A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
429 pág.
CODIGO DE PROCESSO I IMPERIO - VOL 2

Pré-visualização | Página 41 de 50

combinado 
para absolvição de réos convictos de um crime atroz 
pela confissão de uma testemunha, contradicções palpável» 
260 
Art. 326. No caso em que o mesmo juiz 
de direito se ache no termo, deverá 
convocar os outros dous clavicularios da 
urna dos jurados, e no dia immediato 
áquelle em que houver officiado, na forma 
do artigo antecedente, procederá, na pre-
sença dos mesmos clavicularios, ao sorteio 
dos 48 jurados que têm de servir na sessão, 
cujos nomes participará logo ao juiz mu-
nicipal (178 e 179). 
de outras nos differentes interrogatórios, e emfinj pelas 
mais provas resultantes da formação da ..culpa, que não 
foi destruída, e que sem duvida dava lagar ao uso da 
salutar medida do § 1* do art. «49 do citado Reg. de 31 
de Janeiro de 1842, para o fim de entrar-se na apre 
ciação das mesmas provas, e por conseguinte da injustiça 
nos recursos, etc. — Sup, Trib., Acc. de 15 de Maio 
de 1861, recorrente Carlos Theodoro de Souza Fortes e 
recorridos José Bento de Sá Fortes e outros. ■ \ 
(170) O impedimento do presidente da camará muni-
cipal e dos vereadores não é causa sufficiente para es-
torvar o sorteio dos jurados, porque, cabendo a presidência ■ 
interina da camará ao primeiro supplente desimpedido, 
com elle se deve proceder á abertura da urna e ao sorteio» 
—Av. de 20 de Outubro de 4859. 
Tendo-se adiado a sessão judiciaria p ira que já se havião 
sorteado os jurados, e feito depois a revisão geral da lista -
dos jurados do termo, é indispensável que se proceda a 
novo sorteio para a sessão adiada, não só porque a ultima 
revisão geral é a que regula para dentro do anno, mas 
261 
Art. 327. Quando, porém, o juiz de 
direito se não achar no termo em que se 
deve fazer a reunião dos jurados, deverá 
encarregar ao juiz municipal respectivo 
que convoque os outros dous clavi-
cularios, e proceda ao sorteio de que trata 
o artigo antecedente, no dia immediato-
áquelle em que houver recebido a noti-
ficação de que trata o art. 325. 
também porque, dada a intelligencia contraria, pede acon-
tecer que muitos dos sorteados já tenhâo perdido. por 
diversas circuinstancias, as qualidades de jurados, e assim 
o haja reconhecido a junta revisora, no entretanto que 
continuaria a ser juiz indevidamente. — Av. de 29 de 
Março de 1853. 
O vido ou irregularidade havida no sorteio do jurado 
que já sérvio, não affecta essencialmente o sorteio e orga-
nização do tribunal, porque não se referem a este a» 
questões pessoaes deste ou daquelle jurado. — Av. de 22 
de Dezembro de 1853. . 
Se no sorteio dos 68 jurados fôr sorteado sem neces-
sidade contra o preceito do art. 289 do Cod. do Proc 
Crim., quem já sérvio em sessão próxima, não pode o juiz de direito ex-officio ou em virtude de reclamação do 
sorteado proceder a novo sorteio, porque isso importaria 
a repetição do sorteio da urna geral, o qual só tem lugar 
uma só vez para a convocação da sessão judiciaria, e ao 
depois subsidiariamente quando é esgotada a urna espe-
cial dos supplentes; sendo, porém, cabível a decisão con-
traria, se a reclamação do jurado, que já sérvio em outra 
sessão, sobreviesse no acto do sorteio e não sendo elle 
ainda findo. — Av. de 22 de Dezembro de 1853. 
262 
Art. 328. O sorteio deverá ser feito a portas 
abertas e por um menor, lavrando-se de tudo o 
que occorrer termo escripto pelo escrivão 
privativo do jury no livro destinado para nelle 
se lançar a lista dos jurados, e especificando-
se o nome dos 48 sorteados. As 48 cédulas 
serão fechadas em urna separada. 
Art. 329. Em todo o caso, o juiz municipal 
annunciará logo por editaes a convocação do 
jury e o dia em que deverá ter lugar, 
convidando nomeadamente a comparecer os 48 
jurados que as 18 cédulas indicarem, e 
declarando que estes hão de servir durante a 
próxima sessão judiciaria, e devem, assim 
como todos os interessados, comparecer no dia 
assignado, sob as penas marcadas na Lei se 
faltarem (180). 
