06_-_Pluviometria
11 pág.

06_-_Pluviometria


DisciplinaHidrologia Geral I43 materiais174 seguidores
Pré-visualização1 página
6-1 
PLUVIOMETRIA 
 
 
PRECIPITAÇÃO 
 
Definição: Entende-se por precipitação a água proveniente do vapor d\u2019água da atmosfera depositada na 
superfície terrestre. 
 
Desde o instante da sua formação até atingir o solo, a precipitação é estudada pela METEOROLOGIA. Mas, 
a partir do instante em que atinge o solo, ela torna-se um elemento básico para a HIDROLOGIA. 
 
\u201cA precipitação é a entrada do sistema hidrológico\u201d 
 
CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS: 
 
\u2022 Total 
\u2022 Duração 
ƒ Temporal 
\u2022 Distribuição 
ƒ Espacial 
 
\u201cA ocorrência da precipitação é um processo aleatório que não permite uma previsão 
determinística com grande antecedência.\u201d 
6-2 
PRINCIPAIS APARELHOS DE MEDIÇÃO DE CHUVA 
 
\u2022 Para medida de chuva são utilizados, principalmente, pluviômetros, pluviógrafos e radares 
meteorológicos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
TIPPING BUCKET 
 
 
Obs.: Este instrumento capta a precipitação 
através de um orifício localizado no centro e no 
fundo de um recipiente com superfície côncava. 
A altura de chuva acumulada no orifício é 
calibrada e toda vez que for alcançada um 
mecanismo permite a passagem de um volume 
pré-determinado de água. 
 
Um sensor magnético, acoplado ao mecanismo 
de passagem, dispara um sinal sempre que há 
passagem de água. Essa passagem é registrada 
como pulso, através de dispositivo eletrônico, 
tipo \u201cdata-log\u201d. 
 
MEDIDAS PLUVIOMÉTRICAS 
 
Altura de chuva, (h)\u2013 é a espessura média da lâmina de água precipitada que recobriria a 
região atingida pela precipitação, admitindo-se que nessa região não se infiltrasse, não se 
evaporasse, e nem se escoasse fora dos limites da região (mm). ( h=1 mm \u21d2 1 l/m2 ) 
Duração, (td) \u2013 É o intervalo de tempo durante o qual se considera a ocorrência de chuva 
(minutos, horas). 
Intensidade, (i) \u2013 É a relação entre a altura pluviométrica e a duração da precipitação (mm/h, 
mm/min). 
6-3 
 
ALGUNS APARELHOS DE MEDIÇÃO DE CHUVA 
 
 
 
PLUVIÓGRAFO PLUVIÔMETRO 
 
 
 
A SAÍDA GRÁFICA DE UM PLUVIÓGRAFO 
 
 
6-4 
 
 
 
6-5 
PROCESSAMENTO DE DADOS PLUVIOMÉTRICOS: 
 
\u2022 Detecção de erros grosseiros 
\u2022 Preenchimentos de falhas 
\u2022 Verificação da homogeneidade 
 
DETECÇÃO DE ERROS GROSSEIROS: 
 
\u2022 Valores absurdos (inesperados), dias inexistentes (30/Fev, 31/Abr), precisão em 
desacordo com a escala. 
\u2022 Erros sistemáticos: 
 
Vazamentos 
Entupimentos 
Fora do padrão 
 
\u2022 Erros acidentais: 
 
Vento forte (chuva quasi-horizontal) 
Transbordamento 
 
 
PREENCHIMENTO DE FALHAS (MÉTODO DA PONDERAÇÃO REGIONAL): 
Muitas vezes as estações pluviométricas apresentam falhas em seus registros, devido à 
ausência do observador, ou por defeito no aparelho, que pode não ter feito o registro ou feito 
um registro suspeito, falho. 
OBS.: Tomar cuidado para pegar dados de pluviômetros, não só próximos mas, 
principalmente, da mesma região meteorológica, para preencher a falha de um outro aparelho. 
 
a) Escolhe-se três estações localizadas o mais próximo possível da estação em questão, na 
mesma região meteorológica. 
b) Determina-se Px pela média ponderada dos registros, de pelo menos, três das estações 
vizinhas. 
6-6 
 
Exemplo: 
 
Ano A B C D 
1965 284.60 232.00 289.60 216.60 
1966 129.00 139.00 122.70 117.50 
1967 95.80 96.60 100.20 97.80 
1968 89.80 80.00 92.70 131.10 
1969 129.20 124.50 128.70 118.80 
1970 158.60 149.80 174.60 150.00 
1971 153.20 147.30 163.40 140.40 
Média 148.60 138.46 153.13 140.18 
 
