Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
ALAIS revisão pós-banca TCC-1

Pré-visualização | Página 1 de 6

19
Estratégia no COMBATE À DENGUE, EM MIRANDA,
MATO GROSSO DO SUL[footnoteRef:2] [2: ¹ Trabalho de conclusão de Curso em Ciências Sociais desenvolvido sob a orientação da Prof.ª Ilsyane R. Kmitta.] 
Alais Pinheiro Machado Aguiar[footnoteRef:3]** [3: ** Estudante do curso de Licenciatura em Ciências Sociais, EAD, Polo de Miranda, e-mail: alaisaguiar@gmail.com] 
RESUMO: 
A dengue é considerada um dos principais problemas de saúde publica no mundo. O objetivo do presente trabalho é organizar projetos na diminuição e eliminação de casos expressivos da doença causada pelo mosquito Aedes Aegypti; fornecendo informações à população sobre os riscos e precauções na contribuição sobre o estado de saúde da população, através da promoção, proteção, diagnóstico precoce, tratamento e recuperação da saúde do indivíduo no contexto familiar e social. A Dengue é uma doença que atinge milhares de pessoas anualmente, no que se pesquisaram no município de Miranda nos últimos 10 anos, de acordo com o boletim epidemiológico emitido pela Secretaria de Saúde, foram registrados 245 notificações, 132 positivos, 83 negativos em Miranda, ocorrendo um óbito com uma pessoa do sexo feminino. Para o desenvolvimento da pesquisa de combate à dengue, buscaram-se informações através de estudos bibliográficos e site sobre o município na internet na busca da informação para sua ação. É concluído que os resultados positivos no combate à dengue envolvem ações na mobilização e participação da sociedade.
Palavras-chave: Ações de prevenção. Dengue. Diagnóstico e Orientação.
ABSTRACT:
Dengue is considered one of the main public health problems in the world. The objective of this work is to organize projects in the reduction and elimination of expressive cases of the disease caused by the mosquito Aedes Aegypti; providing information to the population about the risks and precautions in contributing to the population's health status, through the promotion, protection, early diagnosis, treatment and recovery of the individual's health in the family and social context. Dengue is a disease that affects thousands of people annually, in what was researched in the city of Miranda in the last 10 years, according to the epidemiological bulletin issued by the Health Department, 245 notifications were registered, 132 positive, 83 negative in Miranda, a death occurring with a female person. For the development of research to combat dengue, information was sought through bibliographic studies and a website about the city on the Internet in search of information for its action. It is concluded that the positive results in the fight against dengue involve actions in the mobilization and participation of society.
Keywords: Prevention actions. Dengue. Diagnosis and Guidance.
INTRODUÇÃO 
No que se referem à doença da Dengue, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, estudos são complexos, abrangendo a saúde e meio ambiente, envolvendo o ser humano no dia a dia, não só em casa obtendo seus devidos cuidados na prevenção e também na importância de prevenir no seu ambiente de trabalho, onde exerce sua profissão. É de suma importância atentar-se quanto aos sintomas que a doença apresenta ou vem apresentando. No que estamos vivenciando devido à pandemia no mundo, não nos esquecermos de obter o devido cuidado com relação à contaminação da doença que é causada pelo mosquito, salientando assim na conscientização na prevenção da proliferação da doença. 
O Brasil passou a registrar os casos de dengue a partir de 1990, entretanto, o país já experimentou períodos passados de ocorrência da doença. Silva, Mariano e Scopel (2008), afirmam que os primeiros relatos de dengue foram verificados a partir da segunda metade do século XIX, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. No século XX, esta doença se tornou uma preocupação pública, pois epidemias foram manifestadas em vários municípios brasileiros. Devido a medidas adotadas pelo Governo Getúlio Vargas, principalmente relacionadas com o combate químico do mosquito, a dengue foi erradicada do Brasil na década de 1940 (SILVA; MARIANO; SCOPEL, 2008).