(180) Vide nota 178. 
É nullidade não ter sido o réo ausente citado peles 
editaes da convocação do jury para assistir ao julgamento. 
263 
Art. 330 Os. editaes de que trata x> sartigo 
antecedente não só serão lidos e affixados nos 
lugares mais públicos da» •-cidades, villas e 
povoações, e publicados pela imprensa, onde a 
houver, mas serão reine ttidos pelos juizes 
municipaes aos subdelegados para os publicar, 
e mandar fazer as notificações necessárias aos 
jurados, aos culpados e ás testemunhas que se 
acharem nos seus districtos, enviando-lhes 
para a notificação das testemunhas os compe-
tentes mandados. 
Art. 331. O juiz municipal deverá, três •■dias 
antes que comece a sessão, commu-nicar ao 
juiz de direito quaes os jurados <que fórão 
notificados e quaes não, e por «que motivo, 
afim de que possão ser relevados da pena 
pelo mesmo juiz de 
-sob "pena de revelia.—Acc de 11 de Dezembro de 1866, -
app. n. 5561. 
É nullidade não ter sido o réo citado por edictos para 
<o plenário, acbaodo-se occulto e em lagar não sabido.— 
JLcc. de 6 de Dezembro de 1867, app. n. 5959. 
264 
direito, se para isso houver causa justa, ou» 
para providenciar como convier (181). 
Art. 332. A notificação ao jurado se 
entenderá feita sempre que por officiaí de 
justiça fôr entregue na casa de sua. residência, 
uma vez que o mesmo officiaí certifique que o 
jurado não está fora do» município. 
Art. 333. Se algum ou alguns dos 4$ 
Jurados sorteados forem dispensados de? 
servir' na sessão, ou deixarem de com- 
• parecer, ainda mesmo quesejão multados o 
escrivão do jmy apresentará na occasião do 
primeiro sorteio, as cédulas com seus nomes 
para 'que. sejão novamente recolhidas á urna e 
entrem em novo sorteio,. na forma do art. 106 
da Lei de 3 de Dezembro de 1841. 
fo Art. 334. Pelo contrario os que forem 
(181) As palavra* finaes deste art. referem-se ás pro—j ^
«Meneias dos arts. 845 e 366.—Av. n. 281 de 22 de De-
zembro de 1863, que recommenda a observância dos arts». ■ 
.333 e 334. 
265 
chamados para supprir a falta de outros,, na 
forma do art. 315 do Código do Processo 
Criminal, ser-ão relacionados pelo escrivão, 
afim de que sejão inutilisadas as cédulas que 
contém seus nomes quando sahirem, fazendo-
se disso expressa menção no termo que se 
lavrar. 
Art. 335. Quando a urna geral se ex— 
haurir, recolher-se-hão nella cédulas novas de 
todos os jurados apurados. 
Art. 336. Quando aconteça que no principio 
do mez de Janeiro ainda se não ache exhaurida 
a urna do anno antecedente, somente entraráõ 
para ella os nomes dós jurados novos e os 
daquelles que, sup-posto já tivessem sido 
apurados, comtudo ainda não tenhão servido, 
de modo que não aconteça servir um jurado 
duas vezes» «mquanto outros não tenhão 
servido nenhuma. (Art. 289 do Código do 
Processo Criminal.) 
Art. 337, Feita a remessa dos processos 
266 
•que têm de ser submettidos ao jury, na 
forma dos arts. 318, 319 e 320 do pre 
sente Regulamento, e recebidos pelo res 
pectivo escrivão, deverá o accusador offe- 
recer o seu libello perante o juiz muni 
cipal dentro de 24 horas, sob pena de 
lançamento (182). ■ 
Art. 338. O lançamento somente poderá ser 
ordenado pelo juiz municipal quando o juiz 
de direito estiver fóra do município; mas 
ainda nesse caso deverá ser-lhe concluso o 
processo, apenas •«hegue, para o confirmar 
ou revogar ex-officio. Nos casos em que o 
mesmo lançamento importe accusação pela 
justiçar o juiz de direito no mesmo 
despacho 
(182) Do lançamento do autor não se pôde negar re-
cmso á vista dos arts. 281 e '285 do Código do Proc, 
71 da Lei de 3 de Dezembro de 1841, e à-iH §.§ 9" e 10* 
<do Regulamento de 31 de Janeiro de 1842.—Av. de 1 de 
Agosto de 1859 
O accusador pôde juntar documentos ao libello.—Av. 
<le 2 de Abril de 1839. 
Vide Av. de 25 de Agosto