15.zip
8 pág.

15.zip

Disciplina:Introdução A Economia para Engenheiros31 materiais561 seguidores
Pré-visualização1 página
FonteFonte: : GitmanGitman –– PrincípiosPrincípios de de AdministraçãoAdministração FinanceiraFinanceira
EssencialEssencial -- 2a Ed. Bookman 2a Ed. Bookman –– Cap. 10Cap. 10

Prof. Marco Aurélio Albernaz

Aula 15Aula 15 üü AnáliseAnálise de de SensibilidadeSensibilidade e e CenárioCenário
üü Equivalentes de Certeza
üü Taxas de Desconto Ajustadas ao Risco

Análise de Sensibilidade e Cenário

Para se lidar com o risco de projetos e capturar a variabilidade
de fluxos de entrada de caixa e VPLs, são usadas:

Ø Análise de sensibilidade – usa um número de possíveis
valores para uma dada variável, tal como fluxo de entrada
de caixa, para avaliar seu impacto sobre o retorno da
empresa ou mudanças cm uma variável-chave.

Ø Análise de cenário – usa mudanças simultâneas em
algumas variáveis,tais como fluxos de entrada de caixa,
fluxos de saída de caixa e custo de capital para avaliar o
impacto sobre o retorno das empresas.

A Treadwell Tire Company, uma distribuidora de pneus com
um custo de capital de 10%, está considerando investir em
um de dois projetos mutuamente excludentes, A e B. Cada
um exige um investimento inicial de S 10 mil e são
esperados que proporcionem fluxos de entrada de caixa
anuais iguais através de suas vidas de 15 anos. O
administrador financeiro da empresa fez estimativas
pessimistas, mais prováveis e otimistas dos fluxos de
entrada de caixa para cada projeto.

As estimativas de fluxos de entrada de caixa e VPLs
resultantes em cada caso são mostradas na Tabela 10.8.

Ø Árvores de decisão são urna abordagem comportamental que
usa diagramas para mapear as várias alternativas e resultados
de decisões de investimento.

Ø Árvores de decisão se baseiam em estimativas e probabilidades
associadas aos resultados de cursos de ação que competem
entre si.

Ø O valor esperado de cada curso de ação é obtido somando-se os
produtos de cada valor a ele associado pela respectiva
probabilidade. A alternativa que proporciona o valor esperado
mais alto é preferível.

Convoy. Inc., um fabricante de molduras, gostaria de escolher
entre dois projetos igualmente arriscados, I e J. Para tomar
essa decisão, a alta administração juntou os dados
necessários, que são descritos na árvore de decisões da
Figura 10.4.

Simulação é uma abordagem comportamental baseada na
estatística que aplica distribuições de probabilidade
predeterminadas e números ao acaso para estimar
resultados de risco.

Ao unir vários componentes de fluxos de caixa em um modelo
matemático e repetindo o processo numerosas vezes, o
administrador financeiro pode desenvolver uma
distribuição de probabilidades de resultados de projetos.

A Figura 10.5 apresenta um gráfico de barras da simulação do
presente líquido de um projeto.

Equivalentes de Certeza (ECs) representam a percentagem de fluxos de
entrada de caixa estimados que investidores estariam satisfeitos em
receber com certeza. em vez dos fluxos de entrada de caixa que são
possíveis de serem recebidos para cada ano.

A Equação 10.4 apresenta a expressão básica para VPL quando
equivalentes de certeza são usados para adaptação ao risco

( )
n

i i
i

i 1 i

FCVPL
1 RF
a

=

´
=

+
å (10.4)

onde
α = fator de equivalência de certeza no ano t (0 < α < 1)
FCi = fluxo de entrada de caixa relevante no ano t
RFi = taxa de resultado Iivre de risco

Taxas de Desconto Ajustadas ao Risco
(TDAR)

A taxa de desconto ajustada ao risco (TDAR) é a taxa de retorno que deve
ser usada para um dado projeto para compensar os proprietários da
empresa em relação ao risco total do projeto.

Quanto mais alto for o risco de m projeto, maior será a TDAR e, por
conseguinte, mais baixo o valor presente líquido para uma série dada de
fluxos de entrada de caixa.

( )

n
t

t
t 1

t

FCVPL II
1 TDAR

onde
FC Fluxo de Entrada de Caixa relevante no ano t
II Investimento Inicial no projeto

=

= -
+

-

-

å

A Blano Company gostaria de usar a abordagem de taxa de
desconto ajustada ao risco para determinar, de acordo com VPL,
se implementa o projeto A ou o projeto B. Adicionalmente aos
dados apresentados anteriormente. a administração da Blano, após
muita análise. designou um "índice de risco" de 1,6 para o projeto
A e 1.0 para o B.

O índice de risco é meramente uma escala numérica usada para
classificar o risco de projetos — valores de índices mais altos são
designados para projetos de risco mais alto e vice-versa.