A dengue foi reintroduzida no Brasil em 1982, transformando-se novamente em uma epidemia. Desde então, o país não conseguiu erradicar completamente o mosquito vetor e a doença. Os métodos tradicionais que funcionaram da década de 40, não foram mais suficientes para controlar o mosquito, que se adaptaram bem condições urbanas (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2002).
Como a pesquisa é sobre a Dengue no município de Miranda é uma população, segundo IBGE 2019, com 28.013 habitantes, considerada como portal do Pantanal, é uma das cidades mais antigas do Estado. Em 25 de junho de 2020, a Secretaria de Saúde do município, começou a intensificar as ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, na utilização do carro fumasse cedido pela secretaria de saúde, para a pulverização do município. Na medida em que a pandemia foi se intensificando, muitos se esqueceram aos cuidados com o descarte de resíduos, o que logrou em novos de criadouros do mosquito.
O método utilizado para a realização desse projeto de combate a dengue, se deu através de pesquisas, levantamento, leitura e análise de referencias bibliográficas relacionadas ao tema.
A dengue se caracterizada como uma doença febril aguda, evoluindo na maioria dos casos para cura, porém são evidenciados casos graves, culminando no óbito. Está subdividida em sorotipos denominados DENV 1, DENV 2, DENV 3 e DENV 4. O vírus é transmitido pela picada de mosquitos da espécie Aedes que também são responsáveis pela transmissão da Chikungunya, febre amarela e Zika (Ministério da Saúde, 2018).
No ano de 2002, foi criado o Programa Nacional de Controle da Dengue (PNCD), cujas diretrizes se baseavam no desenvolvimento de campanhas publicitárias para disseminação de informações e mobilização civil; fortalecimento da vigilância epidemiológica e entomológica para detecção de surtos precoces; ações de saneamento básico; integração das ações de controle da doença associadas com os Programas de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e Programas de Saúde da Família (PSF); utilização de instrumentos legais que permitem a entrada em propriedades particulares abandonadas para a eliminação de criadouros; destinação adequada de resíduos sólidos; utilização de meios seguros para armazenamento de água e acompanhamento e supervisão das ações desenvolvidas (BRASIL, 2002). 
Pessanha et al. (2009) realizaram um estudo cujo objetivo foi avaliar o PNCD, quanto ao cumprimento de suas metas. Os autores revelaram que no período de 2003-2006, as mesmas não foram cumpridas em quantidade significativa dos municípios considerados prioritários pelo programa. “A redução em 50% no número de casos de 2003 em relação a 2002 e nos anos seguintes (25% a cada ano) não foi alcançada em 143 de 292 (49%)” (PESSANHA et al., 2009, p.1638). Logo, apontasse indícios que o PNCD não foi eficaz para controlar os casos de dengue no Brasil. 
Em 2015, o Aedes aegypti ganhou ainda mais evidência, pois uma das doenças transmitidas pelo mosquito, o Zika vírus, foi associado ao aumento dos casos de microcefalia no país. (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2015). Devido aos graves problemas que a Zika pode ocasionar, o combate ao mosquito Aedes aegypti foi reforçado por meio do Programa Nacional de Enfrentamento ao Aedes e a Microcefalia (PNEAM), criado pelo governo federal em 2015.
Esse programa tem como proposta a intensificação de campanhas; inspeção de todos os domicílios e instalações públicas e privadas urbanas; e realização de visitas domiciliares de controle do mosquito bimestralmente (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2016b).
Os primeiros sintomas aparecem de quatro a 10 dias depois da picada do mosquito infectado. A doença começa bruscamente e se assemelha a uma síndrome gripal grave caracterizado por febre elevada, fortes dores de cabeça e nos olhos, além de dores musculares e nas articulações. Na fase crítica da dengue (entre o terceiro e o sexto dia após o início dos sintomas), podem surgir manifestações clínicas (sinais
Página123456