Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
PRÉ-CLÍNICA 2 - CLASSE 2 - PREPARO CAVITARIO AMALGAMA (CAIXA OCLUSAL, CAIXA PROXIMAL)

Pré-visualização | Página 1 de 1

PRÉ-CLÍNICA 2:
CLASSE 2
PRÉ-CLÍNICA 2:
PREPARO CAVITÁRIO AMÁLGAMA
1 - Forma de conveniência
4, 5 - Forma de resistência
e retenção
3 - Remoção de dentina
cariada
2 - Forma de contorno
6 - Acabamento das paredes
de esmalte
7 - Limpeza da cavidade
Isolamento absoluto
Afastamento dental
Proteção do dente lateral (tira de aço)
Paredes circundantes convergentes para oclusal
(ângulo de 70º-90º) - para reter, não quebrar
Ângulo internos arredondados (menor tensão) e
cavossuperficial agudo (Sem bisel) 
Parede pulpar plana e perpendicular ao longo
eixo do dente
Abertura vestibulo-lingual ideal: 1/4 da distancia
intercuspide p preservar as estruturas de
reforço
Profundidade mínima de 1,5 mm 
(para não quebrar)
Cx proximal: Parede gengival plana e paralela a
parede pulpar e ambas perpendiculares ao
longo eixo do dente
Cx promixal: Recortadores de margem gengival
são usados para ñ atingir a polpa
Cx proximal: Curva reversa de hollemback (para
a restauração e o dente não fraturarem -
FORMA DE RESISTÊNCIA)
Brocas de Baixa-Rotação CA
Colheres de Dentinaaaa
Cx proximal: até 0,5mm levemente subgengival 
(sulco gengival)
Mais de 0,5 mm é ruim porque está muito sub,
epitelio juncional
Cx proximal: ponto de contato x separação
dental
Mt prox: <0,2mm (face de contato)
Ideal: 0,2-0,5mm (ponto de contato)
Sem contato: >0,5 mm (zero contato)
Estabelecido por: auxílio de matrizes,
retentores de matriz e cunhas
Subst a parede que falta
Condensação adequada
Ponto de contato
Evitar excesso cervical
Devem ser posicionadas 0,5 a 1mm
abaixo da margem gengival e 1 a 2
mm acima da crista marginal
Remoção de prismas de esmalte
fragilizados
Recortadores de margem gengival
Clorexidina
Tergensol
Acido fosfórico ou poliacrilico
Paredes paralelas
RETENÇÃO
Profundidade igual ou maior que o
istmo vestibulolingual
RESISTÊNCIA DO MATERIAL
Caixa oclusal com no mínimo 1,5
mm de espessura (Para não
fraturar)
Paredes circundantes convergem a
oclusal através do uso de brocas
cone invertido 329, 330
Não exagerar na angulação para nao
comprometer o remanescente dental
Por isso geralmente essa
convergencia só é realizada nas
paredes vestibular e lingual
Não sao realizadas na mesial e distal
para evitar o solapamento das cristas
marginais
Manutenção da parede pulpar
paralela ao plano oclusal: assegurar
a espessura adequada por toda a
restauração
Se a cavidade for muito rasa,
podemos dibrar isso fazendo uma
restauração com um anatomia
menos pronunciada
sulcos e fossas pouco evidentes
Anatomia mais reta
Angulo entre a parede circuncidante
da cavidade e a sufercie externa da
restauração (cavo-superficial) seja o
mais proximo de 90º
Gerando espessura adeqauda ao
amalgama e a estrutura dental
Em alguns casos isso não é possivel
(ficara pouco remanescente), pode
ser 70º
RESISTÊNCIA DO
REMANESCENTE
Angulos internos arredondados
(para dissipar as tensoes)
Remoção de estrutura dental sem
suporte dentinário
CAIXA OCLUSAL
CAIXA PROXIMAL
RETENÇÃO
 paredes vestibular e
lingual convergem a oclusal
Convergência da caixa
proximal:
RESISTÊNCIA DO
REMANESCENTE
para dissipar tensões
Ângulos gengivovestibular e
gengivolingual arredondados:
 Acabamento das margens:
Para um boa adaptação
marginal e evitar a quebra
desse remanescente
Acabamento de margens em
esmalte removendo espículas
de esmalte debilitadas
Uso de: recortadores de
margem gengival e machados
para esmalte
Curva Reversa de Hollenback:
Angulo entre a parede
circuncidante da cavidade e a
sufercie externa da restauração
(cavo-superficial) seja o mais
proximo de 90º (ou 70º)
Evitar pequeno resquicio de
amalgama que frature a
restauração ou pequeno
resquicio de dente que frature
Realiza-se para isso a curva de
hollenback que garante o angulo
de 90º, oferecendo volume
suficiente ao material
restaurador
RESISTÊNCIA DO MATERIAL
Ístmo de no minimo 1mm de esmalte sadio
Parede pulpar paralela a parede
gengival
angulo axio pulpar arredondado
Parede gengival perpendicular
ao longo do eixo do dente
INTRODUÇÃO:
Cavidades de cárie na interproximal de
dentes posteriores (pré-molares e molares)
Geralmente abaixo do contato de contato:
porquê a escovação é mais difícil e não se
passa fio dental
1º Opção: Acesso preferencialmente: direto
= estritamente proximal
Usar borrachas para afastamento 24-48
hrs antes da sessão
2º Opção: Acessos que permitam
conservação da crista marginal: slot
horizontal
3º Opção: Alternativamente por: slot
vertical ou tunel, na oclusal
4º Opção: acesso convencional pela
oclusal
.
CAVIDADES CONSERVADORAS
TIPOS D CAVIDADE E MATERIAL
RESTAURADOR:
Cavidades extritamente em proximal:
 cárie com mais de 2mm de
tecido saudável verticalmente 
Slot horizontal:
Acesso vestibular ou lingual (preserva a
crista marginal)
Restaurar com: resina
 cárie com menos de 2mm de
tecido saudável verticalmente
Slot vertical:
Acesso oclusal
Restaurar com: amalgama ou resina
.
Cavidades em túnel:
2 cáries (proximal e oclusal)
Restaurar com: resina
.
CAVIDADES AMPLAS
Cavidades amplas:
Restaurar com: amalgama ou resina