15. Antieméticos e Laxativos

15. Antieméticos e Laxativos


DisciplinaFarmacologia Médica522 materiais6.410 seguidores
Pré-visualização1 página
*
*
 O movimento peristáltico é quem desencadeia o relaxamento do esfíncter imediatamente à frente da onda.
extraído de: Vander, Sherman & Luciano, 2002 \u2013 WEBsite original: http://www.biocourse.com/mhhe/bcc/domains/quad/topic.xsp?id=000270 
FISIOLOGIA DA DEGLUTIÇÃO
*
*
Motilidade Gástrica:
mistura (no corpo) e ondas peristálticas (desde o corpo e antro até o piloro (\u201cbomba pilórica\u201d)
extraído de: Vander, Sherman & Luciano, 2002 \u2013 WEBsite original: http://www.biocourse.com/mhhe/bcc/domains/quad/topic.xsp?id=000270 
*
*
*
*
 
 
 
*
*
Exemplo de antiperistalse: o vômito
Modificado de Berne & Levy, 1993/Cristina, 1998
*
*
MEDIADORES QUÍMICOS ENVOLVIDOS NO VÔMITO : 
*
*
(morfina)
(diabetes)
*
*
(serotonina)
*
*
*
*
DRAMIN ®
*
*
 
ANTAGONISTAS DOPAMINÉRGICOS:
 - FENOTIAZÍNICOS: Prometazina, Clorpromazina, Proclorperazina, Perfenazina, Tietilperazina, Trifluoperazina
 - BUTIROFENONAS: Haloperidol, Droperidol
 -TRIMETOBENZAMINA: Domperidona
 - PROCAINAMIDA: Metoclopramida 
*
*
ANTIDOPAMINÉRGICOS 
Este grupo é constituído de substâncias com diferentes estruturas químicas: metoclopramida, bromoprida, domperidona, fenotiazinas (clorpromazina) e butirofenonas (droperidol).
Inibem o vômito atuando em zona do gatilho, núcleo do trato solitário e vias aferentes periféricas. 
Metoclopramida, em altas doses, também tem atividade anti-serotoninérgica que contribui para seu efeito antiemético.
Metoclopramida e domperidona aliam sua ação antidopaminérgica central à estimulação da motilidade gastrintestinal, com aceleração do esvaziamento gástrico 
*
*
METOCLORPRAMIDA
Reações adversas
> 10%:
Sonolência , lassidão, diarréia, fadiga muscular. Como antagonista da dopamina pode causar sintomas extrapiramidais, geralmente manifestos por reações distônicas agudas (até 34% em idosos).
DE 1% A 10%:
Insônia, depressão, reações de hipersensibilidade (rash cutâneo, broncoespasmo), hiperprolactinemia e galactorréia, mastodínia, xerostomia, náusea. 
< 1%:
Agitação, ansiedade, constipação, hipertensão ou hipotensão, taquicardia, metaemoglobinemia.
 
*
*
A inibiçao da liberação
de dopamina resulta na 
liberação dos neuronios 
excitatórios de acetil colina
no corpo estriado;
Sindrome extra-piramidal
Tratamento: anticolinergicos 
centrais (biperideno) 
*
*
Representação esquemática de sequencia 
de neurônios envolvidos na D. de Parkinson 
Os neurônios dopaminergicos 
(azul) origem: substancia negra
normalmente inhibem atividade GABAergica 
A partir do striatum, enquanto neurônios 
colinergicos (cinza) exercem um efeito 
excitatório.
Na D. de Parkinson, há uma perda seletiva de 
neurônios dopaminérgicos
As drogas antidopaminergcas exercem efeito
semelhante
PARKINSONISMO X LIBERAÇÃO EXTRAPIRAMIDAL
*
*
*
*
CONSTIPAÇÃO INTESTINAL
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Humectol D ®
*
*
*
*
*
*
*
*
O uso continuado de laxantes irritativos leve a dismotilidade colônica! 
*
*
Fecaloma
*
*
CLISTERES E ENEMAS
 GLICERINADOS.
FLEET ENEMA ® .
*
*
Que alívio!