A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Atividade 1 - Sociologia e Direito Ambiental CORRIGIDA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Curso Tecnologia em Gestão Ambiental
Disciplina: Sociologia e Direito Ambiental
Aluna: Leticia Riquelmes Garcia RGM: 474.131
Orientações para elaboração da atividade:
- A cópia de outros textos ou do próprio, quando não referenciadas, farão com que a atividade seja zerada. Evite plágios, pois, além de ser uma prática antiética, impedem seu crescimento intelectual;
Bom trabalho!
Depois de realizar a leitura das aulas 1, 2, 3 e 4, responda as perguntas abaixo com suas palavras.
ATIVIDADE 1 
1. QUESTÃO REFERENTE A AULA 1
Cite 2 marcos históricos (nacional e internacional) que impulsionaram a tutela jurídica do meio ambiente. 
 Nacional nós temos como marco histórico a Conferência brasileira de Proteção à natureza (de 1934, realizada no Rio de Janeiro), onde nesta conferencia houve o início das normas e leis de preservação e conservação dos recursos naturais dentro do conceito de desenvolvimento econômico sustentável, e internacionalmente temos a conferencia de Estocolmo ( ou mais conhecida como Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, de 1972), sobre a preservação do meio ambiente, onde houve pela primeira vez a participação de dirigentes do mundo inteiro, e eles se reuniram para discutir sobre as mudanças climáticas e dos corpos hídricos, tentaram encontrar soluções para diminuir os impactos ambientais, desastres naturais, e a quantidade de metais pesados que eram lançados ao meio ambiente, diminuir o uso de pesticidas na agricultura.
2. QUESTÃO REFERENTE A AULA 2
Explique em que consiste a Competência administrativa ambiental e Competência legislativa ambiental?
A competência administrativa ambiental é dividida em duas: a exclusiva e a comum, a exclusiva sendo reservada a uma entidade com exclusão das outras, e a comum tendo como cooperação de todos os entes federados, já a legislativa temos mais competências, dividida em exclusiva (indelegável), privativa (delegável), concorrente e suplementar, a exclusiva diz que o ente federativo não tem o direito de delegar de nenhuma maneira sobre o outro no quesito de sua matéria, a privativa é delegável, mesmo que seja de outro ente o mesmo pode delegar para que o outro ente possa fazer uma legislação daquela matéria, a concorrente da a possibilidade de todos os entes legislar sobre aquela matéria desde que não ocorra uma proteção menor, a suplementar busca suprir alguma norma geral de forma especifica.
3. QUESTÃO REFERENTE A AULA 3
Cite e explique 3 características que marcam os danos ambientais.
Pulverização de vítimas: É aquela onde o dano pode atingir ou atinge uma vítima ou um grupo especifico delas, sendo assim as vítimas podem ser individualizadas, mesmo que a lesão ambiental tenha sido presenciada de uma maneira individualizada ainda é sentida por todos, tendo uma reparação ambiental, social e econômica muito mais desvalorizada.
Difícil valoração: O dano ambiental tem valores imensuráveis que escapam das valorações econômicas e financeiras.
Formas de reparação ambiental: Tem como objetivo principal o retorno ao status quo ante, buscando trazer o estado em que o meio ambiente estava antes, trazendo sua recuperação ambiental, e busca pela indenização dos danos morais e materiais dos danos causados.
4. QUESTÃO REFERENTE A AULA 4
Explique qual a função do
a) Plano diretor:
É uma política de desenvolvimento municipal que busca pelo planejamento territorial, ao se realizar o território se tem algumas funções indispensáveis como o desenvolvimento social, econômico, cultural e ambiental, a cidade que atende a esses requisitos é vista de fora como uma cidade inclusiva, tendo como métodos a estrutura das equipes locais, o levantamento de dados, a elaboração de um diagnóstico, de propostas e diretrizes, a elaboração de um projeto de lei, e por fim a aprovação na câmera de vereadores e a implantação e gestão do plano diretor aprovado.
b) Estatuto da cidade:
Disponibiliza de normas de ordem pública e interesse social que regulam o uso da propriedade urbana em prol do bem coletivo, da segurança e do bem-estar dos cidadãos, bem como o equilíbrio ambiental, sendo um instrumento do espaço da cidade. Tendo como objetivo de criar diretrizes para orientar o crescimento urbano, o uso e a ocupação do solo de maneira a criar uma sociedade mais justa e sustentável.
c) Código Florestal:
É uma lei que dita regras gerais sobre como e onde se deve a fauna e flora de nosso país podem ser exploradas, determinando as áreas que necessitam ser preservadas e dita quais locais são autorizados a receber as determinadas maneiras de produção rural, distinguindo quais locais será uma APP ou reserva legal e quais medidas serão tomadas de acordo com suas necessidades.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.