOGIA 
 
Desde cedo aprendemos a perceber a experiência sensorial proveniente da ingestão de substância pela boca. Os 
recém-nascidos sugam avidamente o leite materno, mas respondem com uma careta ao contato com uma gota de 
remédio. Trata-se de uma modalidade sensorial da gustação ou paladar. Sobre a gustação, EXPLIQUE 
DETALHAMENTE: 
 
 GUSTAÇÃO 
• Conceito 
 
O paladar ou a gustação, assim como o olfato, é um sentido químico. Entretanto, ele é muito mais simples do que o 
olfato uma vez que apenas cinco gostos primários podem ser distinguidos: azedo, doce, amargo, salgado e umami. O 
sabor umami, descoberto mais recentemente do que os outros, foi relatado primeiramente por cientistas japoneses e 
é descrito como “carnoso” ou “saboroso”. Acreditase que o umami surja a partir de receptores gustatórios 
estimulados por Lglutamato e por nucleotídios, substâncias presentes em muitos alimentos. O glutamato 
monossódico (GMS), adicionado a alimentos como intensificador de sabor, confere o sabor umami aos alimentos. 
Todos os outros sabores, como chocolate, pimenta e café, são apenas combinações dos cinco sabores primários, além 
das sensações olfatória e táteis que acompanham o alimento. Os odores dos alimentos podem passar da boca para a 
cavidade nasal, onde estimulam os receptores olfatórios. Como o olfato é muito mais sensível do que o paladar, uma 
dada concentração de substância alimentar pode estimular o sistema olfatório centenas de vezes mais intensamente 
do que ela estimula o sistema gustatório. Quando você está gripado ou sofrendo por alergia e não consegue sentir o 
sabor do seu alimento, na realidade é o olfato que está bloqueado e não o paladar. 
 
 
 VIAS CENTRAIS DA GUSTAÇÃO 
• Nervos cranianos envolvido 
• Estruturas neuroanatomicas 
 
Três nervos cranianos contêm axônios dos neurônios gustatórios de primeira ordem que inervam os calículos 
gustatórios. O nervo facial (VII) inerva os calículos gustatórios nos dois terços anteriores da língua; o nervo 
glossofaríngeo (IX) inerva os calículos gustatórios no terço posterior da língua e o nervo vago (X) inerva os calículos 
gustatórios na garganta e na epiglote. A partir dos calículos gustatórios, os impulsos nervosos são propagados ao 
longo desses nervos cranianos até o núcleo gustatório no bulbo. A partir do bulbo, alguns axônios carregando os sinais 
gustatórios se projetam para o sistema límbico e para o hipotálamo; outros se projetam para o tálamo. Os sinais 
gustatórios que se projetam a partir do tálamo para a área gustatória primária no lobo parietal do córtex cerebral dão 
origem à percepção consciente do paladar. 
 
• Faça uma sequência dos eventos que ocorrem a partir do processamento do estímulo gustativo. Ex. primeiro 
neurônio – segundo neurônio... até a estrutura cerebral que identifica o estímulo. 
 
O paladar é iniciado pela transdução de sinais químicos, nas células receptoras gustativas, localizadas nos botões 
gustativos. A transdução produz potenciais receptores despolarizantes, que causam potenciais de ação nos neurônios 
aferentes primários que inervam regiões específicas da língua. 
 
 
 
 
 
 
Os receptores gustatórios estão localizados primariamente nos botões gustatórios, agrupados na superfície da língua. 
Um botão gustatório é composto de 50 a 150 células receptoras gustatórias (CRGs), juntamente com células de 
sustentação e células basais regenerativas. Os receptores gustatórios também estão espalhados em outras regiões da 
cavidade oral, como o palato. Para que uma substância (gustante) seja detectada, ela deve primeiro se dissolver na 
saliva e no muco da boca. Os ligantes gustatórios dissolvidos interagem com uma proteína localizada na membrana 
apical (receptora ou canal) da célula receptora gustatória. A interação do ligante gustatório com a proteína de 
membrana inicia uma cascata de transdução de sinal, que termina com a liberação de um mensageiro químico pela 
CRG. Os detalhes da transdução de sinal para as cinco sensações gustatórias ainda são controversos, devido 
parcialmente ao fato de que alguns dos mecanismos diferem em seres humanos e em camundongos, o principal 
modelo para a pesquisa gustatória de mamíferos. Os sinais químicos liberados das células receptoras gustatórias 
ativam neurônios sensoriais primários (neurônios gustatórios), cujos axônios seguem nos nervos cranianos VII, IX e X 
para o bulbo, onde fazem sinapse. A informação sensorial, então, vai ao córtex gustatório através do tálamo. O 
processamento central da informação sensorial compara a entrada de várias células receptoras gustatórias e 
interpreta a sensação gustatória com base nas populações neuronais com respostas mais fortes (outro exemplo de 
código populacional). Os sinais provenientes dos neurônios sensoriais também iniciam respostas comportamentais, 
como o comportamento alimentar, e respostas antecipatórias, que ativam o sistema digestório. A transdução 
gustatória usa proteínas receptoras e canais Os detalhes da transdução de sinal da célula receptora gustatória, antes 
considerados relativamente simples, são mais complexos do que os pesquisadores imaginaram inicialmente. Os 
sabores doce, amargo e umami estão associados à ativação de receptores acoplados à proteína G. Os mecanismos de 
transdução para o salgado e o azedo (ácido), por sua vez, parecem ser mediados por canais iônicos. Os botões 
gustatórios possuem quatro tipos celulares morfologicamente distintos, denominados I, II e III, mais as células basais. 
As células tipo I são células de sustentação do tipo glial. As células do tipo II, ou células receptoras, e células do tipo III, 
ou células pré-sinápticas, são células receptoras gustatórias. Cada célula receptora gustatória é uma célula epitelial 
não neural polarizadaque está inserida dentro do epitélio, de modo que

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.