Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
APOL 1 AQUISIÇÕES E REESTRUTURAÇÕES EMPRESARIAIS

Pré-visualização | Página 1 de 4

Questão 1/10 - Aquisições e Reestruturações Empresariais 
Uma das formas de avaliar os investimentos em outras sociedades é através do método 
de custos. Essa abordagem é direcionada para as participações permanente em 
sociedades, cuja influência não seja significativa. 
Com base nessa metodologia de registro contábil, julgue os itens a seguir: 
I - Em nenhuma hipótese é realizado alterações nos valores investidos inicialmente. 
II – Caso exista uma valorização de 100% do valor investido inicialmente, em 
obediência ao princípio da essência sobre a forma, a investidora deverá registrar uma 
receita com valorização patrimonial, transcrevendo a realidade econômica percebida. 
III - Por tratar-se de método de custo, mesmo quando ocorram prejuízos significativos 
na investida, não irá replicar em nada no balanço patrimonial da investidora. 
Estão corretas: 
Nota: 10.0 
 
A nenhuma das alternativas 
Você acertou! 
Resposta: letra A 
No investimento pelo método de custos, devemos considerar que na valorização do investimento não resulta no reconhecimento contábil 
na investidora (com isso eliminamos o item II). Por outro lado, caso seja observado prejuízos na investida, a investidora dev
testes do valor recuperável (impairment), podendo gerar registros de perdas. Ou seja, poderá ocorrer atualização no valor do investimento 
(eliminando a alternativa I e III). 
(Aula 02, pg. 10) 
 
B todas as alternativas 
 
C somente as alternativas I e II 
 
D somente a alternativa I 
 
E somente a alternativa I e III 
 
Questão 2/10 - Aquisições e Reestruturações Empresariais 
O CPC 15 R1 (2011) traz no contexto nacional normas baseadas no IFRS 3, cujo texto 
menciona procedimentos contábeis que deverão ser adotados, caso a participação 
societária seja configurada como uma combinação de negócios. 
Nesse contexto, um dos procedimentos a ser adotado pelo contador é o julgamento do 
negócio jurídico, afim de enquadra-lo ou não nessa norma. 
Com base nisso, podemos presumir que é uma combinação de negócios: 
Nota: 10.0 
 
A tanto a participação em coligada como controlada. 
 
B somente na incorporação societária. 
 
C aquisição de participação societária, onde a investidora passa a controlar a investida.
Você acertou! 
Resposta: letra C 
Para que exista uma combinação de negócios, a adquirente deve deter o controle da adquirida. Além disso essa participação não está 
relacionada com a operação de ordem jurídica financeira (fusão, incorporação ou cisão). 
(Aula 03, pg. 6) 
 
D somente nos casos fusão ou cisão. 
 
E para os casos de incorporação, fusão ou cisão, desde que o controle seja exercido em conjunto.
 
Questão 3/10 - Aquisições e Reestruturações Empresariais 
O CPC 15 R1 (2015), ao tratar sobre combinação de negócios, busca dirimir alguns 
conceitos atinentes a essa prática, cooperando para o adequado enquadramento 
normativo nos casos concretos. 
Dentre esses conceitos, de acordo com esse dispositivo normativo, podemos considerar 
que “negócio” é: 
Nota: 10.0 
 
A um conjunto integrado de atividades e ativos capaz de ser conduzido e gerenciado com o objetivo de fornecer bens ou 
serviços a clientes, gerando receita de investimento ou gerando outras receitas de atividades ordinárias.
Você acertou! 
Resposta: Letra A. 
A alternativa transcreve a literalidade do dispositivo normativo. Analisando as outras alternativas:
b) os antigos donos receberão uma contraprestação positiva e não passivos. 
c) não há, necessariamente, um beneficiado no negócio. Portanto, não podemos afirmar que o negócio ocorrerá ágio ou deságio.
d) em alguns negócios pode ocorrer a transferência de controle da organização. 
e) ativos e passivos devem ser avaliados pelo valor justo. Além disso, os conceitos não traduzem o significado de negócio.
 
(Aula 03, pg. 4). 
 
B uma contraprestação assumida pelo adquirente na operação, para transferir passivos aos antigos proprietários da 
organização adquirida. 
 