 
 
\u239f\u23a0
\u239e\u239c\u239d
\u239b ×+×+×= 70,92
13,153
18,14000,80
46,138
18,14080,89
60,148
18,140
3
1
xP 
 
52,83=xP mm 
 
 
 
 
VERIFICAÇÃO DA HOMOGENEIDADE DOS DADOS (ANÁLISE DE CONSISTÊNCIA): 
MÉTODO DA DUPLA MASSA \u23af (USGS) 
 
O objetivo é examinar séries mensais ou anuais para verificar a consistência dos dados da 
estação com os dados das estações da mesma região meteorológica. 
O método consiste em construir-se uma curva dupla cumulativa, na qual são relacionados os 
totais anuais (mensais) acumulados de um determinado posto e a média acumulada dos totais 
anuais (mensais) de todos os postos da região, considerada homogênea sob o ponto de vista 
meteorológico. 
Se os valores do posto a consistir são proporcionais aos observados na base de comparação, os 
pontos devem alinhar-se segundo uma única reta. A declividade da reta determina o fator de 
proporcionalidade entre ambas as séries. 
 
ANO Média dos Postos Y 
Média dos Postos 
YAcumulado 
Posto Examinado 
X 
Posto Examinado 
XAcumulado 
1965 22 22 30 30 
1966 30 52 50 80 
1967 60 112 70 150 
1968 70 182 78 228 
1969 86 268 83 311 
1970 66 334 71 382 
6-7 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Quando o gráfico anterior formar uma reta quer dizer que o posto pertence àquela região 
meteorológica. 
 
CASOS TÍPICOS: 
 
 
 
OK! 
 
\u2022 Série de valores proporcionais, homogênea; 
\u2022 Série confiável. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pode estar correto! 
 
\u2022 Erros sistemáticos; 
\u2022 Mudança nas condições de observação; 
\u2022 Existência de uma causa física real; por exemplo : 
presença de um reservatório artificial e mudança no 
microclima. 
\u2022 Pode ter ocorrido mudança de localização dos postos. 
Pode-se modificar a reta dependendo do segmento que se considerou mais correto 
 
 
Não está correto! 
 
 
6-8 
\u2022 Possíveis erros de transcrição; 
\u2022 Talvez os postos pertençam a regiões 
meteorológicas diferentes. 
 
 
 
 
Não está correto! 
 
\u2022 Postos em regiões meteorológicas diferentes. 
 
 
 
 
 
CORREÇÃO DOS DADOS (CASO 2): 
a) Passar os valores mais antigos para a tendência atual. 
b) Passar os dados mais recentes para a tendência antiga. 
 
( )** ao
o
a
ac PPM
MPP \u2212+= 
onde: 
 
Pc = Precipitação acumulada ajustada à tendência desejada. 
Pa* = Valor da ordenada correspondente à interseção das duas tendências. 
Ma = Coeficiente angular da tendência desejada. 
Mo = Coeficiente angular da tendência a corrigir. 
Po = Valor acumulado a ser corrigido. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6-9 
 
 
 
Roteiro para obtenção de dados hidrometeorológicos através do Banco de Dados 
- HidroWeb, da Agência Nacional de Águas - ANA. 
 
 
COLOCAR O CÓDIGO DO POSTO 
 
 
 
Clique após em LISTAR 
6-10 
 
 
 
Clique em cima do código 
Neste posto existem dados de 
chuva. Para acessá-los, clique 
em arquivo access (fornece os 
dados no programa access) ou 
arquivo texto (fornece os 
dados num bloco de dados). 
Vale lembrar, que caso não 
apareça nada neste quadrinho 
escrito \u201cchuvas\u201d, é porque o 
posto não possui dados. 
6-11 
NESTE CASO, PEDIR PARA LISTAR OS DADOS EM ACCESS: 
 
 
 
 
SÍTIOS DE INTERESSE: 
 
\u2022 de algumas das principais agencias brasileiras que medem de precipitação: 
 
ANA \u23af Agência Nacional de Águas. [http://hidroweb.ana.gov.br] 
CPRM \u23af Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais. [http://www.cprm.gov.br] 
INMET \u23af Instituto de Meteorologia \u23af Ministério da Agricultura.[http://www.inmet.gov.br] 
CPTEC \u23af Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos. [http://www.cptec.inpe.br]