C um conjunto integrado de ativos e passivos, capazes de produzir resultados econômicos futuros, 
fundamentalmente os antigos donos, que buscando lucros, cobrando deságio na negociação.
 
D uma relação jurídica entre duas partes, cujo propósito e a transferência de ativos mediante o pagamento de uma 
contraprestação, sem que exista a transferência de controle da organização. 
 
E uma relação jurídica com implicações contábeis, cujo ativo deve ser avaliado pelo valor justo e o passivo pelo valor futuro d
liquidação, visando a correta apuração da importância pactuada entre comprador e vendedor.
 
Questão 4/10 - Aquisições e Reestruturações Empresariais 
Uma combinação de negócios, em alguns casos, envolve a mobilização de diferentes 
avaliadores corporativos, afim de apurar o valor juto dos ativos e passivos da 
organização que está sendo adquirida. Dependendo da complexidade, esse cálculos 
acabam demorando alguns meses, diferentemente do que vemos nos exercícios 
acadêmicos, onde o valor justo já é apresentado juntamente com o importância contábil 
e montante pago pela aquisição. 
Tendo como base o CPC 15 R1 (2011), qual seria o procedimento adequado de registro 
contábil, para as situações em que no momento da aquisição ainda não exista uma 
apuração do valor justo da adquirida? 
Nota: 10.0 
 
A reconhecimento patrimonial provisório dos valores, até que sejam apurados os valores justos.
Você acertou! 
Resposta: letra A. 
De acordo com o CPC 15 R1 (2015), diante da ausência do valor justo, a controladora deverá realizar um registro 
(Aula 03, pg. 19) 
 
B reconhecimento somente nas notas explicativas, informando sobre a ausência de informações que permitam o fidedigno 
registro contábil. 
 
C não reconhecimento dos valores, pois em observância a fidedignidade do registro contábil, não há como realizar qualquer 
registro sem os dados corretos. 
 
D considerar como valor justo como a atualização inflacionária dos ativos e passivos. Com isso, a informação estaria próxima a 
realidade, podendo dar o assunto por encerrado. 
 
E encaminhar consulta aos órgãos fiscais e contábeis, buscando uma força tarefa para apuração dos valores faltantes.
 
Questão 5/10 - Aquisições e Reestruturações Empresariais 
Em 2015, A BRF Foods anunciou a criação de uma joint venture com a Singapore Food 
Industries. O objetivo da multinacional Brasileira, de acordo com o portal G1, era 
alcançar o mercado asiático, com facilitadores no processamento e armazenamento de 
produtos. 
De acordo com o CPC 18 R2 (2012) a BRF deverá registrar as variações patrimoniais 
dessa joint venture pelo: 
Nota: 10.0 
 
A método de custos, já que não é considerado como coligada ou controlada. 
 
B método de equivalência patrimonial, por ser uma sociedade controlada em conjunto.
Você acertou! 
Resposta: letra B 
De acordo com o CPC 18 R2 (2012), investimentos em coligadas, controladas e controladas em conjunto, deverão ser avaliados pe
método de equivalência patrimonial. Como estamos diante de uma joint venture (controlada em conjunto), será necessário reconhecer as 
variações no patrimônio liquido da investida de acordo com o método de equivalência patrimonial.
(Aula 02, pg. 13) 
 
C método de cotas constantes, onde cada participante do capital social da investida receberá fração ideal do patrimônio 
líquido. 
 
D método de equivalência patrimonial, já que estamos diante de uma coligada com influência significativa.
 
E método de equivalência patrimonial, pois o controle é exercido exclusivamente pela empresa brasileira.
 
Questão 6/10 - Aquisições e Reestruturações Empresariais 
No âmbito da combinação de negócios, o CPC 15 R1 (2011) traz uma série de 
nomenclaturas que são empregadas para designar certas ocorrências, quando dessa 
aquisição do controle de um negócio. 
Diante disso, relacione os conceitos a seguir: 
(1) mais valia 
(2) goodwill 
(3) compra vantajosa 
( ) quando o valor justo, proporcional a parcela adquirida, é maior que o valor pago pelo 
investimento.
Página1234